Menu
2020-04-14T12:12:35-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
atenção ao indicador

Exportações brasileiras à China sobem 8,8% no 1º trimestre

Exportações para os Estados Unidos tiveram um tombo que superou dois dígitos, segundo dados do Icomex, da FGV

14 de abril de 2020
12:12
exportações
Imagem: Shutterstock

Apesar da pandemia do novo coronavírus, o volume de exportações brasileiras para a China cresceu no primeiro trimestre de 2020, em relação ao mesmo período do ano anterior.

Por outro lado, as exportações para os Estados Unidos tiveram um tombo que superou dois dígitos. Os dados são do Indicador do Comércio Exterior (Icomex), divulgado nesta terça-feira, 14, pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

O Brasil exportou 8,8% mais para a China no primeiro trimestre de 2020 ante o mesmo trimestre de 2019. Já as importações de produtos chineses avançaram 1,1% no período.

O volume de bens brasileiros exportados para os Estados Unidos teve um tombo de 13,5% no primeiro trimestre, enquanto que as importações de produtos americanos pelo Brasil saltaram 15,5%.

Na corrente de comércio com a União Europeia, o Brasil exportou 0,4% a mais e importou 2,0% a menos. Na relação com a Argentina, as exportações brasileiras caíram 4,4% e as importações diminuíram 12,3%. Quanto ao volume de comércio com os demais países da América do Sul, as exportações brasileiras diminuíram 13,9% e as importações cresceram 6,4%.

Nas trocas com o México, o volume exportado aumentou 1,4%, enquanto o volume importado encolheu 12,1%.

Considerando os países asiáticos - exceto a China e Oriente Médio -, o Brasil exportou 24,9% mais e importou 2,1% menos.

O saldo da balança comercial brasileira no mês de março foi de US$ 4,7 bilhões, superior em US$ 417 milhões ao resultado de março de 2019. No primeiro trimestre, houve um superávit de US$ 5,6 bilhões, desempenho inferior aos US$ 9 bilhões registrados no primeiro trimestre de 2019.

No mês de março, em volume, as exportações cresceram 13,0% ante março de 2019, enquanto as importações avançaram 14,6%.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Mudou de ideia?

Elon Musk passa a recomendar cautela com o dogecoin às vésperas de sua participação no SNL

O bilionário, que já fez a moeda-meme disparar 60% com apenas um tweet, exibiu um alerta para as limitações do mercado de criptoativos

pandemia

Estudo aponta relação entre negacionismo de Bolsonaro e evolução da pandemia no Brasil

Segundo o levantamento, em cidades onde o presidente obteve mais de 50% dos votos no segundo turno das eleições de 2018, número de mortes foi 415% maior do que nos municípios onde ele perdeu o pleito

Insistência incomoda

Ex-presidente do BC Affonso Pastore acredita que ajuste parcial da Selic é insustentável

O economista defende o reconhecimento explícito de que a instituição perseguirá o ajuste integral da taxa básica de juros

Turbulência

Latam reduz prejuízo em 79% e anota perda de US$ 430,8 milhões no 1º trimestre

A receita operacional total da aérea foi de US$ 913,1 milhões no primeiro trimestre, queda de 61,2% sobre o mesmo período de 2020

Bitcoin popular

Goldman Sachs e Citibank anunciam novos investimentos em bitcoin

A ideia é tentar oferecer a maior variedade de serviços e evitar as oscilações, típicas e comuns no mundo das criptomoedas

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies