Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-07-26T18:46:28-03:00
Estadão Conteúdo
Mudanças nas operações

China ordena a empresas de tecnologia que corrijam práticas anticompetitivas

O movimento faz parte de uma campanha regulatória de Pequim para reformar a forma como as maiores empresas de tecnologia operam

26 de julho de 2021
12:49 - atualizado às 18:46
bandeira da China
O setor imobiliário chinês deve seguir pressionando as bolsas, apesar da recuperação do subíndice de Hong Kong - Imagem: Divulgação

O principal regulador do setor de tecnologia da China ordenou que as gigantes da Internet do país corrigissem certas práticas anticompetitivas e ameaças à segurança de dados. O movimento faz parte de uma campanha regulatória de Pequim para reformar a forma como as maiores empresas de tecnologia operam.

O Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação do país asiático, que supervisiona as políticas de telecomunicações e indústria, disse nesta segunda-feira (26) que seu novo programa de retificação visa corrigir uma série de problemas, incluindo perturbação da ordem do mercado, manuseio incorreto de dados do usuário e violação de outros regulamentos.

O documento não especificava nenhuma empresa pelo nome. Mas o ministério listou várias infrações que geraram um efeito negativo sobre algumas das maiores plataformas de tecnologia da China nos últimos meses. Como resultado da repressão regulatória no país, as grandes empresas de tecnologia estão sob maior escrutínio este ano por práticas que antes não eram questionadas.

Uma dessas questões levantadas pelo regulador do setor de tecnologia é o "bloqueio malicioso de links de sites" para endereços eletrônicos e produtos de outras empresas, o que mantém os concorrentes bloqueados dos principais ecossistemas de tecnologia e cria linhas rígidas entre as plataformas rivais.

Esse hábito, que já foi um princípio fundamental da indústria de tecnologia da China, parece estar mudando sob o novo ambiente regulatório. O Wall Street Journal informou no início deste mês que as duas empresas de tecnologia mais poderosas da China, Alibaba e Tencent, estavam trabalhando para abrir seus serviços para as plataformas uma da outra.

Isso pode significar permitir que os usuários utilizem o sistema de pagamento da Tencent nos aplicativos de e-commerce do Alibaba ou visualizem os produtos vendidos pelo Alibaba nos aplicativos de mídia social da Tencent.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

IPO adiado

Bluefit: nem desconto de 20% garante estreia da rede de academias na bolsa

Inicialmente estimado em R$ 600 milhões, IPO da rede de academias de baixo custo agora deverá ter o valor reduzido e envolver apenas investidores institucionais, como fundos e fundações

Tensão EUA-China

Executiva da Huawei detida no Canadá em 2018 volta à China após acordo com os EUA

Confinada à cidade de Vancouver há quase três anos, onde havia sido presa sob acusação de fraude, CFO da Huawei, Meng Wangzhou, protagonizou incidente diplomático entre Canadá, EUA e China

o melhor do seu dinheiro

Mercados na semana: O destino da Evergrande, uma análise da Vale e seis ações indicadas por analistas

A semana que termina nos mercados foi marcada pela incerteza quanto ao futuro da incorporadora chinesa Evergrande e seus desdobramentos sobre a economia global. A crise na empresa, que tem um passivo oscilando à beira da insolvência, é consequência do aperto monetário e regulatório sobre o setor promovido pelo governo chinês desde o final do […]

Estimativas

Carrefour (CRFB3) divulga projeção para Atacadão e estima R$ 100 bi em vendas em 2024

A projeção de vendas brutas da rede no exercício social que se encerrará em 31 de dezembro de 2021 é de R$ 60 bilhões

PODCAST MESA PRA QUATRO

Da Conga até o Tik Tok: Gretchen conta de sua carreira artística e como administra seu dinheiro

Aos 60 anos, Gretchen relata sobre sua independência financeira e histórias de família e de carreira

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies