⚠️ DIVIDENDOS EM RISCO? Lula, Bolsonaro, Ciro e Tebet querem taxar seus proventos e podem atacar sua renda extra em 2023. Saiba mais aqui

2021-09-16T12:59:22-03:00
Ricardo Gozzi
Too big to fail?

Governo chinês negocia com bancos para evitar calote da Evergrande; entenda o que pode estar por vir

Pequim corre para solucionar crise da dívida da megaincorporadora chinesa e evitar calote a credores

15 de setembro de 2021
7:26 - atualizado às 12:59
fachada da incorporadora chinesa Evergrande

Os mercados imobiliários globais precisam rever sua relação com o mês de setembro. Foi em meados de setembro de 2008 que a quebra do Lehmann Brothers desencadeou a crise do crédito subprime nos Estados Unidos. Agora o grupo chinês Evergrande encontra-se à beira de um colapso.

Grandes bancos chineses foram notificados nesta semana pela autoridade habitacional chinesa que o Grupo Evergrande não vai conseguir rolar suas dívidas a partir de 20 de setembro, antecipando o impacto da crise de liquidez da megaincorporadora chinesa, informa a agência de notícias Bloomberg.

Os problemas financeiros da segunda maior incorporadora da China vêm causando apreensão entre investidores e compradores de imóveis ao mesmo tempo em que representam um risco ao vasto e complexo sistema financeiro do país asiático.

Corrida contra o relógio

Representantes do Ministério de Habitação e de Desenvolvimento Urbano e Rural reuniram-se com diretores de bancos chineses nesta semana para colocá-los ao par da situação, noticiou hoje a Bloomberg.

De acordo com as fontes citadas pela agência, o governo e a Evergrande tentam negociar com os bancos a possibilidade de prorrogação dos débitos. Trata-se, porém, de uma corrida contra o relógio.

A crise envolvendo a Evergrande tem deixado analistas no Ocidente com as barbas de molho, com alguns deles chegando ao ponto de considerar a iminência de a China emergir como o cisne negro da vez nos mercados financeiros internacionais.

Antes de continuar, um convite: apresentamos no nosso Instagram a análise do Itaú BBA que calcula o Ibovespa fechando o ano em tímidos 120 mil pontos. Confira abaixo e aproveite para nos seguir no Instagram (basta clicar aqui).

Lá entregamos aos leitores análises de investimentos, notícias relevantes para o seu patrimônio, oportunidades de compra na bolsa, insights sobre carreira, empreendedorismo e muito mais.

Ver esta publicación en Instagram

Una publicación compartida por Seu Dinheiro (@seudinheiro)

Not too big to fail

Entretanto, ao contrário do que aconteceu com o estouro da bolha imobiliária nos EUA, onde o governo e autoridades reguladoras do sistema financeiro consideraram os bancos grandes demais para quebrar (too big to fail), resgatando-os por meio de um pacote trilionário pago pelos contribuintes norte-americanos, especialistas em China consideram que Pequim deve seguir por outro caminho.

Para os analistas da Enodo Economics, por exemplo, é altamente improvável que o governo chinês promova um resgate financeiro da Evergrande.

O cenário mais provável, segundo eles, é que as autoridades locais façam tudo o que estiver ao alcance para primeiro evitar um calote e depois mitigar os efeitos de uma quebra controlada da empresa.

VEJA TAMBÉM: Michel Temer e Naji Nahas riem de imitação de Bolsonaro em jantar com empresários

Credores devem ser privilegiados

Neste caso, os analistas acreditam que, em vez de resgatar a Evergrande, a estratégia do governo será privilegiar os pagamentos a empresas terceirizadas, fornecedores e compradores que já pagaram por imóveis não entregues.

“Os esforços provavelmente se concentrarão no resgate aos credores da Evergrande”, escreve Dinny McMahon, analista da Enodo, que tem sedes em Hong Kong, EUA e Reino Unido.

"Com relação ao impacto para o sistema financeiro, o mais provável é que seja mínimo, com os detentores de bônus arcando com um forte desconto, mas com os bancos saindo do processo praticamente ilesos", conclui McMahon.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

CENTRAL DAS ELEIÇÕES

Eleições 2022: Veja como a imprensa internacional repercutiu o resultado da eleição

3 de outubro de 2022 - 10:35

Acompanhe a cobertura ao vivo das eleições 2022 com as principais notícias sobre os principais candidatos à Presidência e nos Estados

ELEIÇÕES 2022

Um teste para a democracia brasileira: Veja como a imprensa estrangeira está repercutindo o resultado da eleição

3 de outubro de 2022 - 10:29

Jornais, sites e revistas chamam a atenção para o desempenho melhor que o previsto pelas pesquisas do presidente Jair Bolsonaro

CAUTELA GLOBAL

Ativos de risco em xeque: bitcoin (BTC) sustenta patamar de US$ 19 mil, mas não empolga com dados esperados da semana; criptomoedas não saem do bear market

3 de outubro de 2022 - 10:00

Correndo o risco de parecer brutalmente realista, pouco se pode esperar de qualquer mudança no cenário daqui para frente

MERCADOS AO VIVO

Bolsa hoje: Ibovespa opera em alta acima de 3% com eleições e exterior; Sabesp (SBSP3) dispara

3 de outubro de 2022 - 9:05

RESUMO DO DIA: As bolsas internacionais operam sem direção definida nesta segunda-feira (3). No exterior, os investidores mantêm-se cautelosos e acompanham discursos de dirigentes do Federal Reserve (Fed) nos EUA. O grande destaque do dia é o cenário doméstico, com a digestão do primeiro turno eleitoral e a continuidade da disputa presidencial entre Lula (PT) […]

MERCADO EM 5 MINUTOS

Mercado em 5 Minutos: Quantas reviravoltas cabem em uma só mão?

3 de outubro de 2022 - 9:04

Investidores esperam por dados importantes sobre empregos nos EUA, se preparando também para a temporada de resultados corporativos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies