IPCA + 7,5%: receba esta e outras ofertas ‘premium’ de renda fixa no WhatsApp; clique aqui

Cotações por TradingView
2021-11-23T11:40:53-03:00
Ricardo Gozzi
Ação coordenada

EUA, China e outras potências liberam reservas estratégicas de petróleo para fazer frente à alta dos preços dos combustíveis

Medida pressiona as cotações dos contratos futuros de petróleo, que ainda acumulam alta de mais de 50% em 2021

23 de novembro de 2021
11:24 - atualizado às 11:40
Barril de petróleo e mapa mundi
Barril de petróleo e mapa mundi - Imagem: Shutterstock

A alta dos preços dos combustíveis está longe de ser um fenômeno limitado ao Brasil. As cotações do petróleo nos mercados internacionais acumulam alta de mais de 50% em 2021. Recentemente, elas atingiram o nível mais alto em sete anos, puxando consigo os preços da gasolina e de outros derivados.

A situação levou Estados Unidos, China, Japão, Índia, Coreia do Sul e Reino Unido a engajarem-se em uma ação coordenada sem precedentes.

As potências em questão decidiram reduzir suas reservas estratégicas da commodity. Trata-se de uma tentativa de conter a alta dos preços dos combustíveis - e suas consequências diante de um quadro inflacionário muito menos transitório do que o originalmente previsto.

Reação do mercado

Como era de se esperar, as notícias sobre a ação coordenada estão derrubando as cotações dos contratos futuros de petróleo nos mercados internacionais – e também das ações de gigantes do petróleo ao redor do mundo.

Enquanto o Brent voltava à faixa dos US$ 78 por barril, o WTI era negociado pouco acima de US$ 75 na manhã de hoje.

Os valores estão consideravelmente abaixo das respectivas máximas em sete anos de US$ 86 e US$ 83 por barril atingidas em outubro.

EUA liberarão 50 milhões de barris de petróleo

“Hoje, o presidente [Joe Biden] anuncia que o Departamento de Energia disponibilizará 50 milhões de barris das Reservas Estratégicas de Petróleo para reduzir os preços para os americanos e resolver o descompasso entre oferta e demanda na saída da pandemia”, informou a Casa Branca por meio de nota.

Além dos EUA, a Índia já confirmou a liberação de 5 milhões barris de suas reservas.

Enquanto isso, os governos de China, Coreia do Sul, Japão e Reino Unido anunciaram a intenção de adotar medida similar, mas os detalhes são vagos quanto às quantidades totais. Todos têm em comum o fato de serem grandes consumidores de petróleo e derivados.

“A medida encerra semanas de consultas com países ao redor do mundo, e já estamos vendo o efeito desse trabalho sobre os preços do petróleo”, prossegue a Casa Branca.

“Nas últimas semanas, à medida que as informações sobre as consultas tornaram-se públicas, os preços do petróleo caíram quase 10%.”

Opep e aliados rejeitaram apelo para diminuir produção

A ação coordenada ocorre depois de a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e seus aliados terem rejeitado apelos das nações consumidoras para que aumentassem a produção.

Os clientes do cartel petrolífero temem que a alta dos preços comprometa a recuperação econômica global.

Representantes da Opep e de outros grandes produtores de petróleo, como a Rússia, devem voltar a se reunir em 2 de dezembro para discutir suas metas de produção.

*Com informações da CNBC e do MarketWatch.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

DIA 30

“Vocês fizeram falta, caro Lula” — a conversa com Olaf Scholz, o ministro alemão, que teve até recado duro para a China

30 de janeiro de 2023 - 20:26

Mercosul, OCDE e guerra na Ucrânia estiveram na pauta do encontro, mas teve um assunto que arrancou aplausos da plateia formada pela delegação da Alemanha: o meio ambiente

NÃO VAI VOLTAR?

Bolsonaro entra com pedido de visto de turista nos EUA — veja quanto tempo ele pode ficar por lá

30 de janeiro de 2023 - 19:05

O pedido foi apresentado na sexta-feira (27), de acordo com o Financial Times. O visto diplomático que ele usou para entrar no país em 30 de dezembro vence hoje.

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Agenda cheia prejudica Ibovespa e CVC (CVCB3) tomba mais de 14% — o que derrubou a cotação da empresa de turismo?

30 de janeiro de 2023 - 18:46

Veja tudo o que movimentou os mercados nesta segunda-feira, incluindo os principais destaques do noticiário corporativo

SEM DEMISSÕES À VISTA

Futuro incerto da Americanas não impactou (ainda) os funcionários da varejista — mas sindicatos estão seguem atentos

30 de janeiro de 2023 - 18:05

A companhia afirmou que, neste momento, a companhia está focada na manutenção das operações e não prevê demissões

DE OLHO NAS REDES

‘Petróleo do futuro’ encontrado no Brasil: empresa dispara mais de 1900% com a commodity — e até Elon Musk está de olho

30 de janeiro de 2023 - 17:24

O novo petróleo foi encontrado no Brasil, mais especificamente no estado de Minas Gerais e existe uma empresa que está se dando bem com isso e já dispara mais de 1900% em alguns anos após a descoberta.  QUERO DESCOBRIR SEM ENROLAÇÃO QUAL É A EMPRESA BRASILEIRA QUE ENCONTROU O ‘PETRÓLEO DO FUTURO’ EM MINAS GERAIS […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies