Menu
2020-04-01T17:57:03-03:00
Estadão Conteúdo
Fuga

Saída de dólar supera entrada em US$ 10,791 bilhões no ano até dia 27 de março, diz BC

Fluxo cambial do ano até 27 de março ficou negativo em US$ 10,791 bilhões, diz BC; em igual período de 2019, resultado era positivo em US$ 4,444 bilhões

1 de abril de 2020
16:04 - atualizado às 17:57
Banco Central do Brasil
Banco Central do Brasil - Imagem: Shutterstock

O fluxo cambial do ano até 27 de março ficou negativo em US$ 10,791 bilhões, informou nesta quarta-feira, 1º de abril, o Banco Central. Em igual período do ano passado, o resultado era positivo em US$ 4,444 bilhões. Os dados refletem, em grande parte, os efeitos da pandemia do novo coronavírus sobre o fluxo de moeda estrangeira.

A saída pelo canal financeiro neste ano até 27 de março foi de US$ 24,230 bilhões. O resultado é fruto de aportes no valor de US$ 144,260 bilhões e de envios no total de US$ 168,490 bilhões. O segmento reúne os investimentos estrangeiros diretos e em carteira, remessas de lucro e pagamento de juros, entre outras operações.

No comércio exterior, o saldo anual acumulado até 27 de março ficou positivo em US$ 13,439 bilhões, com importações de US$ 38,773 bilhões e exportações de US$ 52,212 bilhões. Nas exportações estão incluídos US$ 9,595 bilhões em Adiantamento de Contrato de Câmbio (ACC), US$ 17,948 bilhões em Pagamento Antecipado (PA) e US$ 24,668 bilhões em outras entradas.

Março

Depois de encerrar fevereiro com saídas líquidas de US$ 4,408 bilhões, o País registrou fluxo cambial negativo de US$ 5,999 bilhões em março até o dia 27, informou o Banco Central. Os dados refletem, em grande parte, os efeitos da pandemia do novo coronavírus sobre o fluxo de moeda estrangeira.

O canal financeiro apresentou saídas líquidas de US$ 13,390 bilhões no período. Isso é resultado de aportes no valor de US$ 55,048 bilhões e de retiradas no total de US$ 68,439 bilhões.

No comércio exterior, o saldo de março até o dia 27 é positivo em US$ 7,391 bilhões, com importações de US$ 13,133 bilhões e exportações de US$ 20,524 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 5,765 bilhões em ACC, US$ 6,637 bilhões em PA e US$ 8,122 bilhões em outras entradas.

Semana

Em meio aos efeitos da pandemia do novo coronavírus sobre a economia, o fluxo cambial registrado na semana passada (de 23 a 27 de março) para o Brasil ficou negativo em US$ 2,152 bilhões, informou o Banco Central.

O canal financeiro apresentou saída líquida de US$ 3,834 bilhões na semana, resultado de aportes no valor de US$ 11,296 bilhões e de envios no total de US$ 15,131 bilhões.

No comércio exterior, o saldo na semana passada ficou positivo em US$ 1,682 bilhão, com importações de US$ 3,324 bilhões e exportações de US$ 5,007 bilhões. Nas exportações, estão incluídos US$ 1,121 bilhão em ACC, US$ 1,340 bilhão em PA e US$ 2,546 bilhões em outras entradas.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Contas brasileiras em jogo

STF retoma julgamento sobre ICMS e PIS/Cofins; decisão pode ter impacto de R$ 258,3 bilhões para União

Os ministros já haviam declarado inconstitucional a cobrança de ICMS na base de cálculo do PIS/Cofins, mas o governo pede que a decisão não tenha efeito retroativo

São Jorge e o dragão inflacionário

A grande e ameaçadora besta da inflação começa a sair do seu sono profundo. Aos poucos, movimenta as asas e mexe sua cauda incendiária. Um vagaroso e temerário despertar. Nem de longe está cuspindo fogo — e quem viveu no Brasil nos anos 80 e 90 lembra bem do seu poder destrutivo. Mas mesmo o […]

FECHAMENTO

Dragão americano da inflação assombra ativos globais e resultado é bolsa, dólar e juros sob pressão; Ibovespa recua 2% e volta aos 119 mil pontos

A pressão inflacionária superou até mesmo o cenário político interno caótico nos holofotes do mercado e levou o principal índice brasileiro a amargar uma queda brusca

Primeiro encontro

Presidentes de Petrobras e BR se reúnem para tratar da saída da estatal da distribuidora

Os executivos, que assumiram os cargos há cerca de uma vez, discutirão a venda da participação de 37,5% que a Petrobras ainda detém na empresa

Trabalho em equipe?

Biden e oposição tentam acordo para aprovar pacote de infraestrutura

Um dos maiores pontos de divergência entre o presidente e líderes republicanos é o aumento de impostos para financiar a proposta

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies