Menu
2020-03-08T08:31:57-03:00
Política

Convocação de Bolsonaro para protestos contraria lideranças na Câmara

Deputados veem uma tentativa do governo de criar uma “cortina de fumaça” para o desempenho ainda baixo do crescimento econômico do país

8 de março de 2020
8:59 - atualizado às 8:31
Presidente Jair Bolsonaro fala à imprensa ao chegar no Palácio da Alvorada
Presidente Jair Bolsonaro fala à imprensa ao chegar no Palácio da Alvorada - Imagem: Antonio Cruz/Agência Brasil

A convocação do presidente Jair Bolsonaro a seus seguidores para comparecer à manifestação no dia 15 de março desagradou a lideranças na Câmara dos Deputados, que veem uma tentativa do governo de criar uma "cortina de fumaça" para o desempenho ainda baixo do crescimento econômico do país.

Leia também:

"Acho que o presidente ao invés de insuflar manifestações deveria estar construindo condições para concentrar os esforços na solução do que realmente interessa", avalia o líder do Democratas na Câmara, Efraim Filho (PB).

Em Boa Vista, Roraima, o presidente convocou os brasileiros a participar da manifestação e afirmou que o movimento é "espontâneo", rechaçando qualquer investida contra o Congresso Nacional ou o Judiciário.

"O político que tem medo de movimento de rua não serve para ser político", disse Bolsonaro.

A declaração vem um dia após o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), subir tom nas críticas ao governo e dizer que o entorno do governo tem uma estrutura para "viralizar o ódio" por meio de fake news.

Para Efraim Filho, o foco da agenda do País não pode ser a "disputa entre poderes". Na avaliação do líder, a agenda prioritária é a retomada do crescimento econômico.

"A agenda do Brasil hoje é da retomada do desenvolvimento, recuperação dos empregos e o enfrentamento da epidemia do coronavírus", diz.

O líder do PT na Câmara, Enio Verri (PR), afirma que Bolsonaro usa a convocação para as manifestações como manobra para tirar o foco do desempenho da economia.

Nesta semana, o IBGE divulgou que a economia brasileira cresceu 1,1% em 2019, numa desaceleração ante os dois anos anteriores.

"Ele (Bolsonaro) precisou retomar (o assunto) porque ele quer ofuscar os resultados econômicos que nós tivemos essa semana. Afinal de contas, o PIB de 1%, o dólar chegando a R$ 5,00, a Bolsa de Valores como está, nós sabemos que não é só coronavírus", afirmou. O petista acredita que a convocação por Bolsonaro é uma forma "desviar a atenção".

Assista ao vídeo em que o presidente fala sobre os protestos marcados para o dia 15:

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Cash is king

Para gestoras de fortunas, proteções para o patrimônio estão caras, e o momento é de preservar caixa

Gestores de patrimônio estão focando em manter os recursos de clientes em aplicações conservadoras, e não recomendam entrar em ativos como ouro, dólar e opções agora

IR 2020

Como declarar opções de ações no imposto de renda

O jeito de declarar opções é bem parecido com o de declarar ações em diversos pontos; diferenças maiores recaem na forma de calcular o custo de aquisição e os ganhos e prejuízos

SD Premium

Os segredos da bolsa: saiba o que vai fazer preço no mercado de ações nesta semana

A bolsa brasileira tende a enfrentar mais dias turbulentos, acompanhando as incertezas no front do coronavírus e do mercado internacional de commodities. E nem o feriado na sexta-feira serve para trazer alívio às negociações

Pandemia

Brasil registra 11.130 casos de coronavírus e 486 mortes

Foram mais de 800 novos casos confirmados entre sábado e domingo; em 24 horas, outras 54 mortes por causa do coronavírus foram constatadas no país

Crise do coronavírus

Bradesco oferecerá financiamento para pequenas empresas pagarem salários

O Bradesco, primeiro grande banco a anunciar a oferta do crédito emergencial, espera que a medida beneficie até 1 milhão de trabalhadores

Crise do coronavírus

O que os líderes podem fazer em meio à pandemia? Para Bill Gates, há três passos fundamentais

O bilionário Bill Gates listou algumas medidas que julga essenciais para que governos e lideranças políticas possam combater de maneira mais eficaz o surto de coronavírus

Pesquisa Datafolha

59% são contra e 37% a favor da renúncia de Bolsonaro em meio à pandemia

Um levantamento do Datafolha, divulgado neste domingo, 5, mostra que 59% dos brasileiros são contra uma renúncia do presidente Jair Bolsonaro em meio ao combate à pandemia pela covid-19. Outros 37% são a favor, conforme vem sendo pedido por políticos da oposição. Outros 4% não sabem dizer. Para apenas 33% dos entrevistados, a gestão da […]

LIÇÕES PARA O SEU DINHEIRO

Recomendações de leitura para um investidor em quarentena

Três livros para você sobreviver ao isolamento e sair deste furacão como um investidor ainda melhor.

O BC e o coronavírus

Preferimos ter um lado fiscal um pouco pior para que as pessoas possam honrar seus contratos, diz Campos Neto

O presidente do Banco Central (BC), Roberto Campos Neto, destacou que a instituição se preocupa em dar condições às empresas cumprirem suas obrigações financeiras, evitando um movimento de quebra massiva de contratos

Crise da Covid-19

Brasil ultrapassa marca de 10 mil casos de coronavírus

Em 24 horas, o Brasil notificou mais de mil novos casos de coronavírus e outros 72 casos fatais. A taxa de mortalidade no país está em 4,2%

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements