Menu
2020-05-26T08:17:45-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
reação do mercado

ADRs da Latam derretem mais de 40%, após pedido de recuperação judicial

Unidades do grupo no Brasil, na Argentina e no Paraguai não estão envolvidas no processo; empresa diz que ainda está em discussão com o governo Bolsonaro as possíveis saídas para a crise

26 de maio de 2020
8:01 - atualizado às 8:17
Avião da Latam
Imagem: Shutterstock

Recibo que representa ações e são negociados na Bolsa de Valores de Nova York (Nyse), os ADRs (American Depositary Receipt) da Latam derretem mais de 40% no pré-mercado desta terça-feira (26), após a empresa anunciar recuperação judicial.

O grupo e suas afiliadas no Chile, no Peru, na Colômbia, no Equador e nos Estados Unidos entraram com pedido (Chapter 11) nos EUA nesta terça-feira (26). As unidades do grupo no Brasil, na Argentina e no Paraguai não estão envolvidas no processo.

A empresa é a segunda companhia aérea da América Latina a pedir recuperação judicial nos EUA, depois da Avianca Holdings. No Brasil, a Latam diz que ainda está em discussão com o governo Jair Bolsonaro as possíveis saídas para a crise.

A Latam é vista como uma das aéreas com maior dificuldade para atender as condições de acesso ao pacote emergencial para o setor aéreo que está sendo preparado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), na avaliação de especialistas. Isso porque não tem capital aberto no Brasil, o que dificultaria seu acesso ao modelo de auxílio que está sendo estruturado.

Em Brasília, há ainda a interpretação de que, por se tratar de uma empresa chilena, Santiago deveria ajudar no socorro da empresa.

Segundo apurou a reportagem, a companhia contratou recentemente o banco PJT Partners para ajudá-la na reestruturação de sua dívida. Há 15 dias, a empresa deixou de honrar compromissos relativos ao serviço de uma de suas dívidas, vencidos em 15 de maio.

Diante da inadimplência, as agências de classificação de risco de crédito Fitch e S&P rebaixaram a nota da empresa na última sexta-feira. Em relatório, a Fitch destacou que a Latam tem um período de carência de 15 dias para realizar o pagamento, mas que não estava claro se a companhia pretendia cumprir com a obrigação ou se iria iniciar um processo de reestruturação de dívida maior.

Já os analistas da S&P escreveram que "as preocupações com uma reestruturação da dívida ou um pedido de falência estão aumentando".

Em março, o UBS havia afirmado, em relatório, que a Latam era a companhia aérea com atuação no mercado doméstico mais vulnerável à crise.

Segundo cálculos do banco, o caixa da empresa deveria ficar negativo já neste segundo trimestre com a redução dos voos em 70%, corte anunciado pela Latam à época. A Avianca era outra empresa em situação semelhante, escreveram os analistas do UBS.

*Com informações de Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Esquenta dos mercados

Investidores amanhecem cautelosos após decisão do BC de retirar o forward guidance

Além disso, o mercado aponta seus holofotes para a decisão da taxa de juros da Europa e os pedidos de seguro-desemprego nos Estados Unidos.

finalmente vai sair

CSN acerta preço para viabilizar IPO de unidade de mineração

Oferta será apenas secundária, com a empresa vendendo sua participação na subsidiária para reduzir endividamento

ESG

Vale começa a dar primeiros passos para sair do negócio de carvão

Mineradora assina acordo para adquirir participação da Mitsui em projeto em Moçambique, para depois vender ativos a outro interessado

Fundos imobiliários

Fundos de CRI brilharam em 2020, e o melhor deles rendeu 59%; conheça sua estratégia

Em um ano difícil para os fundos imobiliários, os chamados fundos de recebíveis conseguiram resistir, e em alguns casos deram retornos formidáveis; conheça o Hectare Crédito Estruturado (HCTR11), o FII mais rentável de 202

pandemia

Brasil registra 1.340 mortes por covid-19 em 24h

Resultado ficou atrás apenas do dia 7 de janeiro, quando foram confirmadas 1.524 novos falecimentos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies