Insights de investimento, análises de mercado e muito mais! Siga o Seu Dinheiro no Instagram

2021-12-09T18:29:00-03:00
Camille Lima
RACHADURAS NAS PAREDES

Mesmo sem confirmação de calote, Fitch declara Evergrande e Kaisa em ‘default’

Temor de rachadura no setor imobiliário da China aumenta, enquanto ações da Kaisa são suspensas da bolsa de Hong Kong

9 de dezembro de 2021
10:48 - atualizado às 18:29
bandeira da China
O setor imobiliário chinês deve seguir pressionando as bolsas, apesar da recuperação do subíndice de Hong Kong - Imagem: Divulgação

Que as grandes incorporadoras chinesas vêm passando por dificuldades nos últimos meses e alimentando temores sobre uma rachadura no setor imobiliário do país, não é novidade para os investidores. Mas, depois do susto com a Evergrande, que levou suas ações a derreterem na bolsa de valores de Hong Kong, os holofotes agora também recaem sobre o Kaisa Group.

No decorrer dos últimos meses, o governo chinês colocou em prática um aperto monetário e regulatório no setor para fazer frente à especulação imobiliária, o que atingiu as incorporadoras em cheio.

No mais recente desdobramento da crise no mercado imobiliário chinês, a Fitch rebaixou o rating dos dois conglomerados. A agência de classificação de risco de crédito considera que tanto a Evergrande quanto a Kaisa deram o calote em seus credores.

O caso da Kaisa

Em relação à Kaisa, apesar de a incorporadora ainda não ter oficialmente anunciado padrões que podem resultar em processos de reestruturação de dívida prolongados, a Fitch se antecipou e rebaixou nesta quinta-feira o rating da companhia para “RD”, ou default restrito, um nome mais discreto para calote.

O rebaixamento acontece depois de a chinesa ter deixado de pagar US$ 400 milhões em títulos vencidos há dois dias, sem período de carência.

O conglomerado, que possui a maior dívida em moeda estrangeira depois da Evergrande entre as empresas chinesas, deu início à reestruturação de um débito no valor de US$ 12 bilhões, informa o Asia Financial.

Diante disso, as ações da Kaisa foram suspensas na bolsa de Hong Kong por conta do calote.

A gigante devedora

No caso da Evergrande, a situação não foi muito diferente. A Fitch também rebaixou a nota de crédito da companhia para default restrito depois de um aparente descumprimento no pagamento de dois cupons.

Como a Fitch não recebeu qualquer resposta da incorporadora referente a questionamentos sobre o pagamento dos passivos, a Fitch considera que eles não foram pagos. Consequentemente, a gigante chinesa passou a ser considerada inadimplente pela primeira vez em sua história.

*Com informações do Asia Financial

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

NÃO VINGOU

Terra 2.0 derrete mais de 60% no dia do lançamento; saiba por quê

A Terra 2.0 já acumula perdas; o renascimento da criptomoeda sofre com a perda de credibilidade, após falhas no protocolo da antiga moeda

NOVA CRIPTO NA ÁREA

Lançamento da Terra 2.0: vale a pena investir em um projeto criado pelos mesmos desenvolvedores da extinta Terra (LUNA)? Especialistas falam sobre nova criptomoeda

A resposta foi quase unânime: os analistas deixaram de acompanhar a Terra (LUNA) e não acreditam mais no projeto

SOBE E DESCE

Cosan (CSAN3) lidera as altas do Ibovespa e Banco Inter (BIDI11) vai em direção oposta ‒ saiba o que foi destaque na bolsa na semana

A semana começou com mudanças na presidência da Petrobras (PETR4). Apesar disso, o Ibovespa fechou a semana em leve alta

PODCAST TOUROS E URSOS

Petrobras e Eletrobras: afinal, vale a pena investir no sucesso dessa dupla na bolsa?

Especialista na dupla Petrobras e Eletrobras, o colunista do Seu Dinheiro Ruy Hungria conta o que esperar das ações das estatais no podcast Touros e Ursos

É HOJE!

Mais que um título: veja quanto está em disputa na final da Champions League entre Liverpool e Real Madrid

Só para entrar em campo na tarde de hoje, Real Madrid e Liverpool receberão o equivalente a quase R$ 80 milhões cada, mas as cifras envolvidas são muito maiores

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies