Menu
2020-10-29T12:28:38-03:00
Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
Cartada final?

Stone aumenta parcela em dinheiro e retira multa para fechar compra da Linx

Parte em dinheiro da oferta foi aumentada em R$ 0,50 por ação, elevando a parcela em R$ 89,5 milhões

29 de outubro de 2020
9:54 - atualizado às 12:28
maquininha stone
Imagem: Divulgação

Para tentar sacramentar a compra da Linx (LINX3), a Stone apresentou na quarta-feira (28) duas mudanças a sua proposta: aumentou em R$ 0,50 por ação a parcela em dinheiro a ser paga pelas ações da empresa de tecnologia para o varejo e renunciou à multa compensatória de R$ 112,5 milhões caso o acordo não seja aprovado integralmente.

Com o aumento, a Stone pretende pagar R$ 32,06 em dinheiro, mais 0,0126774 ação Classe A, que permanece inalterada. A medida elevou a parcela em dinheiro em R$ 89,5 milhões. A última proposta Stone totalizava R$ 6,3 bilhões.

A Stone também renunciou à multa, a pedido dos conselheiros independentes da Linx. A cobrança foi criticada pela B3, que criticou impor uma punição sobre a manifestação de manter ou não a companhia listada no Novo Mercado “é prejudicial à plena manifestação de vontade do acionista”.

Importante ressaltar que a Stone só abriu mão da multa prevista no caso de os acionistas rejeitarem a sua oferta. Mas manteve a cobrança de R$ 450 milhões prevista no caso de a Linx aceitar uma proposta concorrente. Lembrando que esse pode ser o caso se os acionistas preferirem fechar negócio com a Totvs.

Em carta à Linx, a operadora de máquinas de cartões disse que o objetivo é "afastar controvérsias que poderiam atrapalhar o bom funcionamento da assembleia geral extraordinária da Linx".

Diante destas mudanças, o conselho de administração da Linx autorizou ontem que a diretoria aceitasse os novos termos e votou por manter sua manifestação favorável à operação com a Stone.

A Linx convocou para 17 de novembro a assembleia de acionistas que discutirá a proposta da Stone. A Totvs permanece na briga. Ela convocou uma assembleia de acionistas para aprovar o protocolo e justificação de incorporação da Linx. A reunião foi marcada 27 de novembro.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

Orçamento em foco

Presidente da Câmara defende a desvinculação total do orçamento

Arthur Lira (PP-AL) rejeita tese segundo a qual desvinculação deixaria setores essenciais sem recursos

Liminar

Tribunal de Contas de São Paulo suspende leilão de linhas da CPTM

Leilão estava previsto para a próxima terça-feira

Contra a pandemia

Câmara dos EUA aprova pacote de US$ 1,9 trilhão

Projeto de lei segue agora para o Senado

IPO registrado

Rio Branco Alimentos protocola pedido de registro de oferta pública de ações

Oferta será primária e terá como coordenador-líder o Citi, além da coordenação do Bank of America Merril Lynch e do BTG Pactual

Boleto salgado

Aneel mantém bandeira amarela em março; conta de luz continua com taxa adicional

É o terceiro mês consecutivo que o órgão regulador aciona bandeira neste patamar

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies