';

🔴 O ‘NOVO PETRÓLEO’ FOI ENCONTRADO E JÁ É MOTIVO DE DISPUTA NO MUNDO — DESCUBRA AQUI

Cotações por TradingView
2020-12-14T18:58:45-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Educação na bolsa

Cogna projeta retomar Ebitda de 2019 apenas em 2024

A rede de educação espera alcançar novamente o patamar de R$ 2,4 bilhões de Ebitda em 2024 e deve detalhar as projeções em evento com investidores que acontece hoje

14 de dezembro de 2020
10:49 - atualizado às 18:58
Sala de aula com alunos e professor Ânima Cogna Yduqs
Imagem: Shutterstock

A rede de educação Cogna deve levar cinco anos para recuperar os níveis de Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) obtidos em 2019. Pelo menos essa é a sinalização dada nas projeções divulgadas pela companhia na manhã desta segunda-feira.

A Cogna anunciou que espera registrar um Ebitda recorrente de R$ 1 bilhão neste ano, o que representa um tombo de 59% em relação aos R$ 2,422 bilhões registrados em 2019. A empresa espera alcançar novamente o patamar de R$ 2,4 bilhões em 2024.

Leia também:

Para os investidores, tão ou mais importante que o Ebitda é o quanto a empresa pretende efetivamente gerar de caixa. Nesse quesito, a Cogna informou que a geração de caixa operacional após os investimentos deve ficar em R$ 230 milhões neste ano — queda de 43% em relação a 2019 — e em R$ 1 bilhão em 2024.

A Cogna é uma das empresas que mais sofreu na bolsa em 2020. No ano, as ações da companhia (COGN3) acumulam queda de mais de 50%.

No pregão de hoje, os papéis reagiram inicialmente bem à divulgação das projeções. Mas a animação não durou muito, e as ações acabaram virando para queda, fechando em baixa de 5,47%, a R$ 5,01.

A Cogna detalhou as projeções em evento com investidores na tarde de hoje. A empresa de educação reforçou o caixa com a abertura de capital da subsidiária Vasta na Nasdaq, mas o nível de alavancagem da companhia ainda preocupa o mercado.

A Cogna encerrou o terceiro trimestre com uma dívida líquida de R$ 3,2 bilhões, o equivalente a 2,2 vezes o Ebitda. Confira aqui o guidance (projeção) divulgado pela companhia.

Assumindo que a empresa vai alcançar a meta de Ebitda de 2020, os analistas do Goldman Sachs projetam que o índice de alavancagem da companhia encerre o ano em 3,14 vezes, potencialmente quebrando o compromisso (covenant) assumido nas dívidas, que é de 3 vezes.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

BATALHA SOCIETÁRIA

Na disputa com Tanure, Esh Capital volta a aumentar participação na Gafisa (GFSA3)

27 de janeiro de 2023 - 9:41

A gestora de Vladimir Timerman comprou mais ações e aumentou a participação na Gafisa para aproximadamente 15,8%

AQUILO QUE AINDA NÃO SABEMOS

Americanas (AMER3): Confira seis perguntas que seguem sem resposta duas semanas após a revelação do rombo bilionário

27 de janeiro de 2023 - 9:28

Mercado assumiu postura de desconfiança diante das falhas de comunicação e daquilo que encaram como falta de transparência por parte da Americanas (AMER3)

FAZENDO HISTÓRIA

Fim da ‘Guerra Infinita’? Avatar 2 derrota Vingadores e se torna a 5ª maior bilheteria da história do cinema

27 de janeiro de 2023 - 9:27

Após menos de dois meses desde a estreia, a produção atingiu a marca de US$ 2,054 bilhões (cerca de R$ 10,41 bilhões) em arrecadação, segundo o Box Office Mojo

LINHA D'ÁGUA

Made in America(nas): o que temos a aprender com o rombo na Americanas

27 de janeiro de 2023 - 9:19

O caso da Americanas mostra uma vez mais que o segredo de um investidor consistente no longo prazo é a diversificação

O MELHOR DO SEU DINHEIRO

O prato preferido dos dirigentes do Fed: Inflação nos EUA, erro bilionário no BC, FIIs em 2023 e outras notícias do dia

27 de janeiro de 2023 - 8:19

O PCE, o índice de inflação favorito dos dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), deve ser divulgado às 10h30

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies