Menu
2021-01-02T16:55:14-03:00
Estadão Conteúdo
disputa continua

China afirma que agirá contra deslistagem de empresas chinesas da NYSE

Casa Branca proibiu investimentos em empresas que, segundo ela, sejam controladas pelas Forças Armadas chinesas

2 de janeiro de 2021
19:24 - atualizado às 16:55
Guerra comercial EUA China
Imagem: Shutterstock

O Ministério do Comércio da China afirmou que tomará as "medidas necessárias" para assegurar os direitos e interesses das empresas chinesas após três companhias do País serem removidas da Bolsa de Nova York como consequência de uma ordem executiva do presidente americano, Donald Trump.

O órgão informou que espera trabalhar com os Estados Unidos para criar um ambiente de negócios "justo, estável e previsível".

Na quinta-feira (31), a New York Stock Exchange (Nyse) informou que a China Telecom Corp. Limited, a China Mobile Limited e a China Unicom Hong Kong Limited serão removidas dos pregões já em 7 de janeiro ou até o próximo dia 11. Segundo a bolsa, as companhias poderiam apelar a um comitê do conselho da Nyse.



A retirada é consequência de uma ordem emitida pela Casa Branca em 12 de novembro que proibiu investimentos em empresas de capital aberto que, segundo o governo americano, seriam controladas pelas Forças Armadas da China. De acordo com o Ministério do Comércio chinês, a medida é abusiva.

"Este abuso da segurança nacional e o uso do poder nacional para suprimir empresas chinesas não está em conformidade com as regras e a lógica de mercado", afirmou um porta-voz da pasta. "Isso não apenas fere os legítimos direitos e interesses das empresas chinesas, mas também fere os interesses de investidores de todos os países, inclusive dos Estados Unidos."

O porta-voz afirmou ainda que a medida reduz a confiança de investidores "de todo o mundo" no mercado de capitais americano. Ao mesmo tempo, o representante disse esperar que os dois países encontrem um meio-termo e trabalhem juntos para melhorar o ambiente para empresas e investidores, "trazendo as relações econômicas e comerciais de volta aos trilhos o quanto antes."

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

balanço do dia

Covid-19: casos sobem para 15,5 milhões e mortes, para 432,6 mil

O total de vidas perdidas durante a pandemia subiu para 432.628. Entre ontem e hoje, foram registradas 2.211 novas mortes.

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

Mudaram as estações, mas nada mudou na bolsa

Quem olha para o saldo do Ibovespa na semana pode achar que os últimos dias foram um marasmo. O índice, afinal, ficou praticamente estável — uma quase desprezível queda de 0,13%. “Mas eu sei que alguma coisa aconteceu / tá tudo assim, tão diferente”, já dizia a música. E é verdade: nada mudou na bolsa, […]

Fechamento da semana

Inflação americana e minério de ferro vivem ‘dias de luta e dias de glória’, monopolizando a semana; dólar avança e bolsa recua no período

O minério de ferro puxou Vale e siderúrgicas para cima – mas depois derrubou. A inflação americana também assustou, mas conseguiu acalmar o ânimo dos investidores. Confira tudo o que movimentou a semana

Engordando o caixa

Petrobras gera US$ 2,5 bilhões com desinvestimentos em 2021; venda mais recente é para fundo árabe

E a estatal não deve parar por aí, pois o diretor financeiro da empresa já reafirmou a intenção de continuar com o programa de venda de ativos

Em evento do BofA

Presidente do BC revela preocupação com análise de autonomia no STF e planos para PIX internacional

Campos Neto e o ministro da Economia, Paulo Guedes, têm conversado com ministros da Corte sobre os questionamento acerca do tema

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies