Insights de investimento, análises de mercado e muito mais! Siga o Seu Dinheiro no Instagram

2022-01-22T11:07:43-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
PEC DOS COMBUSTÍVEIS

Tesouro pode perder até R$ 240 bilhões com PEC dos Combustíveis e inflação pode ir para 1% — mas gasolina ficará só R$ 0,20 mais barata; confira análise

Se todos os estados aderirem à desoneração, a perda seria de cifras bilionárias aos cofres públicos, de acordo com a XP Investimentos

22 de janeiro de 2022
10:58 - atualizado às 11:07
Real Digital (1)
De acordo com os cálculos da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a média de preços cairia de R$ 6,71 para R$ 6,51 por litro de combustível. Imagem: Shutterstock

Uma nova proposta de emenda à Constituição (PEC) voltou a levantar os temores dos mercados na última semana. O governo enviará ao Congresso uma medida que propõe zerar os tributos sobre combustíveis e energia elétrica para conter o avanço da inflação

A renúncia fiscal, no entanto, teria um impacto limitado no preço da gasolina, entre R$ 0,18 e R$ 0,20.

De acordo com os cálculos da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a média de preços cairia de R$ 6,71 para R$ 6,51 por litro de combustível.

Nas contas públicas

A proposta em negociação entre governo e Congresso para zerar os tributos sobre combustíveis e energia tem potencial de tirar R$ 65 bilhões dos cofres do Tesouro Nacional. Se todos os estados aderirem à desoneração, a perda de receitas subiria a R$ 240 bilhões.

Os cálculos são da XP Investimentos, em relatório que aponta lições vindas da política fiscal do país em 2021. Caso seja aprovada, a projeção é de déficit em 2022 subiria para R$ 105 bilhões.

Já na inflação…

Por outro lado, a projeção para inflação sente um impacto maior: nos cálculos da XP, os preços sentiriam uma desaceleração de 5,2% para 1%, queda de 4,2 pontos.

Mas a primeira lição é a de que "com receita não se brinca" num ambiente em que o aumento da arrecadação permitiu um resultado das contas públicas muito melhor do que o esperado.

Os aliados do presidente Jair Bolsonaro querem utilizar esse "excesso" de arrecadação para a redução de tributos em ano de eleições. A PEC busca driblar a regra de compensação diante de uma perda de arrecadação.

Além da gasolina e combustíveis

"Continuamos usando a desculpa de receitas temporárias para alterar as regras fiscais", diz o economista-chefe da XP, Caio Megale. "Como falar em excesso de arrecadação se continuamos rodando no vermelho desde 2014?", questiona.

Por fim, o relatório ainda pontua que a mudança nas regras acaba tendo efeito nos juros e no câmbio, gerando uma piora na gestão fiscal para os anos seguintes, de acordo com o especialista em contas públicas, Tiago Sbardelotto, egresso do Tesouro.

*Com informações do Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

A PARTIR DE JUNHO

Quer um pedacinho da Eletrobras (ELET3)? O trabalhador poderá usar recursos do FGTS para comprar ações

O trabalhador deverá fazer reserva de aquisições entre 3 e 9 de junho. O governo liberou o uso de até 50% do FGTS para compra de ações da Eletrobras

DESINVESTIMENTO

Em meio à turbulências, Petrobras (PETR4) assina mais um contrato de venda de refinaria

A operação ainda deve passar pelo crivo do Cade. A venda da refinaria Lubnor por US$ 34 milhões faz parte do plano de desinvestimento

DIPLOMACIA RUSSA

Bandeira branca? Putin diz que vai viabilizar comércio de grãos ucranianos e fertilizantes

Em conversa com o presidente da França e o chanceler da Alemanha, Putin afirmou que vai aumentar a oferta de grãos e fertilizantes

NÃO VINGOU

Terra 2.0 derrete mais de 60% no dia do lançamento; saiba por quê

A Terra 2.0 já acumula perdas; o renascimento da criptomoeda sofre com a perda de credibilidade, após falhas no protocolo da antiga moeda

NOVA CRIPTO NA ÁREA

Lançamento da Terra 2.0: vale a pena investir em um projeto criado pelos mesmos desenvolvedores da extinta Terra (LUNA)? Especialistas falam sobre nova criptomoeda

A resposta foi quase unânime: os analistas deixaram de acompanhar a Terra (LUNA) e não acreditam mais no projeto

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies