Menu
2020-10-26T18:21:55-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Novidade na B3

Com novo modelo, ações da Track&Field estreiam no pregão da B3 após IPO

Oferta da empresa de vestuário e calçados esportivos inaugura modelo em que as ações preferenciais terão direito econômico — incluindo os dividendos — 10 vezes maior que o das ordinárias

26 de outubro de 2020
12:08 - atualizado às 18:21
Loja da Track&Field
Loja da Track&Field - Imagem: Reprodução Shopping Leblon

A oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da empresa de vestuário e calçados esportivos Track&Field não foi a maior oferta nem a de maior de demanda do mercado. Mas certamente foi uma das mais acompanhadas pelos investidores.

Leia também:

Isso porque a companhia foi responsável por inaugurar um novo modelo de composição acionária no mercado brasileiro. Cada ação ordinária e preferencial da Track&Field possui direito a um voto, mas o direito econômico das preferenciais — incluindo os dividendos — é 10 vezes maior.

O modelo foi adaptado daquele usado pelas empresas brasileiras que decidiram abrir o capital nas bolsas norte-americanas e permitiu aos três fundadores da rede emitirem uma quantidade menor de papéis para assegurar o controle da companhia após o IPO.

O formato tem seus prós e contras. Do lado positivo, pode ajudar a evitar a "exportação" de IPOs de empresas brasileiras para o exterior. O ruim é que os direitos econômicos distintos criam um potencial conflito entre os interesses dos controladores e dos minoritários na bolsa.

Como as ações dos fundadores têm direito a receber menos dividendos, eles podem vir a tomar decisões que reduzam o pagamento aos detentores das ações preferenciais, segundo um gestor de fundos com quem eu conversei e decidiu não participar do IPO.

A Track&Field movimentou pouco mais de R$ 520 milhões com uma oferta de ações preferenciais. O preço por cada papel (TFCO4) foi definido em R$ 9,25, abaixo da faixa indicativa, que variava entre R$ 10,65 e R$ 14,95. Os papéis serão listados no Nível 2 da bolsa, o segundo com práticas mais rigorosas de governança corporativa.

A empresa estreou nesta segunda-feira no pregão da B3. Os papéis terminaram o primeiro dia de negócios em estabilidade, com um volume negociado de R$ 78,6 milhões.

A Track&Field possui uma rede de 230 lojas em shoppings, lojas de rua, outlets e academias, além de presença no e-commerce. Assim como outros nomes, a empresa enfrentou bastante dificuldade por conta da pandemia de covid-19.

A receita recuou 30,2% nos primeiros seis meses do ano, na comparação com o mesmo período de 2019, para R$ 79,5 milhões, resultando em um prejuízo líquido de R$ 1,9 milhão no primeiro semestre.

O IPO da Track&Field é o 21º do ano e o décimo de varejo ligado a moda na B3. No ano, as aberturas de capital na B3 já somam R$ 28 bilhões e, contando as ofertas de empresas que já eram listadas, os chamados follow ons, o volume já a chega R$ 96 bilhões.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

FECHAMENTO

Ibovespa ignora tensão em Brasília e NY no vermelho e avança 1%; dólar também sobe

Enquanto as blue chips garantiram o bom desempenho do Ibovespa, o dólar avançou 0,84%, pressionado pelo noticiário em Brasília

Exaltou integração

Presidente do Banco Central não enxerga competição entre bancos e fintechs

Segundo Campos Neto, a integração entre as mídias sociais e o sistema financeiro é maior inovação que existe no momento

Menos pontos e milhas

Setor de empresas de fidelidade encolhe quase 30% em 2020

O segmento de fidelidade movimentou R$ 5,3 bilhões em 2020, segundo a Associação Brasileira das Empresas do Mercado de Fidelização (ABEMF)

Estamos em um novo ciclo de alta de commodities?

Por que está se falando tanto em commodities? Isso é o que Matheus Spiess te explica no vídeo de hoje. Observando o histórico de ciclos de alta de commodities, presenciamos ciclos de altas de preços nas matérias primas. E estudos dizem que estamos na beira de um SUPERCICLO. Vamos ao passado: Início de 1900: 2º […]

Controle total

Petrobras: Cade aprova venda da participação da estatal em eólica para FIP Pirineus

Após a assinatura do acordo de R$ 32,97 milhões, o FIP Pirineus passa a deter o controle unitário do empreendimento

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies