Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-04-27T16:23:37-03:00
Estadão Conteúdo
Comércio brasileiro

Superávit na balança comercial na 4ª semana de abril é de US$ 1,744 bilhão

Valor de superávit primário foi alcançado por meio de total exportações de US$ 4,205 bilhões e de importações de US$ 2,460 bilhões

27 de abril de 2020
16:23
exportação logística
Imagem: Shutterstock

A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 1,744 bilhão na quarta semana de abril (do dia 20 ao 24). De acordo com dados divulgados na tarde desta segunda-feira, 27, pela Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia, o valor foi alcançado com exportações de US$ 4,205 bilhões e importações de US$ 2,460 bilhões.

Em abril, até o dia 24, o superávit acumulado é de US$ 5,061 bilhões. Já no total do ano, o superávit comercial está em US$ 10,624 bilhões.

No entanto, no mês, até o dia 24, houve queda de 1,3% na média diária das exportações na comparação com abril do último ano, passando de US$ 918,2 milhões para US$ 906,0 milhões.

O movimento de queda nas exportações foi puxado, principalmente, pela diminuição dos seguintes produtos: Óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos, crus (-44,7%); Outros minérios e concentrados dos metais de base (-54,3%); Outros minerais em bruto (-23,1%); Pedra, areia e cascalho (-7,6%); Fertilizantes brutos - exceto adubos (-43,6%); Aeronaves e outros equipamentos, incluindo suas partes (-93,7%); Veículos automóveis de passageiros (-75,0%); Celulose (-26,9%); Obras de ferro ou aço e outros artigos de metais comuns (-75,2%); e Partes e acessórios dos veículos automotivos (-58,2%).

Já as importações registraram baixa de 9,1% na média diária em igual comparação. Elas saíram de US$ 649,0 milhões para US$ 589,7 milhões.

O movimento de queda nas importações ocorreu, principalmente, pela diminuição nos seguintes produtos: Pescado inteiro vivo, morto ou refrigerado (-75,3%); Cacau em bruto ou torrado (-100,0%); Frutas e nozes não oleaginosas, frescas ou secas (-15,6%); Centeio, aveia e outros cereais, não moídos (-50,5%); Animais vivos, não incluído pescados ou crustáceos (-69,9%); Óleos combustíveis de petróleo ou de minerais betuminosos - exceto óleos brutos (-39,3%); Partes e acessórios dos veículos automotivos (-54,4%); Válvulas e tubos termiônicas, de cátodo frio ou foto-cátodo, diodos, transistores (-33,7%); Veículos automóveis para transporte de mercadorias e usos especiais (-66,2%); e Equipamentos de telecomunicações, incluindo peças e acessórios (-18,7%).

Tanto as exportações quanto as importações de produtos são influenciados, neste mês de abril, pelos efeitos da pandemia do novo coronavírus sobre o comércio global. A corrente de comércio - que representa a soma de exportações e de importações - somou US$ 23,932 bilhões em abril até o dia 24. Neste período, a média diária foi de US$ 1,496 bilhão, o que representa uma diminuição de 4,6% em relação à medida de US$ 1,567 bilhão de abril do ano passado.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

O futuro está no céu

A acirrada corrida pelo ‘carro voador’

Além de chamar a atenção no mercado de capitais, as startups de “carros voadores” estão atraindo talentos e parceiros de setores mais tradicionais da economia

XP anuncia investimento na edtech Resilia

A Resilia é uma edtech que combina tecnologias que potencializam o aprendizado individualizado e em comunidade com um método de ensino que capacita potenciais talentos de uma forma mais rápida para o mercado digital

Análise

Investir em ações de banco ainda é uma boa? Veja 3 motivos que deixam a XP Investimentos cautelosa

Se no ano passado a postura era otimista, agora os analistas do setor financeiro da XP estão mais cautelosos, já que o cenário é de preços elevados dos ativos e uma concorrência e intervenções regulatórias preocupantes.

REFORMA TRIBUTÁRIA

PIB pode crescer 1,6% com redução de IR para empresas, indica estudo

O cálculo de 20% teve como base comportamento das empresas depois de um dos maiores aumentos na alíquota do imposto sobre dividendos no mundo – na França, em 2013, de 15,5% para 46%

ESG

‘Equidade racial se tornou prioridade dentro da Vivo’, diz presidente

Dentro da extensa agenda ESG, que concentra ações ambientais, sociais e de governança, a Vivo aposta na equidade racial

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies