Menu
2020-03-13T17:05:03-03:00
Sem chance de voar

American Airlines suspende voos para Guarulhos em meio ao coronavírus

De acordo com comunicado da empresa, foram suspensos os serviços entre o Aeroporto Internacional de Dallas/Fort Worth e o Aeroporto Internacional de Los Angeles para Guarulhos

13 de março de 2020
17:04 - atualizado às 17:05
American Airlines E175
American Airlines E175 - Imagem: Shutterstock

Diante da crise global decorrente da pandemia do coronavírus, a American Airlines anunciou a suspensão, nesta sexta-feira, 13, de algumas rotas de voos para Guarulhos, em São Paulo, e aeroportos no Chile e Argentina.

De acordo com comunicado da empresa, foram suspensos os serviços entre o Aeroporto Internacional de Dallas/Fort Worth e o Aeroporto Internacional de Los Angeles para Guarulhos. A estimativa é de retomada em 4 de junho e 25 de outubro, respectivamente.

A suspensão tem início no próximo dia 19.

Além disso, Dallas para Santiago e voos de diversos aeroportos para Buenos Aires foram suspensos.

A empresa encerrou definitivamente ainda o serviço do Aeroporto Internacional de Miami para Córdoba.

A companhia informou que espera reduzir a capacidade internacional para a temporada de verão em 34% em relação ao cronograma de vendas anterior, incluindo uma redução de 50% na capacidade transatlântica em abril.

A empresa disse que continua a operar voos para a Europa por até sete dias para garantir que clientes e funcionários possam retornar para suas casas.

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

crise nos eua

EUA registram 6,648 milhões de pedidos de auxílio-desemprego, novo recorde

Leitura da semana anterior, que até então havia sido recorde, foi revisada de 3,283 milhões para 3,307 milhões de pedidos

Na contramão do exterior

Alta do petróleo impulsiona o Ibovespa, mas cautela com o coronavírus limita os ganhos

O Ibovespa destoa das bolsas externas e opera em alta, sustentado pelo bom desempenho das ações da Petrobras em meio ao salto nas cotações do petróleo. No entanto, a cautela por causa da Covid-19 pressiona os ativos globais e impede que os ganhos sejam maiores por aqui

diante da crise

Cortes de emprego nos EUA disparam em março com coronavírus

Número saltou de 56.660 em fevereiro para 222.288 em março

dinheiro no caixa

Petrobras fecha acordo com Sete Brasil e vai reverter provisão de R$ 634 milhões

Anúncio dá mais fôlego para a companhia, que deve ter uma redução de receitas por conta da crise do coronavírus e da disputa de preços

tudo que vai mexer com seu dinheiro hoje

12 notícias para você começar o dia bem informado

Se o coronavírus colocou a população sob isolamento domiciliar, também levou quem estava “isolado” a abrir as portas. Estou falando de diversos fundos de investimento que estavam fechados para novos investidores e agora estão reabrindo para captação. Uma das gestoras que entrou nessa onda foi a Truxt, que tem R$ 12 bilhões na carteira. Em […]

efeitos da crise

BCE adia revisão de estratégia política monetária para 2021

Eventos públicos do BCE e dos bancos centrais nacionais do Eurosistema que estavam planejados para o primeiro semestre deverão ocorrer apenas na segunda metade de 2020

Conteúdo Patrocinado

De volta ao jogo: Ivan Sant’Anna retorna para a bolsa

A volta do Ivan é algo como se o Michael Jordan voltasse hoje a jogar na NBA, ou se o Fenômeno retornasse ao futebol nesta semana.

esquenta dos mercados

Esperança com resolução para crise do petróleo anima mercados, mas covid-19 segue no radar

Mesmo com o alívio das bolsas do exterior, os investidores seguem monitorando os números de casos de covid-19 e as medidas do governo para suporte da população

expectativa

Acredito que Rússia e Arábia Saudita farão acordo sobre petróleo, diz Trump

Republicano confirmou que se encontrará com empresas petrolíferas nesta sexta-feira, 3

diante da crise

Câmara aprova projeto que permite adiar recolhimento de INSS de funcionários

Proposta prevê que as companhias deixem de recolher a contribuição previdenciária dos trabalhadores por 60 dias, prorrogáveis por mais 30

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements