Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-11-30T09:20:10-03:00
Ivan Ryngelblum
Ivan Ryngelblum
Jornalista formado pela PUC-SP, com pós-graduação em Economia Brasileira e Globalização pela Fipe. Trabalhou como repórter no Valor Econômico, IstoÉ Dinheiro e Agência CMA.
relatório focus

Economistas elevam pela 16ª semana seguida projeção para inflação em 2020

Aceleração dos preços dos alimentos faz mediana de estimativas para IPCA avançar par 3,54%, segundo BC

30 de novembro de 2020
9:20
inflação consumo
Imagem: Shutterstock

Os economistas continuam revisando para cima as projeções para a inflação ao final de 2020, em meio à aceleração da alta dos preços dos alimentos.

Segundo o Boletim Focus do Banco Central, que reúne as projeções dos profissionais que atuam no mercado financeiro e que foi divulgado nesta segunda-feira (30), a mediana das estimativas passou a apontar uma alta de 3,54% do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ao final deste ano.

Esta foi a 16ª semana consecutiva que o relatório mostra um ajuste positivo no principal indicador de inflação do País. Na semana passada, a expectativa era de fechar 2020 com um avanço de 3,45%.

Entre as instituições que mais se aproximam do resultado efetivo do IPCA no médio prazo, denominadas Top 5, a mediana das projeções para 2020 foi de 3,39% para 3,51%.

O IPCA está em trajetória de alta desde a segunda metade do ano. A prévia do índice para novembro, o IPCA-15, apresentou avanço de 0,81%, maior leitura para o mês desde 2015 (0,85%), apesar de 0,13 ponto percentual (p.p.) menor que o apurado em outubro (0,94%). Os alimentos foram novamente os responsáveis pela maior parte da inflação no começo do mês.

Para 2021, a mediana foi elevada pela sexta semana seguida, indo de 3,40% para 3,47%. A estimativa das instituições no Top 5 passou de 3,31% para 3,40%, depois de ter recuado na semana passada.

Menor contração

Enquanto as estimativas para inflação continuarão sendo revisadas para cima, os economistas ouvidos pelo BC melhoraram pela quarta semana consecutiva a projeção para a atividade do País,

A mediana para o PIB de 2020 passou de uma retração de 4,55% para uma contração de 4,50%. Para 2021, as estimativas foram elevadas de uma expansão de 3,40% para um crescimento de 3,45%.

O IBGE vai divulgar o desempenho da economia no terceiro trimestre nesta quinta-feira (3). O PIB do segundo trimestre, em função da covid-19, apresentou forte queda na comparação trimestral (-9,7%) e na anual (11,9%).

Câmbio e contas públicas

Pela terceira semana consecutiva, os economistas reduziram a projeção para a taxa de câmbio entre real e dólar em 2020, desta vez de R$ 5,38 para R$ 5,36. A mediana das projeções para 2021 permaneceu em R$ 5,20.

A estimativa para a dívida líquida do setor público, como proporção do PIB, foi levemente revisada para baixo, de 67% para 66,2%. Já para o déficit primário, também como proporção do PIB, foi de 11,80% para 11,50%. O resultado primário considera o saldo entre receitas e despesas do governo, antes do pagamento dos juros da dívida pública. Levando em conta os juros, a estimativa foi de 15,51% para 15,31%.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

SEU DINHEIRO NA SUA NOITE

Petrobras privatizada vira possibilidade, Itaú revisa projeções para o Brasil e outros destaques

A proximidade do ano eleitoral não aprofunda apenas as discussões sobre o aumento de gastos do governo com medidas assistencialistas, como o Auxílio Brasil e o auxílio aos caminhoneiros, confirmados na semana passada após uma manobra no teto de gastos. Com outubro engatando a reta final, restam poucas folhas no calendário de 2021 e oportunidades […]

privatização no radar

Petrobras (PETR4) pede que governo explique estudo para venda de ações; papéis dispararam mais de 6% com rumores sobre privatização

Mais cedo, Bolsonaro reafirmou que a privatização “entrou no radar” do governo, mas destacou que o processo é uma “complicação enorme” e não deve sair tão cedo

FECHAMENTO DO DIA

Petrobras na mira da privatização ajuda Ibovespa a recuperar parte das perdas recentes e bolsa sobe 2%; dólar cai a R$ 5,56

Os investidores começam a semana ainda digerindo a confirmação do rompimento do teto de gastos, mas como a situação deixou de ser especulativa, abriu espaço para uma recuperação puxada pela Petrobras

FINANCIAL PAPERS

Polêmica com vazamentos não afeta balanço do Facebook (FBOK34) e ações avançam em NY

Mais cedo, o noticiário sobre a empresa era dominado por notícias menos favoráveis com a divulgação dos “The Facebook Papers”

Vídeo

All time high do Bitcoin: como fica o mercado de criptos com a principal moeda em alta?

Analista de criptomercado comenta sobre a situação atual desse cenário

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies