Menu
2020-04-25T12:10:35-03:00
Estadão Conteúdo
Efeito coronavírus

Argentina deixa negociações comerciais do Mercosul

País vizinho decidiu se retirar das negociações comerciais em curso e futuras do bloco por conta da crise envolvendo a pandemia do coronavírus

25 de abril de 2020
12:10
Alberto Fernández, presidente da Argentina
Alberto Fernández, presidente da Argentina - Imagem: Shutterstock

O Mercosul anunciou na noite da sexta-feira, 24, que o governo da Argentina decidiu se retirar das negociações comerciais em curso e futuras do bloco por conta da crise envolvendo a pandemia do novo coronavírus.

O Paraguai, que exerce a presidência pro tempore do bloco, fez o anúncio em nome do grupo, pontuando que o bloco vai estudar "medidas jurídicas, institucionais e operacionais".

"O anúncio foi feito pela delegação argentina durante a reunião dos coordenadores do Grupo Mercado Comum, feita em videoconferência", diz o comunicado do Mercosul.

Leia também:

Os argentinos só vão continuar participando das reuniões do acordo com a União Europeia e a Associação Europeia de Livre Comércio (EFTA, na sigla em inglês).

"A República Argentina informou que tomou esta decisão para priorizar suas políticas econômicas internas, agravadas com a pandemia do novo coronavírus, e que isso não será obstáculo para os outros países do bloco continuarem as negociações."

"A presidência pro tempore do Paraguai e os outros Estados membros do Mercosul vão avaliar medidas jurídicas, institucionais e operacionais adequadas em razão da decisão soberana da República Argentina de forma que isso não afete o processo de construção comunitária do Mercosul e suas negociações comerciais em curso", completa a nota.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

App da Pi

Aplique de forma simples, transparente e segura

Necessidade econômica

Reação do mercado de trabalho na pandemia depende de condição sanitária, diz IBGE

A população ocupada encolheu em 8,373 milhões de pessoas em um ano, enquanto o total de desempregados aumentou em 2,294 milhões.

Subindo

Insumo no atacado tem forte alta em 12 meses, diz FGV

Em 12 meses, registraram a maior alta da série iniciada em agosto de 1995.

Informalidade

País tem taxa de informalidade de 39,5% no trimestre até dezembro, mostra IBGE

Em apenas um trimestre, mais 2,391 milhões de pessoas passaram a atuar como trabalhadores informais

A combinação perfeita

Depois da cerveja e do hambúrguer, Lemann faz grande aposta em educação

Agora, um dos donos da cervejaria ABInBev está no caminho de ter em sua carteira de investimentos, na qual já figuram empresas como Lojas Americanas, Burger King e Kraft Heinz

Banco Central

Superávit nominal do setor público soma R$ 17,928 bi em janeiro, mostra BC

O resultado nominal representa a diferença entre receitas e despesas do setor público, já após o pagamento dos juros da dívida pública

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies