Insights de investimento, análises de mercado e muito mais! Siga o Seu Dinheiro no Instagram

2021-12-28T08:25:05-03:00
Camille Lima
POR TEMPO INDETERMINADO

Apple fecha 11 lojas em Nova York com novo aumento da covid-19

A empresa decidiu fechar os estabelecimentos para o tráfego interno de clientes; ou seja, se o cliente efetuar a compra on-line, poderá retirar o pedido fora da loja

28 de dezembro de 2021
8:07 - atualizado às 8:25
Apple
Imagem: Divulgação

Com o aumento nos casos de covid-19 na cidade de Nova York e o avanço do contágio pela ômicron, a Apple não teve outra opção senão fechar suas lojas para o tráfego interno de clientes.

A decisão foi tomada pela companhia nesta segunda-feira, 27, mas a empresa não revelou por quanto tempo estes fechamentos vão permanecer.

As restrições impostas pela companhia afetam 11 unidades localizadas em Manhattan, Brooklyn, Bronx e Staten Island.

Desse modo, o cliente da marca não poderá entrar nestas lojas físicas da cidade. Mas, caso realize pedidos on-line, ele não será impedido de retirar seus produtos fora desses estabelecimentos.

“Nós monitoramos regularmente as condições e ajustamos nossas medidas de saúde para apoiar o bem-estar de clientes e funcionários”, disse a Apple em comunicado. 

“Seguimos comprometidos com uma abordagem abrangente para nossas equipes, que combina testes regulares com exames de saúde diários, uso de máscara por funcionários e clientes, limpezas profundas e licença médica remunerada.”

A Apple não tem lojas no Brasil, mas tem recibos de ações (BDRs) negociados na B3, com o código AAPL34. Apesar das restrições de circulação com a pandemia, os BDRs da gigante de tecnologia acumulam alta de quase 50% em 2021.

Endurecimento das políticas

Logo na primeira onda de covid, no início de 2020, a Apple decidiu fechar todas as suas lojas nos Estados Unidos para conter o avanço da doença. 

Além disso, a empresa estipulou uma série de medidas de saneamento, como exigir o uso de máscara e oferecer testes domiciliares semanais a seus funcionários.

Já neste ano, a companhia voltou a endurecer suas políticas contra o coronavírus após as taxas de contágio voltarem a subir com a ômicron.

No início de dezembro, a Apple fechou temporariamente lojas em Miami, Ottawa, Ontario e Annapolis.

Há duas semanas, a companhia decidiu retomar a obrigatoriedade do uso de máscaras pelos clientes, independente da região em que estava localizada a loja impor essas regras. 

*Com informações da CNBC

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

DE OLHO NA BOLSA

Esquenta dos mercados: Bolsas internacionais estendem ganhos nesta manhã, à espera da inflação nos EUA; Ibovespa acompanha cenário eleitoral

Por aqui, investidores ainda assistem à sondagem da indústria em maio e a definição da bandeira tarifária de junho pela Aneel

MAIS QUE UM TIME

Conheça o plano do Golden State Warriors, finalista da NBA, para se tornar a franquia esportiva mais valiosa do mundo

Avaliado em US$ 4,7 bilhões, Golden State Warriors tem plano de crescimento que inclui fontes de receita inovadoras no mundo do esporte

Especiais SD

Paris é uma festa? Saiba por que o euro está caindo ainda mais que o dólar e se está na hora de comprar

Euro e dólar estão cada vez mais perto de atingir a paridade, algo que não acontece desde os primeiros anos de vida da moeda europeia

SEXTOU COM O RUY

Mesmo com toda a confusão causada pelo governo, ainda vale a pena investir na Petrobras (PETR4); entenda por quê

Petrobras negocia atualmente por 3 vezes lucros e paga mais de 20% de dividendos; é preciso muito mais do que uma troca injustificada de CEO para PETR4 desabar

NOITE CRIPTO

Bitcoin (BTC) retoma parte do fôlego, mas ainda segue abaixo dos US$ 30 mil; confira o que mexe com as criptomoedas

O mercado global de ativos digitais já perdeu mais de US$ 1 trilhão em valor desde o início do grande inverno cripto

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies