Menu
2020-08-07T15:35:40-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
Cursando jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
Prévia da semana

B3, Cosan, Suzano, JBS e mais de 20 empresas do Ibovespa divulgam resultados; veja o que esperar

Efeitos da crise do coronavírus devem se manifestar de formas diferentes nos balanços das gigantes da bolsa previstos para esta semana

10 de agosto de 2020
6:03 - atualizado às 15:35
análise relatório balanço
Imagem: Shutterstock

A temporada de balanços corporativos do segundo trimestre de 2020 chega em sua semana decisiva. Em épocas normais, o prazo legal para a divulgação dos resultados terminaria no dia 15 de agosto. Mas diante doe efeitos da pandemia do coronavírus a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) prorrogou o prazo até o fim do mês.

Isso não significa que a semana não reserva resultados importantes para o mercado. Muito pelo contrário. Mais de 20 empresas que fazem parte do Ibovespa programaram a divulgação dos balanços para os próximos dias.

Além dos destaques da semana — Cosan, B3, JBS e Suzano — as varejistas prometem um show à parte e também agitam a B3 nesta semana. Ainda nesta semana você confere aqui no Seu Dinheiro o que esperar para os balanços das empresas do setor.

Essa é uma temporada atípica, já que o segundo trimestre de 2020 deve trazer os piores impactos do coronavírus na operação e resultados das empresas. Embora os números dos primeiros três meses do ano já tenham trazido uma 'prévia' do rastro de destruição deixado pelo vírus, essa é a primeira janela de tempo totalmente impactada pela pandemia.

Cosan: impacto em todas as frentes

A Cosan, companhia que atua no setor de energia e controla empresas como a Comgás, Raízen e Rumo, divulga o resultado do segundo trimestre nesta segunda-feira (10), após o fechamento do mercado.

O grupo cancelou as suas projeções para o ano de 2020 em razão da grande incerteza em torno das consequências da pandemia do coronavírus nas operações. Ainda assim a companhia tem tido um bom desempenho na bolsa, acumulando uma alta superior a 28% no ano.

No primeiro trimestre do ano, a Cosan apresentou queda de 74,2% no lucro, a R$ 102,2 milhões. A receita líquida foi de R$ 18,285 bilhões, uma alta de 21,1%. Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi de R$ 1,769 bilhão, alta de 21,1%.

A expectativa do Credit Suisse é que a companhia tenha todos as suas frentes de atuação impactadas pela pandemia e apresente um balanço fraco.

Mas as ações das empresas do grupo Cosan têm se movimentado por razões que vão além dos números do balanço. No mês passado, a companhia anunciou um amplo projeto de reestruturação corporativa

A operação tornará a Cosan S.A em uma holding única, incorporando a Cosan Limited (CZZ) e a Cosan Logística, controladora da Rumo. Você pode conferir os detalhes da mudança nesta matéria. Para o UBS, a proposta deve dissolver a complexidade operacional que reduz o valor de mercado das empresas controladas pela companhia.

No apagar das luzes do mês de julho, a empresa entrou com um pedido de registro para a realização de uma oferta pública de ações da Compass Gás e Energia e a adesão da controlada ao Novo Mercado da B3. Confira a projeção dos analistas para os resultados da Cosan, de acordo com dados da Bloomberg:

  • Lucro líquido: R$ 128 milhões (↓69,5%)
  • Receita líquida: R$ 15,177 bilhões (↑354%)
  • Ebitda: R$ 958 milhões (↑25,1%)

B3: Cada vez mais popular

As seguidas quedas da taxa básica de juros para as mínimas históricas tem, desde o ano passado, intensificado o fluxo de pessoas físicas para o mercado de capitais.

Nem mesmo a pandemia e a crise foram suficientes para afastar os investidores da bolsa de valores. Segundo dados de maio, a B3 ultrapassou a marca de 2 milhões de CPFs cadastrados na bolsa, o que deve engrossar o volume negociado pela companhia.

Em relatório recente, o Goldman Sachs classificou a companhia como uma das empresas que mais se beneficiam da tendência de migração para o mercado de capitais. Mas ponderou que a “avaliação atual da empresa limita o potencial de novas altas” das ações.

No primeiro trimestre do ano, a B3 teve lucro líquido de R$ 1,02 bilhão no primeiro trimestre de 2020, alta de 69,1%. A receita líquida foi de R$ 1,91 bilhão, avanço de 38%. Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi de R$ 1,569 bilhão, alta de 61,6%.

Além do fluxo de pessoas ingressando na bolsa, com o pior da crise ficando para trás, a B3 deve se beneficiar da retomada das ofertas de ações que haviam sido abandonadas no pico da crise, com um calendário cheio para os próximos meses.

O resultado será divulgado na próxima quinta-feira (13), após o fechamento do mercado. Confira as projeções dos analistas para o resultado, segundo a Bloomberg:

  • Lucro líquido: R$ 1,09 bilhão (↑67,2%)
  • Receita líquida: R$ 1,89 bilhão (↑33,1%)
  • Ebitda: R$ 1,4 bilhão (↑45,8%)

JBS: retomada à vista

Os números da JBS, maior processadora de carnes do mundo, devem refletir uma recuperação do setor de proteínas como um todo, mesmo com o fechamento de unidades frigoríficas no Brasil devido ao surto de coronavírus observado nos últimos meses. Além da recuperação do volume exportado, a demanda doméstica também volta a se recuperar.

O Credit Suisse espera que a companhia apresente um dos melhores trimestres da sua história. Segundo avaliação da Ativa Investimentos, a companhia tem conseguido compensar a demanda mais fraca de bares e restaurantes com um aumento no volume de vendas para o varejo.

A XP Investimentos destaca que a diversificação do portfólio da companhia a coloca em grande vantagem competitiva com relação aos seus pares, o que permite um melhor enfrentamento de crises como a do coronavírus.

No primeiro trimestre do ano, já fortemente impactada pelo coronavírus e a queda da demanda asiática, a JBS teve um prejuízo de R$ 5,9 bilhões, queda de 603% com relação ao mesmo período do ano passado. A receita líquida foi de R$ 56,6 bilhões, alta de 27,3%. Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) teve um aumento de 22,6%, a R$ 3,9 bilhões.

Confira agora as projeções para os números do segundo trimestre, que serão divulgados na quinta-feira (13), após o fechamento do mercado, de acordo com a Bloomberg:

  • Lucro líquido: R$ 1,61 bilhões (↓26%)
  • Receita líquida: R$ 1,89 bilhões (↑32,8%)
  • Ebitda: R$ 1,4 bilhões (↑38,5%)

Suzano: dólar ajuda vendas, mas pesa na dívida

O balanço da Suzano deve seguir refletindo a queda da demanda por celulose dos últimos meses, mas com a reabertura econômica - com escolas e escritórios voltando a funcionar -, a empresa deve apresentar números melhores do que os vistos no primeiro trimestre.

Nos primeiros três meses do ano, a Suzano registrou prejuízo de R$ 13,4 bilhões. A receita líquida teve alta de 22%, indo a R$ 6,89 bilhões. Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) teve um aumento de 10%, a R$ 3,03 bilhões.

A XP Investimentos destaca a recuperação observada no valor da celulose, após queda expressiva no ano anterior. Além disso, também existe grande expectativa pela recuperação das margens dos fabricantes de papel na China e o efeito do câmbio nos números da companhia, já que a desvalorização do real frente ao dólar observada nos últimos meses também tende a favorecer os resultados das exportadoras como a Suzano e deve ter impacto nas suas receitas.

Por outro lado, o dólar acaba pesando na dívida da produtora de papel e celulose, por isso a Suzano deve mais uma vez registrar um forte prejuízo, de acordo com as projeções. Mas vale lembrar que esse resultado negativo não tem efeito no caixa da companhia.

O resultado da Suzano será divulgado na próxima quinta-feira (13), após o fechamento do mercado. Confira a seguir as estimativas dos analistas compiladas pela Bloomberg:

  • Prejuízo líquido: R$ 3,15 bilhões
  • Receita líquida: R$ 7,256 bilhões (↑8,9%)
  • Ebitda: R$ 3,4 bilhões (↑12,5%)

Calendário

Se você quiser conferir o desempenho das empresas do Ibovespa que divulgaram os seus resultados até agora, o Seu Dinheiro reuniu todos eles em um só lugar. Basta você clicar aqui.

Confira a agenda completa das empresas do Ibovespa para os próximos dias.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Entrevista

‘Desemprego alto e déficit público nos deixam cautelosos’, diz presidente da Whirlpool

CEO da fabricante das marcas Consul e Brastemp diz estar cauteloso para investir em produção e em relação à sustentabilidade da demanda, por conta de desemprego e da situação fiscal

Mercadores da noite

Bolsa, dólar e juros subindo: qual dos três está mentindo?

Quando a Bolsa, o dólar e as taxas de juros estão subindo ao mesmo tempo, um dos três está mentindo – qual deles será e o que fazer?

Infraestrutura

Novo marco legal para ferrovias vai a votação no Senado na próxima semana

Legislação promete organizar regras do setor e permitir novos formatos para a atração de investimentos privados

Telecomunicações

Operadoras cobram transparência do governo na definição da tecnologia 5G

Teles se dizem preocupadas com as “incertezas” relativas ao processo, depois de governo sinalizar banimento da chinesa Huawei

Recorde

Estrangeiros põem R$ 30 bilhões na bolsa brasileira em novembro

Trata-se de recorde de entrada de recursos estrangeiros em um mês, impulsionado pela migração de recursos para bolsas emergentes; movimento por aqui, porém, pode ser passageiro

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies