Menu
2020-03-11T20:46:59-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
NOVOS CASOS

Total de casos de coronavírus no país sobe para 68, segundo jornal

Segundo o periódico, o resultado dos exames saiu nas últimas horas e por isso, os casos ainda não foram notificados ao Ministério da Saúde

11 de março de 2020
20:46
coronavírus
Imagem: Shutterstock

O Hospital Albert Einstein confirmou nesta quarta-feira (11) mais 16 novos casos de coronavírus no Brasil. Com isso, o total de casos no país subiu para 68. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Segundo o periódico, o resultado dos exames saiu nas últimas horas e por isso, os casos ainda não foram notificados ao Ministério da Saúde. Hoje, as unidades de saúde têm até 24 horas para informar a pasta sobre os registros da doença.

Ainda de acordo com o jornal, o hospital tem registrado aumento exponencial no número de pacientes suspeitos que procuram o pronto-atendimento. O número de testes para a doença realizados na unidade passou de 259 em 9 de março para 492 nesta quarta-feira (11).

Pandemia

O aumento exponencial de casos no país ocorre no mesmo dia em que o diretor geral da Organização Mundial de Saúde, Tedros Adhanom, declarou que a organização elevou o estado de contaminação do novo coronavírus ao status de pandemia.

No anúncio, ele informou que a mudança de classificação não se deve à gravidade da doença, e sim à disseminação geográfica rápida que o Covid-19 tem apresentado.

"A OMS tem tratado da disseminação [do Covid-19] em uma escala de tempo muito curta, e estamos muito preocupados com os níveis alarmantes de contaminação e, também, de falta de ação [dos governos]", afirmou Adhanom.

Reação das bolsas

E a fala do diretor não caiu muito bem para as bolsas ao redor do mundo. Aqui no Brasil, o Ibovespa entrou em circuit breaker e terminou o dia com queda de 7,64%, aos 85.171,13 pontos — é o menor nível de encerramento desde 26 de dezembro de 2018, quando marcava 85.136,11 pontos. Acompanhe a nossa cobertura de mercados.

Nos Estados Unidos, o dia foi igualmente negativo: o Dow Jones caiu 5,86%, o S&P 500 recuou 4,86% e o Nasdaq fechou em baixa de 4,70%. As bolsas da Europa e da Ásia também terminaram no vermelho, embora não tenham reagido à mudança de avaliação da OMS.

No câmbio, o dólar à vista deu um salto: fechou em forte alta de 1,62%, a R$ 4,7226, ficando a um triz das máximas históricas em termos nominais, a R$ 4,7243. 

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

DRAGÃO COM FOME

Comida pressiona inflação até o fim do ano, dizem analistas

Dólar em alta, oferta escassa por causa da entressafra e o auxílio emergencial estão provocando o aumento dos preços

CCR: Alerj recomenda retomar concessão de rodovia, mas governo é contra

Assembleia quer retomada da rodovia para reduzir tarifas, consideradas altas devido a irregularidades no contrato de concessão

TRETA

Maia e Alcolumbre criticam Salles após atrito com Ramos

Presidente da Câmara diz que ministro do Meio Ambiente resolveu destruir o próprio governo

SE PROTEJA

Títulos de renda fixa atrelados ao IPCA viram opção

Alta da inflação em outubro faz investidores e gestores avaliarem novas formas de proteção de patrimônio

SELEÇÃO DE NOTÍCIAS

BDR, bitcoin, shopping: o melhor do Seu Dinheiro na semana

O fim de semana chegou com uma notícia bastante esperada pelos investidores: a volta do Ibovespa ao patamar de 100 mil pontos. O principal índice da B3 foi impulsionado esta semana por dois acontecimentos. O primeiro deles foi o alívio das preocupações em torno do risco fiscal brasileiro, com políticos e governo demonstrando compromisso com a manutenção do teto de gastos. Outro tema foi a esperança de aprovação de um pacote de estímulos […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies