Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-11-18T18:01:55-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
SELIC NÃO ASSUSTA

Alta nos juros não deve desacelerar o crédito imobiliário, diz presidente da Caixa; confira os destaques do banco no 3º trimestre

Segundo Pedro Guimarães, mesmo nas concessões que utilizam os recursos da poupança e são diretamente afetadas pela Selic, não há uma desaceleração até o momento

18 de novembro de 2021
18:01
Caixa Bolsonaro
Mais cedo, a Caixa anunciou um lucro líquido de R$ 3,207 bilhões no terceiro trimestre. Imagem: Shutterstock

A disparada da taxa Selic é uma ameaça para o financiamento imobiliário da Caixa Econômica Federal? Segundo o presidente da instituição, Pedro Guimarães, o banco não espera que a alta dos juros desacelere as concessões da modalidade de crédito mais importante na carteira do banco.

Guimarães explicou, durante live nesta quinta-feira (18) para comentar os resultados trimestrais da Caixa, que cerca de 40% das concessões são feitas através de recursos do FGTS, o que torna a carteira mais imune à alta dos juros. "É importante separar o que é FGTS e o que é poupança (SBPE). Em torno de 40% das concessões não têm impacto da Selic, pois vêm do FGTS"

Segundo ele, mesmo nas concessões que utilizam os recursos da poupança, não há uma desaceleração até o momento. "O que nós estamos vendo e uma manutenção da demanda, há algum ajuste, porque é TR mais uma taxa", comentou.

Guimarães, no entanto, afirmou que a demanda por crédito segue forte não apenas no ramo imobiliário, mas também em outros segmentos, como o crédito direcionado a micro e pequenas empresas, e o crédito agrícola, uma das bandeiras de sua gestão à frente da Caixa.

Destaques do balanço

Mais cedo, a Caixa anunciou um lucro líquido de R$ 3,207 bilhões no terceiro trimestre, crescimento de 69,7% em relação ao mesmo período de 2020, mas queda de 48,8% ante o segundo trimestre deste ano.

Vale destacar que o resultado dos meses de abril a julho foi influenciado pela abertura de capital (IPO) do braço de seguros do banco público, que rendeu ganho de R$ 3,3 bilhões.

No acumulado de 2021 até agora, o resultado somou R$ 14,1 bilhões, aumento de 87,4%. Segundo Guimarães, apesar de contabilizar apenas nove meses, o número é o “segundo maior lucro da história da Caixa, atrás apenas de 2019”.

A carteira de crédito ampliada do banco público encerrou o terceiro trimestre em R$ 842,3 bilhões, crescimento de 11,3% em um ano. No demonstrativo de resultados, o banco destaca que entre julho e setembro concedeu R$ 118,1 bilhões em crédito para a população, crescimento de 8,5% em relação ao segundo trimestre.

Entre os destaques da carteira de empréstimos está o aumento de 79,4% no crédito para o agronegócio em 12 meses, além da alta de 28,5% em crédito para pessoa jurídica, principalmente, para micro e pequenas empresas, e expansão de 8,7% em habitação.

No terceiro trimestre, a Caixa registrou crescimento de 429,1% nos empréstimos para o setor de saneamento e infraestrutura e de 201,0% em crédito comercial para empresas, principalmente para as menores, destaca o banco em seu balanço.

Na inadimplência, a taxa para atrasos acima de 90 dias fechou o terceiro trimestre em 2,16%, abaixo dos 2,46% do segundo trimestre, mas acima do nível de um ano atrás, em 1,87%. As despesas com provisão para devedores duvidoso somaram R$ 2,975 bilhões no trimestre, alta de 15% ante o encerramento de julho.

A Caixa encerrou setembro com R$ 2,675 trilhão em ativos administrados, expansão de 5% em um ano, incluindo aqui os recursos do FGTS. Descontando estes números, os ativos somaram R$ 1,488 trilhão.

*Com informações do Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

Bitcoin (BTC) hoje

Bitcoin e ethereum despencam hoje, e principal criptomoeda do mundo se afunda ainda mais no ‘bear market’

Após uma semana que terminou com ganhos, as duas maiores moedas digitais do mercado sofreram na virada de sexta-feira para sábado

Trabalhadores em falta

Como a falta de bebês na China pode provocar uma crise financeira global

A população da China vem recuando desde 2010, e, com as taxas de natalidade nos menores níveis em 80 anos, o cenário ameaça todo o planeta

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

IPO do Nubank, como driblar os impostos e onde investir o 13º salário: confira os destaques da semana

Nada é pior para um ansioso do que a incerteza. E o mercado, ultimamente, vem sendo marcado por uma forte onda de incertezas, vindas de todos os lados. Os preços dos ativos respondem a isso com volatilidade, e não há muito o que fazer a não ser manter a calma, focar nos fundamentos e aguardar […]

Clube anti-cripto

China acertou ao banir o bitcoin? Braço direito de Warren Buffett diz que as criptomoedas nunca deveriam ter sido inventadas

A aversão de Charlie Munger pelo bitcoin cresceu ainda mais durante a pandemia; para o bilionário, o criptoativo é “repugnante”

COMEÇAR TUDO DE NOVO

‘Um dos textos mais horríveis que já tramitaram’: relator da reforma do Imposto de Renda defende arquivamento da proposta

Angelo Coronel (PSD-BA) defende a criação de um novo texto para votação no Senado após ampla discussão com os setores que mais pagam impostos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies