Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-10-28T17:25:15-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Guerra das maquininhas

Cielo mostra evolução no trimestre, mas ainda está longe do fim do túnel

Empresa conseguiu melhorar o volume de transações realizadas nas maquininhas de cartão e ampliou base de clientes no terceiro trimestre, mas segue sob forte pressão da concorrência

28 de outubro de 2020
11:54 - atualizado às 17:25
Maquininha da Cielo
Maquininha da Cielo - Imagem: Shutterstock

Uma luz no fim do túnel ou um trem? A empresa de maquininhas de cartão e meios de pagamento Cielo apresentou resultados no geral acima do esperado pelo mercado. O problema é que a expectativa dos analistas era bem baixa.

A companhia controlada por Bradesco e Banco do Brasil registrou lucro líquido de R$ 100 milhões no terceiro trimestre, o que representa um tombo de 71,6% em relação com o mesmo período do ano passado. Mas pelo menos houve um avanço na comparação com o prejuízo do trimestre anterior.

Leia também:

O balanço relativamente melhor não é suficiente para animar os investidores. As ações da Cielo acompanharam o desempenho ruim do Ibovespa, mas pioraram ao longo do pregão e fecharam em forte queda de 11,66% a R$ 3,41.

A luz

O principal ponto de destaque no balanço foi o volume de transações com cartões de crédito e débito realizadas nas maquininhas da Cielo, que avançou 29% em relação ao trimestre anterior, para R$ 165,6 bilhões. A base de clientes ativos também mostrou reação e encerrou setembro em 1,4 milhão, um aumento de 6,8% frente na comparação com o fim de junho.

“Parece justo dizer que a reestruturação da Cielo não é simples. Porém, alguns indicadores operacionais sugerem que realmente está acontecendo (lentamente)”, escreveram os analistas do Credit Suisse.

O trem

O crescimento teve como contrapartida um novo encolhimento das margens. O yield de receita líquida — ou seja, a relação entre o que companhia ganhou em relação às transações realizadas nas maquininhas — ficou em 0,73% no terceiro trimestre. Para efeito de comparação, há três anos o yield da Cielo era de 1,09%.

A queda é fruto da guerra de preços promovida pela companhia na tentativa de defender a posição de líder de mercado. Neste trimestre, também influenciou negativamente no yield a maior participação das transações com cartões de débito, que têm taxas menores.

“A economia parece se recuperar mais rápido do que o esperado e os pagamentos digitais e com cartão estão acelerando, o que definitivamente ‘compra’ mais tempo para a Cielo e seus controladores decidirem a melhor opção para a empresa”, avaliou o BTG Pactual.

Hora de comprar?

As ações da Cielo acumulam queda de mais 50% neste ano. Além da crise do coronavírus, a empresa vem sofrendo um duro ataque dos novos concorrentes que entraram no mercado nos últimos anos, como Stone e PagSeguro.

As cotações da empresa na bolsa sinalizam que a batalha até aqui vem sendo perdida. Desde o início de 2018, a Cielo já perdeu 80% do valor de mercado.

Essa queda representa uma oportunidade de compra? Para os analistas que cobrem a companhia, a resposta é não. Confira a seguir a recomendação e o preço-alvo para os papéis:

BTG Pactual

  • Recomendação: neutra
  • Preço-alvo: R$ 5,00

Credit Suisse

  • Recomendação: neutra
  • Preço-alvo: R$ 4,80

Goldman Sachs

  • Recomendação: venda
  • Preço-alvo: R$ 3,30

XP Investimentos

  • Recomendação: neutra
  • Preço-alvo: R$ 5,00
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Podcast Mesa Pra Quatro

De corretor de investimentos a árbitro e comentarista de futebol: conheça a trajetória de Arnaldo Cézar Coelho

O ex-árbitro e ex-comentarista de futebol é o convidado do podcast Mesa Pra Quatro. Ele conta como sua mãe influenciou a investir em imóveis e fala sobre a sua trajetória no mercado financeiro, um lado que poucos conhecem – confira agora

nome limpo na praça

Boa Vista (BOAS3): Itaú BBA inicia cobertura com ‘compra’ e potencial de alta de 27%

Preço-alvo para 2022 foi estabelecido em R$ 15,50, apoiado na tese de crescimento da companhia e do mercado de serviço de informações de crédito

de olho na inovação

Bitcoin é ineficiente como moeda e bom apenas para especulação, diz ‘Papa’ do valuation

Damodaran disse que a importância que tem sido dada ao bitcoin é desproporcional em relação ao seu papel na economia e minimizou a adoção da criptomoeda por El Salvador

entrevista

Para economista-chefe do Santander Brasil, flexibilização do teto de gastos já é uma realidade

É preciso entender a dinâmica do momento para não entrar em escaladas “otimistas” ou “pessimistas”, diz Ana Paula Vescovi

pós-fusão

Ações da Hering (HGTX3) deixam de ser negociadas na B3 a partir desta segunda (20)

Transferência de papéis faz parte do acordo de fusão entre as companhias; Soma comprou a Hering em abril

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies