Menu
2020-02-13T09:05:00-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
impactos da doença

Principal feira de telefonia do mundo é cancelada por medo do coronavírus

Após a desistência de diversas empresas importantes, a organização da MWC decidiu por não realizar o evento, a 12 dias de seu início na cidade de Barcelona

13 de fevereiro de 2020
8:57 - atualizado às 9:05
mobile world congress
BARCELONA - FEBRUARY 27: outdoor entrance of Mobile World Congress 2017 on February 27, 2017, Barcelona, Spain. - Imagem: Shutterstock

Principal evento de telecomunicações e telefonia celular do mundo, a Mobile World Congress (MWC) foi cancelada por causa das preocupações com o coronavírus.

Nos últimos meses, mais de 44,6 mil pessoas foram infectadas e mais de mil morreram em decorrência do vírus em todo o mundo.

Após a desistência de diversas empresas importantes, a organização da feira, a GSMA, decidiu por não realizar o evento, a 12 dias de seu início na cidade de Barcelona, na Espanha.

"A GSMA cancelou a MWC 2020 porque as preocupações globais com o coronavírus tornaram impossível o evento", declarou o presidente executivo da organizadora, John Hoffman, em nota à imprensa no início da tarde de ontem.

É a primeira vez em 33 anos que a MWC não ocorrerá. Criada em 1987 de forma itinerante pela GSMA, organização que representa as principais operadoras do mundo, a feira acontece em Barcelona desde 2006.

Há ainda edições, de escopo menor, em Xangai e Los Angeles. No comunicado, a organização confirmou também que uma nova edição em Barcelona só será realizada em 2021.

Baixas

O cancelamento, porém, parecia ser uma questão de tempo. Desde o começo da semana o evento vinha sofrendo com baixas importantes, como Sony, LG, Ericsson e Intel. Nesta quarta-feira, 12, antes do anúncio do cancelamento, Facebook e Nokia também tinham desistido de participar da feira.

A lista de desistentes inclui também Accedian, Amazon, Amdocs, CommScope, Dali Wireless, F5 Networks, iconectiv, InterDigital, LG, MediaTek, NTT Docomo, Nvidia, Rakuten, Ulefone, Umidigi, Viber,Vivo, Sprint, AT&T, BT, Vodafone, Deutsche Telekom e Cisco. Poucos nomes de peso haviam confirmado a presença, entre elas as fabricantes chinesas Xiaomi e Huawei.

No ano passado, a MWC teve público de mais de 100 mil pessoas, incluindo funcionários de fabricantes, operadoras e outras empresas do setor. Cerca de 5% dos participantes da feira vêm da China.

Nos últimos anos, Xiaomi e Huawei tomaram conta dos principais anúncios do evento, que também foi palco para diversas novidades da Samsung, incluindo celulares da família Galaxy S.

É nessa feira que também ocorrem alguns dos principais lançamentos de smartphones do ano, bem como discussões importantes na área de telecomunicações. Em 2020, a expectativa era a de que o 5G fosse o principal tema da MWC. A GSMA estima que o evento gere US$ 500 milhões à economia espanhola, além de 14 mil empregos temporários.

*Com informações do jornal O Estado de S. Paulo e Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
Um self service diferente

Como ganhar uma ‘gorjeta’ da sua corretora

A Pi devolve o valor economizado com comissões de autônomos na forma de Pontos Pi. Você pode trocar pelo que quiser, inclusive, dinheiro

de olho na reabertura

Vacina no braço e compra de ações: por que o UBS (o banco suíço) agora recomenda a bolsa brasileira

Banco suíço cita as revisões de crescimento para a economia brasileira, menor risco fiscal, expectativa de lucro das empresas e preços em patamares “convidativos”

seu dinheiro na sua noite

Anitta no conselho do Nubank, mais ofertas de ações e o ponto de inflexão do minério de ferro

Acostumado a fazer barulho no mercado, o Nubank fez, nesta segunda-feira, mais um anúncio que deu o que falar: a contratação da cantora e empresária Anitta para integrar o conselho de administração da empresa. A garota do Rio, nascida no bairro suburbano de Honório Gurgel e alçada à fama pelo funk carioca, ocupará uma cadeira […]

linhas 8 e 9

CCR assina acordo de acionistas com RuasInvest no Consórcio Via Mobilidade

Acordo prevê os porcentuais de participação de 80% da CCR e de 20% da RuasInvest no Consórcio ViaMobilidade Linhas 8 e 9

Microcaps

Panvel (PNVL3): é hora de investir?

A rede Panvel é queridinha no Sul do país. Sua recuperação tem mostrado que ela pode ser uma gema entre as microcaps da Bolsa. Descubra se vale a pena investir nela no Chama o Max de hoje.

sinal verde

Câmara aprova texto-base da MP que viabiliza privatização da Eletrobras

Placar foi de 258 votos contra 136; texto já havia sido aprovado pela Casa, mas voltou depois de alterações no Senado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies