Menu
2020-02-03T16:54:47-03:00
Estadão Conteúdo
IMPACTO NO BRASIL

Governo diz que ainda não há relato de impacto por coronavírus nas exportações

Brandão explicou que mesmo as restrições de contato com chineses não afetam as operações portuárias, que são automatizadas. Ele ressaltou, no entanto, que os efeitos na economia chinesa, no entanto, poderão afetar o Brasil

3 de fevereiro de 2020
16:54
exportação logística
Imagem: Shutterstock

O governo brasileiro monitora possíveis impactos do coronavírus nas exportações para a China, mas ainda não identificou nenhum efeito, afirmou o subsecretário de Inteligência e Estatísticas da Secretaria de Comércio Exterior do Ministério da Economia, Herlon Brandão. "Conversamos com alguns exportadores e não há relato de impacto nas operações", afirmou.

Brandão explicou que mesmo as restrições de contato com chineses não afetam as operações portuárias, que são automatizadas. Ele ressaltou, no entanto, que os efeitos na economia chinesa, no entanto, poderão afetar o Brasil.

"A China é o principal parceiro comercial de sete em cada 10 países. Pode ter um efeito espalhado por todos os países do mundo e afetar o Brasil", admitiu Brandão.

Para o subsecretário, esse impacto pode se dar em menor escala, já que o Brasil exporta principalmente produtos alimentícios.

Esses produtos tendem a ser menos afetados pelo encolhimento da produção brasileira do que insumos industriais. Já o minério de ferro, que também é vendido do Brasil para a China, poderia sofrer com a queda na demanda.

Em janeiro, as exportações brasileiras para a China caíram 9,3%. As vendas para o país, no entanto, já vinham sendo reduzidas principalmente por conta da peste suína, que reduziu a demanda pela soja brasileira, utilizada como ração de porcos pelos chineses.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Mercados hoje

Bolsas sobem em Nova York após dois dias de queda, mas petróleo pressiona índice de empresas brasileiras

Otimismo com retomada da economia norte-americana impulsiona bolsas. A maior surpresa do dia é o Nasdaq, que sobe mesmo com o peso das ações da Netflix

O varejo ferve

Renner mira compra da Dafiti com recursos da oferta de ações

Varejista anunciou captação de até R$ 6,5 bilhões na bolsa e pode usar os recursos para fazer uma proposta pelo e-commerce de moda

Pouso forçado

Demanda por voos deve encerrar o ano em menos da metade do nível pré-pandemia

O prejuízo total das companhias aéreas em 2021 deve ficar entre US$ 47 bilhões e US$ 48 bilhões, de acordo com a ação Internacional de Transporte Aéreo (Iata)

Agora vai?

Governo vai reduzir valor de arrecadação por áreas “micadas” do pré-sal em novo leilão

A arrecadação que o governo pretende receber pela exploração de dois campos do pré-sal foi reduzida em R$ 25,5 bilhões; novo leilão deve acontecer em dezembro

Mercado de capitais

FGTS embolsa quase R$ 900 milhões com venda de ações da Alupar em oferta

O fundo que reúne o dinheiro dos trabalhadores com carteira assinada tinha uma participação de 12% no capital do grupo de geração e transmissão de energia

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies