Menu
2020-01-10T11:46:52-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
eleições americanas

Trump foi ótimo para pessoas como eu, diz bilionário Michael Bloomberg, pré-candidato à presidência dos EUA

Executivo lembra uma série de promessas do empresário alçado ao maior cargo do país – e ataca propostas, nas palavras dele, não cumpridas

10 de janeiro de 2020
12:39 - atualizado às 11:46
Michael Bloomberg e Donald Trump
Michael Bloomberg e Donald Trump - Imagem: Shutterstock

O bilionário Michael Bloomberg se disse favorecido por Donald Trump por conta da redução de impostos promovida pelo governo americano. "O presidente tem sido ótimo para pessoas como eu, mas eu vou ser ótimo para pessoas como você", escreve em tom de campanha.

Em artigo publicado no site MarketWatch, ele lembra uma série de promessas do empresário alçado ao maior cargo do país - e ataca propostas, nas palavras dele, não cumpridas.

Bloomberg é um dos pré-candidatos do lado democrata a presidência dos Estados Unidos. O executivo tenta se viabilizar como alternativa moderada às agendas de Elizabeth Warren e Bernie Sanders. O empresário é o nono homem mais rico do mundo segundo a lista de 2019 da Forbes, dono de uma fortuna de U$ 55,5 bilhões.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter

O executivo diz que, quando candidato, Trump foi até a porta da General Motors em Lordstown, Ohio, e prometeu manter a fábrica aberta - mas que o local foi fechado em 2018.

"No ano passado, os agricultores perderam bilhões de dólares e muitos perderam suas fazendas, como resultado direto da guerra comercial", escreve o bilionário.

Em 2016, Trump fez campanha com fortes críticas ao modelo econômico e social dos EUA. Ele dizia que a classe política não trabalhava mais pelos interesses dos cidadãos americanos.

"Para ser justo, enfrentamos sérios problemas econômicos antes da posse do presidente Trump - essa é uma das razões pelas quais ele venceu. Ele prometeu consertá-los", diz ainda Bloomberg.

O executivo bilionário ainda lembra que, na gestão do atual presidente dos EUA, o mercado financeiro chegou ao nível mais alto de todos os tempos. Há especialista defendendo que o S&P ainda pode subir 7% em 2020. "Mas quase metade do país não possui ações", escreve.

Entre 2002 e 2013, Bloomberg foi prefeito de Nova York. Nesta posição, um dos seus grandes desafios foi ajudar a cidade a se reerguer dos atentados de 11 de setembro de 2001.

Também foi sob sua gestão que ocorreu a crise financeira de 2008, e foi por causa da crise que ele propôs o terceiro mandato. No artigo publicado pela MarketWatch, Bloomberg aproveita o espaço, após atacar Trump, para exaltar feitos de sua gestão.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

NOVAS NORMAS

Nova norma sobre lavagem de dinheiro influencia entrada do Brasil na OCDE, diz BC

A Circular nº 3.978 busca modernizar os procedimentos de Prevenção à Lavagem de Dinheiro e ao Financiamento ao Terrorismo (PLDFT) no Brasil

DE OLHO NO PIB

Nova grade de parâmetros pode trazer previsão de PIB maior que 2,4%, diz Waldery

Por outro lado, Waldery admitiu a possibilidade de retirada da projeção de receitas com a descotização de hidrelétricas da Eletrobras, que depende da privatização da companhia

VEM GRINGO

Bolsonaro autoriza entrada do Brasil em acordo que abre licitação a estrangeiros

O ministro da Economia, Paulo Guedes, já havia dito na terça-feira, 21, durante o Fórum Econômico Mundial, em Davos, que o Brasil entraria no acordo

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Nada como um minuto após o outro

Quem disse que o futebol é uma caixinha de surpresas não conhece a bolsa de valores. Quando deixei a redação do Seu Dinheiro no começo da tarde para fazer uma entrevista, o dia estava azedo nos mercados. Na mínima, o Ibovespa chegou a ficar abaixo dos 117 mil pontos. Não faltavam razões para o mau humor. Pela […]

Eye of the tiger

Ibovespa Balboa: índice leva uma surra no começo do dia, mas vira a luta e crava uma nova máxima

Os temores quanto à disseminação do coronavírus colocaram o Ibovespa nas cordas durante a manhã. Mas, ajudado pelo bom desempenho das ações dos bancos, o índice partiu para cima e fechou em alta, chegando pela primeira vez aos 119 mil pontos

CURSO DO SEU DINHEIRO

Qual é a REAL sobre a aposentadoria aos 40 anos?

O Seu Dinheiro lançou nesta semana um projeto para acelerar a sua aposentadoria. Recebi diversos e-mails de leitores com dúvidas sobre o projeto. Aqui está tudo que você precisa saber.

NOVO IMPOSTO NO RADAR

Paulo Guedes está de olho em criar “imposto do pecado” sobre bebidas, cigarros e açúcar

Tal medida poderia impactar no futuro ações de empresas de bebidas como Ambev, além de sucroenergéticas, como São Martinho, Biosev e Cosan

POLÍTICOS NA MIRA

BC aperta cerco contra políticos e familiares envolvidos em transações suspeitas

Atualmente, políticos como deputados federais, senadores e ministros já são considerados politicamente expostos, assim como seus parentes de primeiro grau

NADA DE VÍRUS POR AQUI

Ministério da Saúde afasta suspeita de casos de coronavírus no Brasil

Segundo o secretário, o Brasil está preparado para lidar com uma eventual epidemia da doença

Olho na Linx

Credit Suisse mantém recomendação de compra para Linx, mas reduz preço-alvo para ações

Em relatório divulgado hoje (23), os analistas Daniel Federle, Felipe Cheng e Juan Pablo Alba disseram que o corte tem a ver com as estimativas mais baixas para o volume de compras (TPV) dentro do Linx Pay e com a taxa que é cobrada pelo uso do sistema de pagamentos, que é conhecida como MDR

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements