Menu
2020-01-10T11:46:52-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
eleições americanas

Trump foi ótimo para pessoas como eu, diz bilionário Michael Bloomberg, pré-candidato à presidência dos EUA

Executivo lembra uma série de promessas do empresário alçado ao maior cargo do país – e ataca propostas, nas palavras dele, não cumpridas

10 de janeiro de 2020
12:39 - atualizado às 11:46
Michael Bloomberg e Donald Trump
Michael Bloomberg e Donald Trump - Imagem: Shutterstock

O bilionário Michael Bloomberg se disse favorecido por Donald Trump por conta da redução de impostos promovida pelo governo americano. "O presidente tem sido ótimo para pessoas como eu, mas eu vou ser ótimo para pessoas como você", escreve em tom de campanha.

Em artigo publicado no site MarketWatch, ele lembra uma série de promessas do empresário alçado ao maior cargo do país - e ataca propostas, nas palavras dele, não cumpridas.

Bloomberg é um dos pré-candidatos do lado democrata a presidência dos Estados Unidos. O executivo tenta se viabilizar como alternativa moderada às agendas de Elizabeth Warren e Bernie Sanders. O empresário é o nono homem mais rico do mundo segundo a lista de 2019 da Forbes, dono de uma fortuna de U$ 55,5 bilhões.

O executivo diz que, quando candidato, Trump foi até a porta da General Motors em Lordstown, Ohio, e prometeu manter a fábrica aberta - mas que o local foi fechado em 2018.

"No ano passado, os agricultores perderam bilhões de dólares e muitos perderam suas fazendas, como resultado direto da guerra comercial", escreve o bilionário.

Em 2016, Trump fez campanha com fortes críticas ao modelo econômico e social dos EUA. Ele dizia que a classe política não trabalhava mais pelos interesses dos cidadãos americanos.

"Para ser justo, enfrentamos sérios problemas econômicos antes da posse do presidente Trump - essa é uma das razões pelas quais ele venceu. Ele prometeu consertá-los", diz ainda Bloomberg.

O executivo bilionário ainda lembra que, na gestão do atual presidente dos EUA, o mercado financeiro chegou ao nível mais alto de todos os tempos. Há especialista defendendo que o S&P ainda pode subir 7% em 2020. "Mas quase metade do país não possui ações", escreve.

Entre 2002 e 2013, Bloomberg foi prefeito de Nova York. Nesta posição, um dos seus grandes desafios foi ajudar a cidade a se reerguer dos atentados de 11 de setembro de 2001.

Também foi sob sua gestão que ocorreu a crise financeira de 2008, e foi por causa da crise que ele propôs o terceiro mandato. No artigo publicado pela MarketWatch, Bloomberg aproveita o espaço, após atacar Trump, para exaltar feitos de sua gestão.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

O melhor do seu dinheiro

A B3 terá uma rival? Oportunidades no segmento de tecnologia, energia solar ganhando força e outras notícias do dia

Todo grande herói precisa de um antagonista à altura, nem que seja apenas para realçar seus feitos. Podemos até admitir que Gotham City seria uma cidade muito mais segura sem o Coringa, mas o que o Batman faria se não tivesse o grande inimigo? O mesmo acontece nos esportes. Michael Schumacher venceu sete campeonatos da […]

Fechando o cerco

Bitcoin cai 6% após Banco da China ameaçar encerrar contas envolvidas com criptomoeda

Além disso, a retirada de mineradores do país está afetando a taxa de mineração, que valida e dá segurança para a rede do bitcoin

Interesse estrangeiro

IPOs de grandes empresas devem trazer mais investidor estrangeiro para a Bolsa

Desde janeiro, o saldo de dinheiro estrangeiro na B3, a bolsa de valores de São Paulo, já chega a R$ 44 bilhões – número que contrasta fortemente com o primeiro semestre do ano passado

De volta no mercado

Brasil ‘reestreia’ no mercado de fabricação de TV

Agora o movimento de volta das nacionais é capitaneado por três indústrias com tradição na fabricação de eletroportáteis e eletrônicos: Mondial, Britânia e Multilaser.

Perspectiva de crescimento

Pandemia reaquece setor de terrenos e total de lotes disponíveis despenca

De 2018 para cá, o total de lotes disponíveis recuou à metade: de 125,4 mil para 67,4 mil. Só no ano passado, a queda foi de 33%, de acordo com a Aelo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies