Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-03-27T14:54:30-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
efeito coronavírus

Economia mundial vai encolher 2,1% em 2020, diz Moody’s

Zona do euro deve ter retração de 6,5% e a China de 0,1% este ano, de acordo com as previsões atualizadas

27 de março de 2020
14:53 - atualizado às 14:54
crise recessão mundo
Imagem: Shutterstock

A economia mundial inteira deve ter recessão em 2020, com o Produto Interno Bruto (PIB) devendo encolher 2,1%, prevê a Moody's Analytics. Segundo a instituição, os Estados Unidos devem registrar queda de 2,3%.

Já a zona do euro deve ter retração de 6,5% e a China de 0,1% este ano, de acordo com as previsões atualizadas, apresentadas em conferência pela internet nesta sexta-feira (27).

O economista-chefe da Moody's Analytics, Mark Zandi, reforçou que as previsões vêm sendo revistas para baixo em velocidade impressionante e as chances ainda são de piora nos números, dependendo do avanço da pandemia de coronavírus.

No caso dos Estados Unidos, a perda acumulada no PIB desde o início da crise já é de 3%, com vários locais, como Nova York e Pensilvânia, paralisados. "Vamos ver perda substancial de emprego", disse ele.

Oferta e demanda

Por enquanto, a maior parte do estrago causado pela pandemia nos EUA e na economia mundial é do lado da oferta, disse Zandi, ressaltando que a crise afetou cadeias internacionais de produção e serviços.

Mas está vindo piora também pelo lado da demanda, na medida em que o desemprego já está em forte alta, fazendo com que as pessoas tenha perda importante de renda e posterguem gastos. Na quinta, 26, os pedidos semanais de auxílio-desemprego dos EUA dispararam para 3,2 milhões, recorde histórico.

Zandi disse que as hipóteses da Mooody's levam em conta que a maioria do impacto negativo da pandemia ocorra de agora, passe pelo mês de abril e continue em maio, mas comece a se dissipar.

Com isso, o segundo semestre pode ser de recuperação. O PIB americano deve ter contração de 18,2% no segundo trimestre e depois crescer 11,1% no terceiro e 2,4% no quarto, em valores anualizados.

Há "incertezas conhecidas" que dificultam prever melhor o cenário, ressaltou o economista. Entre elas, até quando os novos casos vão continuar a crescer; quando as quarentenas vão acabar por completo; a eficácia dos estímulos dos governos; o tamanho do impacto nos índices de confiança dos agentes.

Sobre a China, a previsão da Moody's Analytics é que o PIB tenha contração de 29% neste primeiro trimestre, pois o país foi afetado primeiro e depois se recupere 14,9% no segundo período, 27,7% no terceiro e 13% no quarto.

*Com Estadão Conteúdo

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Ao Vivo

Apple apresenta novos modelos de MacBook Pro e Airpods; acompanhe o lançamento

Apresentado pelo CEO da companhia, Tim Cook, este é o segundo evento da empresa para lançamento de produtos neste ano

Benefício perto do fim

Sem substituto para o Bolsa Família, Bolsonaro afirma que definição sobre extensão do auxílio emergencial sai nesta semana

O presidente não revelou quantas serão as novas parcelas do benefício, mas afirmou que o valor já foi decidido pelo governo no último sábado

Movimentando o mercado

Fleury (FLRY3) compra Laboratório Marcelo Magalhães; saiba mais sobre aquisição, a segunda maior na história do grupo

O grupo pagará R$ 384,5 milhões pela empresa, que, com 64 anos de história, é referência em medicina diagnóstica no estado de Pernambuco

DIA DE ESTREIA

Getnet (GETT11) ganha vida própria e estreia na B3 com o pé direito; ações ordinárias e preferenciais disparam mais de 100%

As units (GETT11), papéis com maior liquidez, subiam cerca de 59,45%, cotadas a R$ 7,51. Como parte da cisão de SANB11, integrante do Ibovespa, as ações já integram o principal índice da bolsa brasileira

Venda de ativos

A Oi (OIBR3 e OIBR4) está mais perto da virada com um sinal verde do Cade

As ações da Oi (OIBR3 e OIBR4) sobem nesta manhã, reagindo ao sinal verde dado pelo Cade para a venda de parte da V.tal/InfraCo ao BTG

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies