Menu
2020-07-20T17:05:21-03:00
Felipe Saturnino
Felipe Saturnino
gigante aérea americana

Delta tem prejuízo de US$ 5,7 bilhões no 2º trimestre e estima que levará mais de dois anos para se recuperar

No mesmo período do ano passado, a aérea teve lucro de US$ 1,44 bilhão. Delta diminuiu em 70% a queima de caixa em junho, em comparação aos últimos dias de março. Ações caem 2% em Nova York

14 de julho de 2020
15:28 - atualizado às 17:05
Avião da Delta Air Lines
Imagem: Shutterstock

A Delta Air Lines, uma das maiores empresas aéreas dos Estados Unidos e uma das mais valiosas do mundo, reportou um prejuízo líquido de US$ 5,7 bilhões no 2º trimestre de 2020. Os números refletem as perdas da companhia em meio à pandemia do coronavírus, segundo comunicado oficial divulgado nesta terça-feira (14).

No mesmo trimestre do ano passado, a Delta tinha registrado um lucro líquido de US$ 1,44 bilhão. Em março, a empresa já tinha marcado o primeiro prejuízo trimestral em cinco anos.

No 2º trimestre, a receita operacional da Delta tombou 88% na base anual, para US$ 1,43 bilhões.

Às 15:20, as ações da Delta caíam 2%, para US$ 26,25, na bolsa de Nova York.

A empresa disse no documento que não espera que uma recuperação ocorra rapidamente. A projeção é de que, considerando os efeitos combinados da pandemia e dos riscos financeiros associados ao seu impacto na economia global, a companhia levará mais de dois anos até uma recuperação sustentável.

A Delta prevê que o caminho para a sua retomada envolve posicionar a empresa para ser menor e mais eficiente durante os próximos anos. Para isso, a empresa terá de simplificar sua frota, retirando de uso alguns modelos de aeronaves, e reduzir sua equipe.

Cortes em andamento

Neste processo de enxugamento de custos, a empresa conseguiu reduzir em mais de 50% as despesas operacionais ajustadas no 2º trimestre, para US$ 5,5 bilhão, em relação ao mesmo período do ano passado. A expectativa é que tal redução continue no 3º trimestre.

Com isso em mente, a empresa está realizando programas de demissão voluntária e aposentadoria antecipada tendo como objetivo gerenciar o número total de funcionários.

"Nesse ambiente difícil, os pontos fortes dos negócios da Delta — nosso pessoal, nossa marca, nossa rede e nossa confiabilidade operacional — orientam todas as decisões que tomamos, diferenciando a Delta com clientes e nos posicionando para ter sucesso quando a demanda retornar", disse o CEO da companhia, Ed Bastian, no comunicado.

Como está o caixa?

Ainda em um cenário de estresse, a Delta conseguiu uma forte redução da queima de caixa. Em uma média diária, a queima foi de US$ 27 milhões no mês de junho, uma queda de mais de 70% em relação aos níveis dos últimos dias de março. No 2º trimestre, a empresa queimou do caixa US$ 43 milhões por dia, em média.

A aérea encerrou o trimestre com uma posição de caixa de US$ 15,7 bilhões.

Desde março, a Delta levantou US$ 15 bilhões em transações de financiamento e estendeu o vencimento de dívidas de US$ 1,3 bilhão de 2021 para 2022.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

O tamanho da conta

Conta da pandemia chega a R$ 700 bilhões

Segundo levantamento do Estadão, pandemia deve custar isso só em 2020, o equivalente a quase 10% do PIB e a R$ 3,3 mil para cada brasileiro. Quantia seria suficiente para pagar o Bolsa Família por 21 anos

Canetada

Trump assina quatro decretos com estímulos à economia

Diante do fracasso das negociações entre republicanos e democratas para novo pacote de ajuda trilionário, presidente americano partiu para a canetada

ARMADILHAS FINANCEIRAS

Dois investimentos que parecem uma boa, mas são ‘cilada’

As armadilhas costumam travestir-se de “grandes retornos, com baixo risco”.

Coronavírus

Brasil atinge 100 mil mortos por covid-19; STF decreta luto de 3 dias

Enquanto isso, Bolsonaro destaca 2 milhões de recuperados

Balanço

Lucro da Berkshire Hathaway, de Warren Buffett, sobe 87% no 2º trimestre

Recuperação do mercado de ações teve bons reflexos no balanço da companhia do megainvestidor Warren Buffett, mas no ano a empresa ainda amarga prejuízo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements