Menu
2020-05-04T14:24:33-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
tensão renovada

Trump volta a culpar China pelo coronavírus e diz que não cortará mais tarifas comerciais

Na semana passada Trump já havia ameaçado impor novas tarifas sobre os produtos chineses pela ‘culpa’ chinesa no surto

4 de maio de 2020
7:48 - atualizado às 14:24
China e Estados Unidos
Imagem: Shutterstock

As relações entre Estados Unidos e China voltaram a azedar durante o fim de semana e pesam nos mercados nesta segunda-feira.

Após declarar que a China 'cometeu um erro' ao 'esconder e demorar a avisar sobre a covid-19', o presidente Donald Trump informou que não irá reduzir ainda mais as tarifas comerciais impostas ao país, mesmo com os acordos firmados antes da pandemia.

Na semana passada Trump já havia ameaçado impor novas tarifas sobre os produtos chineses pela 'culpa' chinesa no surto.

Em entrevista ao canal Fox News, o presidente americano ainda declarou que não acredita que as declarações recentes possam prejudicar as relações comerciais estabelecidas com a China após um ano de negociações na área comercial.

Sobrou até para a OMS. O presidente americano afirmou que todas as medidas tomadas pela Organização Mundial da Saúde 'foram um desastre'.

A tensão entre as duas maiores economias do mundo volta a escalar em um momento em que mais de 3,5 milhões de pessoas já foram infectadas no mundo todo. O presidente americano, no entanto, acredita que uma vacina será obtida até o fim de 2020.

Reabertura

Na mesma entrevista, Trump ainda afirmou que os Estados Unidos estão prontos para uma abertura progressiva da economia e categorizou a estratégia americana como 'o melhor sistema de testes' e com o 'maior número de respiradores' do mundo.

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

Fechamento

Dólar sobe, Eletrobras fecha em queda no exterior e ações de tecnologia sustentam alta de índices nos EUA

Renúncia de Ferreira Junior ao cargo de presidente da estatal brasileira afeta confiança dos investidores na privatização; S&P 500 e Nasdaq fecham em alta

SD PREMIUM

Segredos da bolsa: Ata do Copom é destaque em meio à preocupação com covid-19 e cenário fiscal

A queda do EWZ, o principal fundo de índice com ações brasileiras em Nova York, indica uma reabertura no vermelho para o Ibovespa na volta do feriado

Futuro da estatal

‘Temos dentro da Eletrobras profissionais capazes de me suceder’, diz Wilson Ferreira

Após deixar presidência, Wilson Ferreira responde se há conflito de interesse ao se manter no conselho da Eletrobras e, ao mesmo tempo, presidir a BR Distribuidora

Expectativas

Novo presidente da Eletrobras (ELET3) deve dar prioridade à privatização, diz Caio Megale

Após saída de Wilson Ferreira, analista afirma que ‘a privatização da Eletrobras tem sua importância pela sua situação atual e pelo seu grau de maturidade (para ser privatizada)’

Reformas

‘Vamos limpar a pauta, destravando o horizonte de investimentos’, diz Paulo Guedes

Ministro prometeu que o governo não irá aumentar impostos e reforçou que a atividade está se recuperando em ‘V’

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies