Menu
Ivan Sant’Anna
Seu Mentor de Investimentos
Ivan Sant’Anna
É trader no mercado financeiro e autor da Inversa
2020-09-19T11:48:11-03:00
Seu Mentor de Investimentos

Como proteger seus investimentos diante do risco de sanções comerciais por causa das queimadas

País tornou-se um pária no mundo por conta do que acontece no Pantanal e na Amazônia, diz colunista Ivan Sant’Anna; ele aponta uma série de tipos de ativos que podem estar imunes a uma eventual protesto da comunidade internacional

19 de setembro de 2020
11:30 - atualizado às 11:48
shutterstock_1562311105
Onça-pintada ao lado de uma árvore na margem de um rio no Pantanal. - Imagem: Shutterstock

Antes de começar este texto propriamente dito, acho que é hora de fazer um pequeno glossário de termos que uso (não raro em inglês) em minhas crônicas, quase sempre sem a devida explicação dos sentidos de cada palavra, já que boa parte dos leitores os conhecem.

  • Touro – (bull, em inglês) – investidor ou especulador que aposta na alta. Isso porque os touros atacam movendo os chifres para cima. Bullish é quem está altista para determinado mercado.
  • Urso – (bear, em inglês) – quem joga na baixa, como fazem os ursos com as patas quando lutam contra um inimigo. Bearish são os que acham que algum ativo vai cair de preço. Mesmo quando estão falando em português. Exemplo: “estou bearish para o dólar”.
  • Dovish – Relativo a pombas (dove). Diz-se quando as autoridades monetárias de um país (do COPOM brasileiro ou do FOMC americano, por exemplo) estão propensas a adotar uma política expansionista para estimular a economia, geralmente através da redução ou manutenção de juros baixos.
  • Hawkish – Relativo a gaviões (hawk). Trata-se do contrário de dovish. É quando determinado banco central está praticando um movimento contracionista, seja elevando os juros, seja lançando títulos no mercado para enxugar dinheiro.
  • As Doves e os Bulls são altistas para o mercado de ações, já que as bolsas de valores gostam de juros reduzidos ou negativos. Os Hawks e os Bears são baixistas e provocam fuga das Bolsas para os títulos de renda fixa.

Na semana que termina hoje, tanto o FOMC (Federal Open Market Committee - Comitê Federal de Mercado Aberto do Federal Reserve Bank – FED) quanto o COPOM (Comitê de Política Monetária do Banco Central do Brasil) assumiram posturas dovish.

A reunião do FOMC decidiu manter a taxa básica de juros entre 0% e 0,25% ao ano. Isso já era esperado pelos agentes econômicos. Mas o chairman do FED, Jerome Powell, em seu comunicado à imprensa, foi além em seu ponto de vista dovish.

Falando em nome do colegiado, ele deu a entender que a Reserva Federal vai manter os juros quase zerados pelo menos até 2023, acrescentando que irá prolongar o programa de compra de ativos para sustentar “condições financeiras acomodatícias”.

Embora os mercados americanos de ações (medidos pelo Dow Jones, S&P 500 e Nasdaq) tenham caído no dia seguinte, isso pode ser mais atribuído ao preceito de Wall Street:

“Buy the rumor, sell the fact (compre o boato, venda o fato).”

Logo, e apesar das eleições presidenciais de 3 de novembro, e da renitência da Covid-19, as cotações nas Bolsas americanas deverão atingir novas máximas históricas.

Aqui no Brasil, o comunicado do COPOM vê espaço para manutenção dos juros em 2,00% ao ano (mínima histórica) por longo período.

Isso significa rentabilidade real negativa, ou quase negativa, nos fundos e papéis de renda fixa.

Sugiro que o prezado amigo leitor comece (ou continue) a aplicar em Bolsa, mas seja bem seletivo.

Com as queimadas no Pantanal e na Amazônia (tanto as naturais como as provocadas por pecuaristas) o Brasil tornou-se o pária do mundo.

O país poderá sofrer sanções comerciais.

Ao declarar, anteontem, que nós somos os maiores preservadores do meio ambiente do planeta, o presidente Jair Bolsonaro soltou mais um dos seus disparates.

Por essas razões, aconselho que as compras de ações brasileiras se destinem a empresas que exportam para a China, por sinal nosso maior parceiro comercial.

Chinês não é bullish, não é bearish, não é dovish, não é hawkish. É pragmático. Só liga para a poluição ambiental quando a situação torna-se insustentável em suas grandes cidades.

Para eles, animais silvestres são apenas uma iguaria.

A China vai continuar importando matérias-primas e produtos agrícolas (incluindo carnes) do Brasil enquanto isso for um bom negócio.

Há outras ações brasileiras que independem dos mercados ocidentais, mesmo que haja algum tipo de embargo ou sanção econômica, principalmente se Joe Biden vencer as eleições.

Finalmente, este ano está sendo pródigo em IPOs no Brasil. O que significa que nosso mercado está crescendo também para o lado, o que é ótimo.

Cada papel novo deve ser estudado com muita atenção para ver se depende apenas dos fundamentos econômicos internos (que estão se recuperando aos poucos) e de importações ou investimentos chineses.

Desculpem-me se o meu ânimo está bearish e hawkish ao mesmo tempo, uma vez que essa duplicidade não costuma fazer sentido.

Pus uma boa grana em criptos. Me eximo de dizer o valor, mas dá pra comprar uma SUV zero quilômetro.

Basta clicar aqui para saber de quais ativos estou falando...

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

reta final de negociações

Senado americano aprova “pacote Biden” de US$ 1,9 trilhão

Agora, o pacote voltará para a Câmara dos Representantes, que analisará as alterações feitas no texto pelos senadores. Se for aprovado, o projeto será enviado à Casa Branca para a sanção do presidente

entrevista

‘Episódio Petrobras deu um susto grande nos investidores’, diz economista do Itaú

O economista-chefe do Itaú Unibanco, Mario Mesquita, diz também estar preocupado com as incertezas políticas, que ameaçam o crescimento do PIB

Dificuldades À vista?

Deputados falam em reduzir medidas de ajuste fiscal do texto da PEC do auxílio

Embora defenda celeridade na análise da proposta, Albuquerque admite que o texto pode ser enxugado

escolha da CEO

Investir no Brasil: se correr o bicho pega, se ficar o bicho come

Confira uma seleção de matérias feita pela CEO do Seu Dinheiro, Marina Gazzoni

Efeitos da pandemia

PEC do auxílio aprovada no Senado prevê abater R$ 100 bi da dívida pública

Pelos cálculos do governo, a necessidade de financiamento da dívida pública federal (DPF) neste ano é de R$ 1,469 trilhão, valor que aumentou por causa do maior volume de títulos de curto prazo que o governo precisou emitir para conseguir captar recursos

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies