Menu
2020-11-06T11:27:12-03:00
Vinícius Pinheiro
Vinícius Pinheiro
Diretor de redação do Seu Dinheiro. Formado em jornalismo, com MBA em Derivativos e Informações Econômico-Financeiras pela FIA, trabalhou nas principais publicações de economia do país, como Valor Econômico, Agência Estado e Gazeta Mercantil. É autor dos romances O Roteirista, Abandonado e Os Jogadores
Queda de braço

Alta das ações recoloca Totvs na disputa pela Linx

Nas contas do Bradesco BBI, nas cotações atuais a oferta da Totvs pela Linx supera a da Stone em R$ 100 milhões, mas disputa vai além do preço

6 de novembro de 2020
11:27
Linx
Imagem: Linx.com.br

Na acirrada e barulhenta disputa pela empresa de tecnologia para o varejo Linx, as chances da Totvs aumentaram após a disparada de suas ações em meio ao rali na bolsa nos últimos dias.

Apenas nos últimos três pregões, os papéis da Totvs subiram quase 13%. Nas contas do Bradesco BBI, nas cotações atuais a oferta da empresa supera a da Stone em R$ 100 milhões.

Leia também:

Como a maior parte do pagamento na proposta feita pela Totvs envolve as suas próprias ações (TOTS3), os movimentos dos papéis na bolsa influenciam diretamente o valor da oferta. Na manhã de hoje, as ações da Totvs subiam 1,08%, cotadas a R$ 30,82. Leia também nossa cobertura de mercados.

Os analistas do Bradesco BBI têm recomendação de compra para a Totvs, mesmo sem considerar a vitória da companhia na disputa pela Linx, com preço-alvo de R$ 36. Mas caso ela se sagre vencedora, existe um potencial adicional de R$ 4,70 de alta para a ação.

Além do preço

É claro que o quesito preço é apenas um dos fatores que vão influenciar essa disputa. O conselho da Linx escolheu a oferta da Stone e marcou uma assembleia de acionistas para o dia 17 de novembro para decidir sobre a proposta.

O problema é que não se sabe até agora quem poderá votar na assembleia, e nem mesmo se o encontro será realizado. No entendimento da área técnica da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) os fundadores da Linx, que possuem quase 15% do capital da empresa, devem ser impedidos de votar.

Eles recorreram ao colegiado da autarquia, que abriu ontem um processo administrativo depois que acionistas minoritários entraram com pedido de suspensão da assembleia.

Do seu lado, a Stone teria entrado no Cade, órgão de defesa da concorrência, para impedir o Itaú de votar na assembleia, segundo informações publicadas na imprensa. A asset do banco possui 5% das ações da Linx.

A Stone também pode se beneficiar de outra notícia veiculada na mídia, de que a gestora Fama Investimentos vendeu sua participação de 3% na Linx. A gestora foi a responsável por apontar que a proposta da Stone envolve um pagamento adicional a fundadores da Linx em contratos de "não-competição".

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Avanço da pandemia

Brasil registra 13,5 milhões de casos de covid-19 e 354,6 mil óbitos

Número de recuperados é de quase 12 milhões – 88,5% do total

Esquenta dos Mercados

Orçamento e CPI da Covid seguem no radar do investidor, com inflação dos EUA à caminho

O noticiário de Brasília segue o mesmo, enquanto os indicadores econômicos devem chacoalhar o mercado

nova retomada

BR Malls e Aliansce Sonae reabrem alguns shopping centers

Empresas retomam operações de unidades em locais em que houve flexibilização das medida de combate à covid-19

SOB NOVA DIREÇÃO

Em assembleia tensa, acionistas da Petrobras destituem Castello Branco

Minoritários chegaram a indicar quatro candidatos, mas mudaram de ideia e retiraram duas candidaturas, diante da falta de votos

INSIGHTS ASSIMÉTRICOS

Como ficam as ações dos países emergentes com a recuperação nos EUA?

Como as ações acompanham os lucros, há um fluxo de recursos para os EUA em detrimento do que foi verificado no final do ano passado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies