Menu
2020-01-17T09:49:55-03:00
lupa sobre os números

Superávit da balança comercial brasileira recua em 2019

Superávit diminuiu de US$ 58 bilhões em 2018 para US$ 46,7 bilhões, segundo dados da FGV

17 de janeiro de 2020
9:49
exportação logística
Imagem: Shutterstock

O superávit da balança comercial brasileira diminuiu de US$ 58 bilhões em 2018 para US$ 46,7 bilhões em 2019. A corrente de comércio recuou 4,6% no ano passado, como consequência de uma redução de 6,4% nas exportações e queda de 2,1% nas importações, em valores.

Os dados são do Indicador do Comércio Exterior (Icomex), divulgado nesta sexta-feira, 17, pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

Quanto às exportações, houve uma retração de 5,0% nos preços e redução de 1,8% no volume. No caso das importações, os preços caíram 4,4%, mas o volume cresceu 2,4%.

A agropecuária e a indústria extrativa foram as principais fontes de aumento das reservas internacionais via balança comercial em 2019, com superávits de US$ 36,4 bilhões e US$ 35,3 bilhões, respectivamente. Já a indústria de transformação teve um déficit de US$ 25,6 bilhões.

Em 2019, o Brasil aumentou o volume exportado para Estados Unidos (14,4%) e México (8,8%). Por outro lado, houve redução na destinação de produtos para a Argentina (-31,8%), União Europeia (-10,6%) e China (-1,3%).

O volume importado aumentou apenas para os produtos vindos dos Estado Unidos (10,7%) e da China (3,2%). Houve recuos nas importações provenientes do México (-13,0%), União Europeia (-3,5%) e Argentina (-1,8%).

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

Disputa com a Stone

Linx se recusa a assinar protocolo de oferta da Totvs, que sobe tom contra conselheiros da empresa

Totvs ainda não desistiu do negócio, mas disse que os conselheiros independentes da Linx trataram a oferta da companhia de forma desigual em relação à proposta feita pela Stone

seu dinheiro na sua noite

A segunda onda (e o primeiro teste)?

A bolsa brasileira ganhou 1 milhão de pessoas físicas nos últimos seis meses. São novos investidores que praticamente não sabem o que é perder dinheiro na renda variável. O Ibovespa registrou uma alta de respeitáveis 40% entre março — o epicentro do terremoto nos mercados provocado pela crise do coronavírus — e agosto. O ganho […]

abertura de capital

Bradesco planeja IPO da Ágora e corretora deve se separar do banco até o fim do ano

Analistas do Goldman Sachs tiveram conferência com os diretores do Bradesco, Leandro Miranda e Carlos Firetti. O plano é realizar o IPO depois de a Ágora conquistar o segundo lugar do setor em termos de participação de mercado — o que é previsto para acontecer dentro de 4 ou 5 anos

Tenebrosas transações

Ibovespa fecha em queda e dólar sobe com escândalo envolvendo bancos da Europa e dos EUA

Aumento de casos de covid-19 na Europa e morte de juíza federal norte-americana constituíram ingredientes adicionais à forte aversão ao risco nos mercados globais

INDO PARA A BOLSA

CSN autoriza IPO da parte de mineração e atualiza projeções

CSN decidiu pelo IPO da unidade de mineração “à luz das condições favoráveis e perspectivas positivas do mercado de minério de ferro”

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements