Menu
2020-11-24T18:05:46-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
NOVAMENTE PELOS ALIMENTOS

IPCA-15 registra maior leitura para novembro desde 2015

Resultado representa uma desaceleração ante outubro, mas vem acima da mediana das expectativas dos analistas de mercado

24 de novembro de 2020
9:42 - atualizado às 18:05
inflação IPCA
Imagem: Shutterstock

A inflação deu sinais de desaceleração entre outubro e novembro, mas permanece em patamares historicamente elevados. A prévia do índice oficial de preços do País, o IPCA-15, ficou em 0,81% em novembro, maior leitura para o mês desde 2015 (0,85%). Os dados foram divulgados nesta terça-feira (24) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O resultado ficou dentro do intervalo de estimativas dos analistas do mercado financeiro consultados pelo Projeções Broadcast, que esperavam que a alta do IPCA-15 ficasse entre 0,63% e 0,86%. Mas o resultado superou a mediana, de 0,72%.

A taxa de novembro é 0,13 ponto percentual (p.p.) menor que a registrada em outubro (0,94%). No ano, o índice acumula alta de 3,13%, longe do centro da meta de inflação, de 4%.

Já o acumulado dos últimos 12 meses é de 4,22% contra 3,52% registrados nos 12 meses imediatamente anteriores. As projeções do mercado iam de avanço de 4,03% a 4,27%, com mediana de 4,12%.

Para o cálculo do IPCA-15, o IBGE coletou os preços apurados no período de 14 de outubro a 12 de novembro, que foram comparados com aqueles vigentes de 12 de setembro a 13 de outubro. A metodologia utilizada é a mesma do IPCA, a diferença está no período de coleta dos preços e na abrangência geográfica.

Alimentos, novamente

Os alimentos foram novamente os responsáveis pela maior parte da inflação do começo de novembro, segundo o IBGE. Com alta de 2,16%, o grupo teve uma influência positiva de 0,44 p.p. no IPCA-15 do período. No ano, o grupo acumula alta de 12,12%.

Um dos destaques do período analisado foram os preços dos alimentos para consumo no domicílio, que subiram 2,69%. Eles foram influenciados pela alta de itens importantes no consumo das famílias, como as carnes (4,89%), o arroz (8,29%) e a batata-inglesa, que passou de uma queda de 4,39% em outubro para alta de 33,37% em novembro.

Também tiveram valorização o tomate (19,89%) e o óleo de soja (14,85%). Entre as quedas, a principal foi a do leite longa vida (-3,81%).

O IBGE informou ainda que a alimentação fora do domicílio também contribuiu para a alta do IPCA-15 de novembro, acelerando de 0,54% em outubro para 0,87% em novembro, principalmente em função da alta do item lanche (1,92%). Já refeição variou (0,49%), menos que a alta de outubro (0,93%).

Outros segmentos e regiões

Apesar de ter registrado a maior alta no começo deste mês, o grupo de alimentos e bebidas não foi o único responsável pela aceleração do IPCA-15.

De acordo com o IBGE, todos os demais grupos apuraram inflação. Os outros destaques foram transportes (1%), artigos de residência (1,40%), habitação (0,34%) e vestuário (0,96%).

E todas as regiões do País apresentaram alta na prévia do índice. O menor resultado verificado na Região Metropolitana de Recife (0,31%), especialmente por conta da queda nos preços da gasolina (-1,37%); e o maior no município de Goiânia (1,26%), onde a alta de 3,25% na gasolina foi a principal responsável.

* Com informações da Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

prévias

Eztec tem queda de 48% nas vendas no quarto trimestre

Lançamentos da empresa atingiram R$ 380,8 milhões, chegando a R$ 1,150 bilhão no ano – 85% a mais do que no terceiro trimestre

seu dinheiro na sua noite

2 milhões de mortos, 2 trilhões em estímulos e uma queda de mais de 2%

Se a primeira semana de 2021 nos mercados refletiu o otimismo geral com o novo ano que se iniciava, com perspectivas de vacinação contra o coronavírus e recuperação econômica, na segunda semana do ano, os investidores optaram pela cautela. Por ora, 2020, o ano do qual todos queríamos nos livrar, ainda não ficou para trás. […]

FECHAMENTO

Atritos políticos e covid-19 voltam para assombrar o mercado e Ibovespa recua mais de 2%; dólar sobe forte

Existe uma certa desconfiança de que o plano de US$ 1,9 trilhão apresentado por Biden encontre dificuldades de ser aprovado pelo Congresso, ainda que o democrata tenha conquistado a maioria das duas casas. No Brasil, situação do coronavírus reacende a pressão sobre o cenário fiscal

match com o mercado?

Concorrente do Tinder, Bumble pode levantar US$ 100 milhões em IPO

Ações da empresa estreiam em fevereiro na Nasdaq; companhia, que é dona do Badoo, não deu lucro no ano passado

pandemia

Itamaraty confirma que Índia atrasará entrega de vacinas

Chanceler indiano atribuiu o atraso na liberação a “problemas logísticos” decorrentes das dificuldades de conciliar o início da campanha de vacinação no país de mais de 1,3 bilhão de habitantes

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies