Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2021-06-22T07:55:56-03:00
Renan Sousa
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP) e já passou pela Editora Globo
Esquenta dos Mercados

De olho nos Bancos Centrais: Ata do Copom e fala do presidente do Fed devem movimentar bolsa

Além disso, a MP da Eletrobras deve dar ânimo às negociações da empresa e as commodities devem ficar no radar

22 de junho de 2021
7:55
shutterstock_130138823
Imagem: Shutterstock

Assim como quem vai ao médico, faz uma bateria de exames e espera o resultado, a ata do Copom deve trazer um panorama mais completo do que o Banco Central brasileiro espera da economia. Com menos fritura, faça exercícios, corte a bebida alcoólica, entre outras coisas.

Diferentemente dos Estados Unidos, que está à beira de um over training, com a economia dando sinais de superaquecimento, o Brasil ainda amarga um longo caminho para retomar as atividades com normalidade. A disparada da inflação e o desemprego alto são sinais de alerta, que devem constar na ata do Comitê.

Na última reunião, o Copom decidiu em linha com o esperado pelo mercado e elevou a taxa básica de juros em 0,75 pontos percentuais, mesmo com expectativas de um aumento de até 1,0 ponto porcentual. Na última edição do Boletim Focus semanal, o mercado já projetou que a Selic deve chegar a 6,50% até o final do ano.

Com esse panorama interno e poucos indicadores e eventos no cenário externo, os investidores devem ficar de olho no testemunho de Jerome Powell, presidente do Federal Reserve, o BC americano, sobre as medidas contra a pandemia. A instituição começou a dar sinais de que irá antecipar a retirada de estímulos da economia, o que está colocando os mercados em compasso de espera até maiores detalhes sobre o que esperar desse novo cenário. 

O Fed já havia informado que iria começar a aumentar os juros antes do esperado, mas a retirada de estímulos da economia acendeu a luz vermelha para os investidores: o BC está preocupado com o momento inflacionário e deve tomar medidas para conter a alta nos preços.

Confira esses e outros destaques para o pregão desta terça-feira (22):

Eletrobras

 Por 258 votos contra 136, a Câmara dos Deputados aprovou a medida provisória (MP) que viabiliza a privatização da Eletrobras. O texto já havia passado pela casa e pelo Senado, onde sofreu alterações e foram colocados alguns pontos polêmicos, os chamados “jabutis”. As ações da Eletrobras (ELET3 e ELET6) avançaram cerca de 3% nesta segunda na B3 e o movimento de valorização deve seguir no pregão de hoje, com o otimismo em torno da empresa. 

Commodities

Os contratos futuros do petróleo chegaram a acelerar as perdas na manhã desta terça-feira (22) após rumores de que a Opep+ está discutindo um novo aumento gradual da produção a partir de agosto, em meio a uma valorização do dólar. Durante a retomada econômica, é esperado que ocorra um aumento da procura por combustíveis e outras commodities, o que deve elevar os preços nesse cenário. 

Por volta das 7h, os futuros do Brent recuou 0,49%, cotados a US$ 74,53.

Bolsas pelo mundo

As bolsas da Ásia fecharam majoritariamente em alta na manhã desta terça-feira (22), em linha com a recuperação de Wall Street. O otimismo se deve à sinalização de que o Fed possa retirar os estímulos monetários antes do esperado.

Já os principais índices europeus reagem com o sinal oposto à retirada de estimulos do Fed e caem no mesmo horário. O aumento de juros deverá vir em 2023, não em 2024, como era esperado, mas o início da retirada de estímulos deve acontecer ainda em 2022. O BC americano afirma estar de olho nos índices inflacionários, apesar de afirmar que a situação é “temporária”. 

Por fim, os índices futuros de Nova York operam próximos da estabilidade e com viés negativo. As falas dos dirigentes do Fed de hoje serão acompanhadas de perto pelos investidores de Wall Street.

Agenda do dia

  • Banco Central: Divulgação da ata do Copom (8h)
  • Estados Unidos: Presidente do Fed, Jerome Powell, testemunha sobre resposta à pandemia na câmara dos representantes (15h)
  • Ministério da Economia: Ministro Paulo Guedes participa de cerimônia ao lado de Jair Bolsonaro e ministra da Agricultura, Tereza Cristina (16h30)
  • Estados Unidos: Estoques de petróleo e derivados (17h30)
Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Mais uma empreitada

Do espaço para as fazendas: Elon Musk consegue licença para oferecer internet via satélite no Reino Unido

A Starlink, segundo informações do jornal Telegraph, quer chegar a regiões onde a cobertura por fibra e 5G não alcançam, e tem planos mais ambiciosos

Leão faminto

Carga pesada: Impostômetro atinge a marca de R$ 1,5 trilhão

Monitoramento da Associação Comercial de São Paulo mostra que, no ano passado, marca foi atingida somente no dia 28 de setembro

Muita calma nessa hora

Tem Vale Gás? Petrobras diz que não há definição sobre participação em programas sociais

Manifestação vem depois que o presidente Jair Bolsonaro disse em entrevista que a estatal tem R$ 3 bilhões em reservas para custear ajuda

Clube do Livro

Batalhas sem arma: Em “Cripto Wars”, Jim Rickards explica guerras cambiais e agora, com criptomoedas

Autor, conhecido também por suas previsões certeiras sobre o bitcoin, fala de como a tecnologia mudou as estratégias financeiras dos países

RUMO AO MILHÃO

O primeiro e mais importante investimento para quem atingir o primeiro milhão (ou ir além)

Por mais que você busque o conforto e a segurança de uma promessa de retorno garantido, digo, com convicção, que o único investimento com retorno garantido em longo prazo é aquele feito em educação

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies