Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-01-26T14:31:29-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
O IMPACTO DO VÍRUS

Como o coronavírus pode impactar a economia chinesa

“Agora, crescem as preocupações de que as proibições de viagens em vigor começarão a ter um grande impacto na economia, com alguns falando em queda de um ponto percentual ou mais para o PIB chinês no primeiro trimestre de 2020”, escreveu Edward Moya, analista de mercado sênior da Oanda

26 de janeiro de 2020
14:31
china
Imagem: Shutterstock

O surto de coronavírus assustou os mercados financeiros na semana passada. Uma das preocupações é ele se propague de forma semelhante ao SARS, um vírus altamente contagioso que causou pânico global em 2003. Com origem na China, o surto de SARS infectou mais de 8.000 pessoas e matou 774, além do que afetou a economia chinesa. As informações da CNN Business.

Segundo o site, naquela ocasião, o PIB da China caiu de um trimestre para outro, com o país enfrentando uma queda acentuada nas viagens e uma expansão mais lenta das vendas no varejo. Ainda assim, a economia do país conseguiu crescer mais de 10% em 2003, segundo o Banco Mundial, um crescimento um pouco mais rápido do que o visto no ano anterior.

"Agora, crescem as preocupações de que as proibições de viagens em vigor começarão a ter um grande impacto na economia, com alguns especialistas falando em queda de um ponto percentual ou mais para o PIB chinês no primeiro trimestre de 2020", escreveu Edward Moya, analista de mercado sênior da Oanda, líder em dados cambiais e negociação forex.

Outro ponto que preocupa os mercados é que ele não poderia ter ocorrido em pior momento para a segunda maior economia do mundo, que ainda enfrenta o impacto da guerra comercial entre Estados Unidos e China.

Mas o surto também pode prejudicar outras economias do globo. Isso porque se a economia da China crescer a um ritmo mais lento do que o esperado, os países europeus que dependem de exportações também poderão ser afetados.

O novo coronavírus e as bolsas

Ao longo da semana, o noticiário referente ao novo tipo de coronavírus trouxe volatilidade às negociações, mexendo com o Ibovespa e as demais bolsas do mundo.

A tensão com o novo vírus freou os ganhos. O Ibovespa, por exemplo, fechou em queda de 0,96% na última sexta-feira (24), aos 118.376,36 pontos. Com isso, o principal índice da bolsa brasileira terminou a semana com uma leve baixa acumulada de 0,09% — praticamente no zero a zero. No mês, a alta é de 2,36%.

Nos Estados Unidos, o desempenho semanal foi um pouco pior, mas nada que inspire pânico: o Dow Jones caiu 1,22% desde segunda-feira, o S&P 500 recuou 1,02% e o Nasdaq teve perda de 0,79%.

O mercado de câmbio, por sua vez, fechou em alta. Ontem (24), o dólar à vista subiu 0,43%, a R$ 4,1845, terminando a semana com um ganho de 0,48%. A moeda americana está pressionada, mas ainda possui alguma folga em relação às máximas.

Comentários
Leia também
UMA OPÇÃO PARA SUA RESERVA DE EMERGÊNCIA

Um ‘Tesouro Direto’ melhor que o Tesouro Direto

Você sabia que existe outro jeito de investir a partir de R$ 30 em títulos públicos e com um retorno maior? Fiz as contas e te mostro o caminho

De volta ao jogo

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 6,25%

Renda fixa “voltou ao jogo”, mas ainda não dá para ficar rico. Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras agora que o Banco Central elevou a Selic mais uma vez

entrevista

BC briga para recuperar a credibilidade e poderia ter acelerado alta da Selic, diz economista-chefe da gestora Garde

Para Daniel Weeks, BC passou mais tempo do que o necessário com a sinalização de que manteria taxa de juros muito baixas; ele avalia que aumento poderia ter sido de 1,25 ponto e que discussão sobre fim do ciclo de ajustes ainda não acabou

Seu Dinheiro na sua noite

Seguindo a rota planejada

Decisão da Selic pelo Copom, juros nos Estados Unidos, dólar em alta e muitas outras notícias que mexeram com o mercado hoje

Vai mudar

Ultrapar (UGPA3): Marcos Lutz, ex-presidente da Cosan, assumirá como CEO em janeiro de 2022

Lutz já era membro do conselho de administração da Ultrapar (UGPA3) e, após o período como CEO, deve virar presidente do colegiado

Bota para subir

Após nova alta da Selic, FMI apoia aperto monetário adotado pelo Banco Central para combater inflação

Os diretores do órgão também aprovam o compromisso do BC intervenções limitadas para conter condições desordenadas de mercado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies