Menu
2021-03-18T18:35:06-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Surpreendeu

Como os economistas viram a decisão do BC sobre o aumento da Selic acima do esperado?

Carta da Goldman Sachs e do Rabobank aos clientes traz perspectivas das instituições financeiras para a alta da Selic

18 de março de 2021
11:38 - atualizado às 18:35
shutterstock_599083094

A última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) surpreendeu o mercado com uma alta da Selic acima do esperado. Enquanto a maioria dos analistas esperava um aumento de 0,50 pontos porcentuais (pp), o Comitê elevou a taxa básica de juros em 0,75 pp, o que influencia diretamente na inflação, dólar e juros

"No geral, o Copom viu valor em entregar um movimento hawkish em direção às expectativas de mercado e, acompanhado ainda por uma orientação hawkish a fim de impedir uma deterioração significativa nas expectativas de inflação ou no balanço de riscos, o Copom também antevê outra elevação de 0,75 pp no encontro de maio. Isso tudo dentro de um plano de jogo maior que prevê a retirada de boa parte do atual nível de acomodação monetária, mas ficando aquém de chegar à taxa neutra", escreveu o economista Alberto Ramos, do Goldman Sachs, em relatório aos clientes. 

Na visão da instituição financeira, a autoridade monetária não deve subir a taxa de juros rapidamente em direção a uma postura monetária neutra, mas a decisão demonstrou, sim, a intenção de retirar boa parte do atual nível extraordinário de estímulo monetário.

De olho na inflação

O ajuste mais acelerado foi justificado pelo Copom pelo benefício de "reduzir a probabilidade de não cumprimento da meta para a inflação deste ano, assim como manter a ancoragem das expectativas para horizontes mais longos".

Já o Rabobank elevou sua projeção para a taxa Selic após a decisão do Copom. Agora, a instituição estima que o juro termine este ano em 4,5%, e não mais em 4,0%, como o esperado antes, apesar do processo lento de vacinas no Brasil contra a covid-19, mas dadas as pressões de riscos inflacionários recentes. No entanto, o Rabobank mantém a expectativa de 5,50% na Selic ao fim de 2022.

Pandemia pesando

"Por um lado, as autoridades temem que o agravamento da pandemia possa atrasar a recuperação, levando a trajetória da inflação para níveis abaixo do esperado. Por outro lado, a pressão dos riscos fiscais (como a recente renovação do coronavoucher) e/ou a frustração com o ritmo das reformas estruturais conduzem a trajetória da inflação para níveis acima do esperado", avalia a nota.

A instituição afirma que além da decisão do Banco Central (BC) de iniciar um processo de normalização parcial por unanimidade, mais do que o esperado pelo Rabobank e o consenso de mercado, também previu para a próxima reunião outro aumento de 0,75 ponto porcentual.

Conforme o Rabobank, a ata, que será divulgada na próxima terça-feira, e o primeiro Relatório Trimestral de Inflação (RTI) 2021, na quinta, devem trazer mais detalhes sobre as perspectivas do BC para a inflação.

*Com informações do Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

ESTRADA DO FUTURO

A equação do e-commerce: onde estamos investindo quando o assunto é varejo

O varejo é grande demais para exista um tipo de “vencedor leva tudo”. Na geração de demanda é a mesma coisa. Todos estão crescendo como derivada de uma tendência maior, que é o desenvolvimento do e-commerce

CRIPTOMOEDA

Bitcoin ultrapassa US$ 60 mil antes de abertura de capital da Coinbase Global

Criptomoeda teve alta de 4,87%, a quatro dias de IPO da maior corretora de moedas digitais dos EUA

pandemia

Mortes por Covid-19 cresceram 468% no Brasil entre janeiro e março, alerta Fiocruz

Para os novos casos, o aumento foi de 701%; Sul e Centro-Oeste tendem a cenário mais crítico nas próximas semanas.

IPCA DE MARÇO

Inflação vai a 0,93% e mercado vê risco de estourar meta

Taxa acumulada passou a 6,10% no mês passado, reforçando temor de que inflação oficial termine o ano acima do teto da meta, de 5,25%.

congresso X executivo

Orçamento tem guerra de pareceres

Câmara e Senado se armaram com notas técnicas para mostrar que o presidente Jair Bolsonaro pode sancionar o Orçamento sem vetos a emendas; Ministério da Economia já prepara próprio embasamento jurídico.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies