Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-07-17T18:40:25-03:00
Estadão Conteúdo
em tempos de pandemia

Digital trouxe crescimento no 2º trimestre, atestam Magalu, MRV e Locamérica

O uso de estratégias digitais para manutenção de vendas e serviços durante esse período de isolamento social forçado pela pandemia do novo coronavírus produziu melhores resultados ao longo do segundo trimestre

17 de julho de 2020
18:40
Fachada do Magazine Luiza, concorrente de Via e Americanas
Imagem: Divulgação

O uso de estratégias digitais para manutenção de vendas e serviços durante esse período de isolamento social forçado pela pandemia do novo coronavírus produziu melhores resultados ao longo do segundo trimestre, disseram os presidentes do Magazine Luiza, MRV e Unidas durante painel do Expert XP.

Frederico Trajano, presidente do Magazine Luiza, disse que em maio, no segundo mês da pandemia, quando algumas lojas já estavam abertas, a varejista cresceu 46% em relação ao mesmo período do ano passado, com destaque no segmento digital, que avançou 200% no período. Segundo ele, foi difícil para a empresa o momento do fechamento das lojas físicas, necessário por conta da quarentena como medida para restringir a disseminação do vírus.

Ele lembrou que o Maganize Luiza já vinha investindo no digital há muitos anos, mas que na chegada da pandemia metade de sua receita vinha ainda das lojas físicas. A partir dali foi preciso virar a chave. "A única forma de atravessar esse período era por meio da digitalização", disse.

Já o presidente da construtora MRV, Rubem Menin, afirmou que o segundo trimestre foi o melhor na história da companhia. "A transformação digital é irreversível", disse. "Muitas pessoas compraram casa própria por meio digital e mais de 50% das nossas vendas foram feitas pela plataforma digital", citou.

Assim como Trajano, Menin disse que a companhia ficou assustada no início da crise, mas que agora estão muito satisfeitos com os resultados alcançados pelas escolhas feitas. O executivo chamou a atenção, no entanto, para que as autoridades se preocupem com a saúde. "Estamos preocupados com o Brasil, a doença não foi vencida e precisamos de união nacional para acabar com as briguinhas que acontecem e irmos todos para o mesmo lado", pontuou.

O presidente da Unidas, Luis Fernando Porto, disse que a empresa se reinventou para atravessar esse período. Entre as medidas, a empresas realizou uma promoção para algumas categorias de profissionais, como os da saúde. Para os motoristas de aplicativos, a decisão foi dar descontos de acordo com o uso dos veículos, para que os carros não fossem devolvidos.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

ampliação dos negócios

Cosan (CSAN3) paga R$ 1,5 bilhão por fatia na Radar, gestora de propriedades agrícolas

Companhia já detinha uma participação na Radar; após a conclusão da operação e uma reorganização societária, a Cosan será dona de mais de 50% do capital social

o melhor do seu dinheiro

Caso Lehman Brothers: não vale a pena ver de novo

Se tem um roteiro que o mercado financeiro não quer ver se repetindo, é o de uma crise financeira desencadeada pela quebra de uma grande empresa, como foi o caso da falência do banco Lehman Brothers em 2008, que marcou o início da grave crise dos subprime. Nem mesmo em uma escala menor, como é […]

força do esg

Environmental ESG, da Ambipar, busca IPO de R$ 3 bilhões para dar gás às aquisições

Preço da faixa indicativa está entre R$ 15,50 e R$ 20,50; após IPO, 43,8% do capital social estará em circulação no mercado com as ações

MERCADOS HOJE

Evergrande injeta temor no mercado global e bolsas têm dia de fortes perdas; Ibovespa fecha no menor nível desde novembro

Temor de que os problemas da incorporadora chinesa gerem uma reação em cadeia no mercado global afundou as bolsas nesta segunda-feira (20)

Ruído político

Congresso não participou de debate sobre aumento no IOF, revela presidente da Câmara

Arthur Lira também declarou que quer avançar com a reforma administrativa e uma solução para a questão dos precatórios ainda nesta semana

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies