Menu
2020-11-10T11:15:42-03:00
Estadão Conteúdo
Efeito da pandemia

Demanda global por energia deve cair 5% no ano

Segundo a Agência Internacional de Energia (AIE), contudo, consumo de energia renovável deve aumentar

10 de novembro de 2020
11:15
Parque de geração de energia eólica
Parque de geração de energia eólica - Imagem: Shutterstock

A pandemia do novo coronavírus reverteu o crescimento do consumo global de energia este ano, mas as fontes de energia renovável, como solar e eólica, devem contrariar essa tendência, disse a Agência Internacional de Energia (AIE) em um relatório divulgado nesta terça-feira (10). A AIE projeta que a demanda global de energia deve encolher 5% neste ano, em virtude das medidas destinadas a desacelerar a propagação da covid-19 que impediram as viagens aéreas, limitaram o crescimento econômico e geraram volatilidade aos preços do petróleo. Já o consumo de energia renovável deve aumentar 1%, prevê a agência.

Segundo a AIE, haverá também um crescimento de 7% na quantidade de energia renovável usada na geração de eletricidade. O volume desse tipo de matriz energética que está sendo leiloada globalmente foi 15% maior no acumulado de janeiro a outubro deste ano, na comparação com igual período do ano passado, informa a AIE. O incremento de dois dígitos representa uma alta recorde, destaca a agência.

"Interrupções na cadeia de suprimentos e atrasos na construção retardaram o progresso dos projetos de energia renovável nos primeiros seis meses de 2020", disse a IEA. "No entanto, a construção de fábricas e a indústria aumentaram rapidamente e os desafios logísticos foram resolvidos principalmente com a flexibilização das restrições internacionais desde meados de maio", explicou a agência.

A construção de nova capacidade de energia renovável resultará em aumento de 4% na capacidade instalada neste ano. O tamanho da nova geração de energia renovável mundial deve atingir um recorde de 200 gigawatts: o suficiente para abastecer aproximadamente 200 milhões de residências.

Isso significa que a energia renovável será responsável por quase 90% da expansão total da capacidade global de energia neste ano. A AIE apontou também que, na indústria de energia, a capacidade total instalada de matriz eólica e solar fotovoltaica está em curso para ultrapassar o gás natural em 2023 e o carvão em 2024.

Fonte: Dow Jones Newswires.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

seu dinheiro na sua noite

E essa Black Friday em ano de crise, vai dar bom?

Estamos prestes a viver uma Black Friday num ano de forte crise, em que as pessoas ficaram confinadas em casa. Definitivamente não é o melhor dos cenários para uma data tão voltada para o consumo. Por outro lado, foi na internet que a Black Friday ganhou força no Brasil, e o e-commerce deu um enorme […]

alta de 32% no ano

Parte da desvalorização maior do real se deve à dívida, diz presidente do BC

Roberto Campos Neto lembrou que o encerramento do ano é, tradicionalmente, um período de mais remessas de recursos ao exterior

fim do dia

O rali continua: Ibovespa deixa Wall Street de lado e sobe quase 20% em novembro

Ações de CVC e siderúrgicas lideram alta do índice. Dólar cai com fluxo e divulgação do dado das contas externas e juros recuam de olho em fiscal

Em pleno calendário eleitoral

Senado aprova mudanças na Lei de Falências

O projeto amplia o financiamento a empresas em recuperação judicial, permite o parcelamento e o desconto para pagamento de dívidas tributárias e possibilita aos credores apresentar plano de recuperação da empresa

Olha o Gol

Boeing 737-8 Max é autorizado a retornar operações no Brasil pela Anac

A informação é vista com bons olhos pela Gol, que é a única credenciada a operar o modelo no Brasil.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies