Menu
2020-01-15T16:44:16-03:00
Questão de proximidade

Governo argentino minimiza decisão de Trump de dar prioridade a Brasil na OCDE

Ministério das Relações Exteriores da Argentina tratou a iniciativa como uma “decisão lógica” pela proximidade entre Bolsonaro e Trump

15 de janeiro de 2020
16:44
Alberto Fernández
Alberto Fernández, presidente da Argentina eleito em 2019. - Imagem: Shutterstock

A Argentina minimizou a decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de privilegiar o Brasil no apoio à entrada do País na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Ao jornal La Nación, o Ministério das Relações Exteriores da Argentina tratou a iniciativa dos Estados Unidos como uma "decisão lógica" pela proximidade entre o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, e Trump.

"Bolsonaro é um trumpista de primeira hora, e é totalmente lógico que o Brasil agora ocupe este lugar. Para nós, ingressar na OCDE hoje traria mais complicações do que benefícios", disse a pasta ao veículo argentino.

A priorização do Brasil foi celebrada poTroyjor Bolsonaro, para quem a decisão dos americanos ajuda a mostrar ao mundo "que o Brasil é um país viável". Nesta quarta-feira, 15, Bolsonaro também disse que o País está "bem adiantado, na frente da Argentina" quanto aos requisitos necessários para o ingresso na OCDE.

Em entrevista ao Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado), o secretário especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do governo Bolsonaro, Marcos Troyjo, falou em "aproximação estratégica" entre os presidentes americano e brasileiro, e disse que a Argentina perdeu a preferência americana por suas "sinalizações de política pública que parecem se afastar dos princípios que são preconizados pela OCDE".

Segunda economia da América do Sul e um dos principais parceiros comerciais do Brasil, a Argentina começou a perder a preferência dos EUA para a entrada na OCDE quando o peronista Alberto Fernández derrotou Maurício Macri na corrida presidencial, ainda em 2019. Nas eleições anteriores, Macri, que tinha uma plataforma mais pró-mercado, havia conquistado a presidência e imposto uma derrota ao grupo político da ex-presidente Cristina Kirchner, que agora é vice de Fernández.

Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Quer nossas melhores dicas de investimentos de graça em seu e-mail? Cadastre-se agora em nossa newsletter
Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

CONCESSÕES

Maia definirá até dia 30 quando lei de concessões vai a plenário, dizem deputados

“Se ele (presidente da Câmara) estiver convencido de que esse texto é um texto bom, que atende a sociedade, eu acho que a gente vota ele rápido”, disse também o deputado João Maria

CRÉDITO

Demanda por crédito do consumidor cai em dezembro e cresce em 2019, diz Boa Vista

Considerando os segmentos que compõem o indicador, o Financeiro apresentou elevação de 6,1% no ano, enquanto o segmento Não Financeiro registrou evolução de 2,5% na mesma base de comparação

primeira avaliação

Quão longe a XP pode ir? Para BTG, ação da corretora está bem precificada

Para os analistas do banco, os papéis da empresa brasileira negociados na Nasdaq ainda podem recuar 4,14% em relação a cotação de ontem, a US$ 37

DE OLHO NA REFORMA

Reforma administrativa quer acabar com promoções por tempo de serviço

O governo vai propor ainda a vedação das aposentadorias como forma de punição

gringo longe

Investimento estrangeiro em ações brasileiras fica negativo em US$ 4,7 bilhões em 2019

Para 2020, a projeção é de saldo positivo de US$ 5,0 bilhões, segundo dados do Banco Central

Uma longa estrada à frente

Credit Suisse vê potencial de alta de 32% para bancos e eleva recomendação de ações do Santander

Os analistas do banco suíço não temem aumento da competição no setor e possuem indicação equivalente a compra para as ações dos quatro grandes bancos

balanço do ano

Rombo das contas externas chega a US$ 50 bilhões; resultado de 2019 foi o pior em 4 anos

Ainda assim, o resultado não chega a preocupar os especialistas, já que o déficit foi largamente superado pela entrada de recursos via Investimentos Diretos no País

Cautela elevada

Mercados em alerta: tensão com o coronavírus faz o Ibovespa cair mais de 2,5% e leva o dólar a R$ 4,21

A disseminação do coronavírus eleva a aversão ao risco nos mercados financeiros, derrubando o Ibovespa e fazendo o dólar romper a marca de R$ 4,20. Todas as ações do índice operam em queda, em especial as ligadas ao setor de commodities, como Vale, Petrobras e siderúrgicas

proposta à mesa

Agora vai? JSL volta a avaliar IPO da Vamos

Empresa desistiu da oferta da Vamos em abril do ano passado após não ter demanda para faixa indicativa

Títulos públicos

Veja os preços e as taxas do Tesouro Direto nesta segunda-feira

Confira os preços e taxas de todos os títulos públicos disponíveis para compra e resgate

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements