Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-01-17T06:46:35-03:00
Estadão Conteúdo
voltando atrás

Após cancelar convênio, INSS recua e prorroga pagamento de aposentados da Previ

Instituto informou que as aposentadorias serão pagas na folha da Previ de forma unificada até junho deste ano

17 de janeiro de 2020
6:46
INSS
Imagem: Shutterstock

O INSS voltou atrás na decisão de cancelar o convênio para pagamento de benefícios dos aposentados pela Previ, fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil, conforme revelou a Coluna do Broadcast, na última terça-feira, dia 14. Em ofício enviado nesta quinta-feira, conforme informou a fundação em seu site, o instituto informou que as aposentadorias serão pagas na folha da Previ de forma unificada até junho deste ano.

"A prorrogação do prazo é resultado de pedido efetuado pela Previ ao INSS em dez de janeiro, após reunião realizada em sua sede no Rio de Janeiro, com o intuito de buscar uma solução para a manutenção do acordo com o instituto", explica a Previ, em nota em seu site.

Na última terça-feira, a Coluna do Broadcast revelou que o INSS, após não chegar em um consenso com a Previ em torno da venda da folha de pagamentos de aposentadorias da própria fundação, decidiu cancelar o convênio existente no início deste ano. Sem sucesso na oferta junto à fundação, o instituto ameaçava, conforme fontes, leiloar a folha de aposentados do BB para possíveis bancos interessados em assumir esses pagamentos. Além da Previ, o INSS também teria cancelado o convênio que detinha com a Petros, da Petrobras, e a Funcef, da Caixa Econômica Federal.

Com o fim do convênio entre Previ e INSS, os aposentados do BB deixaram de receber os valores mensais de forma unificada e tiveram de recorrer a outros bancos. A separação dos pagamentos da Previ e do INSS dificulta não só a gestão das finanças como também a questão tributária. Além disso, ao passarem a se relacionar com os bancos indicados pelo INSS, os funcionários aposentados do BB entraram na mira do assédio para venda de crédito consignado (com desconto na folha) e seguros.

Esse já é o segundo transtorno recente envolvendo os funcionários do BB e o INSS. No ano passado, uma fila de cerca de 200 aposentadorias de bancários de alta patente se formou no instituto por falta de recursos, conforme fontes informaram na época. Posteriormente, uma força-tarefa foi feita no INSS após o caso vir a público, diminuindo a lista de espera. Entretanto, ainda teria gente na fila.

O INSS, a Previ e o BB foram procurados para comentar o cancelamento do convênio informado pela Coluna do Broadcast, mas não se manifestaram.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

PROMESSA DESCUMPRIDA

Reforma administrativa não sai antes das eleições, admite relator da proposta na Câmara

O deputado Arthur Maia afirmou que faltou empenho do executivo para garantir que o texto fosse aprovado no Congresso

FOGUETE SEM FREIO

Boeing tropeça e SpaceX, de Elon Musk, garante mais três viagens tripuladas com a Nasa

O plano original era alternar missões com as duas empresas, mas o Starliner, foguete da Boeing, deve ficar impedido de voar até 2023

ALÍVIO NO BOLSO

Sem dizer quanto, Bolsonaro promete que Petrobras (PETR4) anunciará redução no preço dos combustíveis nesta semana

O presidente, que é um dos críticos mais ferrenhos da política de preços da estatal, afirmou que a queda deve seguir por algumas semanas

INVESTIDORES ATENTOS

4 fatos que mexem com o Ibovespa na próxima semana — incluindo Copom e IPO do Nubank

O principal índice acionário brasileiro terá um calendário cheio de eventos e dados econômicos para digerir ao longo dos próximos dias

Alívio no Orçamento

Com receita acima do esperado, Economia reduz estimativa de rombo nas contas públicas em 2022

Considerando todo o setor público, o que inclui Estados e Municípios, as novas projeções da pasta preveem até mesmo um saldo positivo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies