Menu
2020-11-09T12:57:13-03:00
Estadão Conteúdo
Contas públicas

Câmbio tem reagido a questões fiscais, e pouco a juros, diz diretor do BC

“O câmbio tem reagido mais ao sabor da questão fiscal, e pouco a juros”, avaliou o diretor do BC, em evento organizado pelo banco Itaú.

6 de novembro de 2020
16:30 - atualizado às 12:57
Banco Central BC Copom Selic ata
Fachada da sede do Banco Central (BC) em São Paulo - Imagem: Shutterstock

O diretor de Política Econômica do Banco Central, Fabio Kanczuk, destacou nesta sexta-feira, 6, que a desvalorização do real em relação ao dólar em 2019 esteve relacionada com a queda na Selic, mas a partir deste ano passou a ser mais influenciada pela trajetória das contas públicas.

"A desvalorização do câmbio no ano passado foi relacionada a taxas de juros mais baixas. Vemos isso com fundamento e não como ruído. É um real um pouco mais desvalorizado, é isso. Mais recentemente, eu vejo a desvalorização mais como uma questão fiscal. O câmbio tem reagido mais ao sabor da questão fiscal, e pouco a juros", avaliou, em participação no evento Macro Vision 2020 organizado pelo banco Itaú.

Leia também:

Para o diretor, o mercado poderia antecipar esses movimentos no câmbio, não fossem amarras que bancos e agentes ainda têm.

Kanczuk avaliou que uma expansão fiscal que tenha impacto na trajetória da dívida resulta em uma curva longa de juros mais altos e mais depreciação do real. "Além disso, uma expansão fiscal descontrolada gera mais inflação e menos atividade econômica", afirmou. "O mercado precifica, talvez com razão, probabilidade maior de evento ruim, de descontrole", completou.

Para o diretor, quando o BC colocou o forward guidance na comunicação do Comitê de Política Montetária (Copom) em agosto, todas as estimativas de inflação apontavam para um Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) bem abaixo da meta em 2020 e nos anos seguintes.

"Sempre tivemos visão de que o cenário básico era de inflação até baixa demais, mas o cenário alternativo de fiscal descontrolado leva a inflação mais alta. A decisão é feita com esse balanço, que mostra que não é para cair juros, está bom", explicou o diretor.

Por isso, Kanczuk lembrou que o Copom considera que as condições do forward guidance seguem mantidas, sem desancoragem da inflação futura e com a manutenção do regime fiscal. "O estímulo monetário do conjunto de Selic em 2,00% e do forward guidance está ok para perseguir a inflação no horizonte relevante. A comunicação é que estou preocupado com fiscal e não vejo motivação para mais estímulo", acrescentou.

Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

na b3

GetNinjas estreia em queda na bolsa, após IPO com ação abaixo do previsto

Empresa levantou R$ 550 milhões na oferta inicial de ações, com desconto de quase 20% do valor do papel em relação ao preço mínimo da faixa

Diversificando

BTG Pactual lança fundo de investimento 100% em bitcoin

O lançamento vem em linha com a diversificação de ativos oferecidos pelo banco

Exile on Wall Street

Um investidor conservador sabe que uma boa ação tem seus defeitos

“Sou reacionário. Minha reação é contra tudo que não presta.” Se o sábado é uma ilusão, a segunda-feira deve ser a mais dura e fria realidade. Começamos a semana com Nelson Rodrigues. O conservador é um cético na capacidade de grandes revoluções oferecerem um futuro não testado que seja superior ao que sobreviveu ao teste […]

Efeito covid

Monitor do PIB aponta queda de 2,1% em março ante fevereiro, diz FGV

Na comparação com março de 2020, a atividade econômica teve avanço de 5,2%, e no primeiro trimestre, a expansão foi de 1,7%

destaques do varejo

Magazine Luiza, Grupo Soma e Mateus brilham entre os balanços das varejistas no trimestre

Aumento de receita, melhora operacional e avanço das vendas online foram alguns dos tópicos levantados por analistas; veja os destaques

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies