Menu
2020-01-30T13:26:34-03:00
Julia Wiltgen
Julia Wiltgen
Jornalista formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com pós-graduação em Finanças Corporativas e Investment Banking pela Fundação Instituto de Administração (FIA). Trabalhou com produção de reportagem na TV Globo e foi editora de finanças pessoais de Exame.com, na Editora Abril.
Ainda é buy

UBS eleva preço-alvo e reforça indicação de compra de ação que já subiu mais de 350% desde IPO

Banco suíço permanece otimista com as ações do IRB e projeta um retorno sobre o patrimônio líquido de 50% para a ação em 2020

30 de janeiro de 2020
13:21 - atualizado às 13:26
Obra de insfraestrutura
Projetos de infraestrutura podem impulsionar o preço da ação do IRBImagem: Shutterstock

O banco suíço UBS aumentou o preço-alvo das ações da resseguradora IRB (IRBR3) de R$ 41,50 para R$ 50 em 12 meses, um potencial de valorização (upside) de 13,64% frente ao fechamento de ontem (29), quando a ação terminou o pregão em R$ 44. A instituição também reiterou sua recomendação de compra para os papéis.

Desde a oferta pública inicial (IPO) do IRB no fim de julho de 2017, suas ações já se valorizaram mais de 350%. Nesta quinta (30), o papel subia 0,18% por volta das 13h, ante uma desvalorização de mais de 2% do Ibovespa. Veja a nossa cobertura completa de mercados.

"O IRB já se valorizou 14% no ano, superando os pares (-2% a 7%) e o Ibovespa (flat), refletindo as boas perspectivas para o setor de resseguros em 2020, com melhorias na performance operacional", escreveram os analistas Mariana Taddeo e Kaio Prato em relatório.

Mesmo assim, os analistas ainda veem potencial para a ação, devido ao seu sólido crescimento no mercado local por meio "da alavancagem de suas vantagens competitivas únicas", ao crescimento das oportunidades no mercado internacional e por ter um dos maiores retornos sobre o patrimônio líquido (ROE) entre seus pares globais.

O ROE projetado pelo UBS em 2020 é de 50,3% para 2020, bem acima da média global de 12,5%. Os analistas também revisaram para cima suas estimativas de crescimento no lucro líquido da companhia em 2020 e 2021 de 16% para 18% ao ano.

Para eles, o valuation permanece atrativo, com uma estimativa de que a ação será negociada a quase 21 vezes a relação Preço/Lucro ao final de 2020, contra um P/L de 18 vezes nos últimos 12 meses.

Segundo os analistas do UBS, os fatores que podem impulsionar a ação no curto prazo são as privatizações, os subsídios ao seguro rural e projetos de infraestrutura. A estimativa é que o crescimento dos prêmios permaneça em dois dígitos

Já no médio/longo prazo, eles veem oportunidade de crescimento em parcerias com bancos digitais e fintechs e no aumento da penetração dos resseguros.

No mercado internacional, a perspectiva é continuidade de ganho de participação de mercado, principalmente na América do Sul, "onde o mercado de resseguros tem baixa penetração e é muito fragmentado", diz o relatório.

Comentários
Leia também
OS MELHORES INVESTIMENTOS NA PRATELEIRA

Garimpei a Pi toda e encontrei ouro

Escolhi dois produtos de renda fixa para aplicar em curto prazo e dois para investimentos mais duradouros. Você vai ver na prática – e com a translucidez da matemática – como seu dinheiro pode render mais do que nas aplicações similares dos bancos tradicionais.

saúde

Caso suspeito de coronavírus é monitorado pelo Ministério da Saúde

Hospital Israelita Albert Einstein registrou no Ministério a notificação de caso suspeito em um paciente de 61 anos, que esteve recentemente na Itália

ESTRATÉGIA DE INVESTIMENTO

‘Estamos em um mundo caro. Não dá mais para comprar ações aleatoriamente’, diz sócio da Geo Capital

Para Gustavo Aranha, a recente queda no preço das ações provocada pelo surto de coronavírus abre oportunidades para comprar ações de boas companhias no exterior que antes estavam caras.

OLHO NO VÍRUS

Coronavírus está contido em solo americano sem impactos na cadeia produtiva

O assessor da Casa Branca também disse que não vê nenhum movimento do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) para cortes de juros em uma resposta ao “pânico” do coronavírus

MERCADOS HOJE

Bolsas europeias terminam mais um dia em queda acentuada, de olho no coronavírus

Outro que registrou perdas foi o índice acionário italiano, mas em menor grau. Após registrar a maior contração entre as bolsas ontem, o índice da Itália (FTSE-MIB) recuou 1,44% e fechou em 23.090,44 pontos nesta terça-feira

AVIAÇÃO

‘Portugal pode ajudar na venda do C-390’, diz ministro da Defesa do país

O governo de Portugal é sócio da Embraer na OGMA, de manutenção de aeronaves, com uma participação de 35%

CORONAVÍRUS

EUA pedem que Congresso autorize gasto de US$ 2,5 bilhões para conter coronavírus

Os Estados Unidos confirmaram 14 casos de infecção pelo coronavírus em sete Estados diferentes, mas não relataram mortes

ENERGIA

País tem ‘folga’ de energia pelo menos até 2024

“Temos uma folga estrutural, pois tivemos um aumento de capacidade instalada sem a contrapartida de aumento de consumo”, diz Cristopher Vlavianos

ESTÍMULO PARA AS EMPRESAS

China anuncia medidas para ampliar crédito a empresas atingidas pelo coronavírus

Em reunião presidida pelo primeiro-ministro Li Keqiang, o conselho disse que aumentará em 500 bilhões de yuans (US$ 71,2 bilhões) a cota de refinanciamento para empréstimos de bancos a pequenas empresas e fazendeiros

EM BUSCA DE PROTEÇÃO

Temor global com coronavírus faz ouro alcançar maior cotação desde 2013

Apenas neste ano, o ETF acumula alta de 8,25%. A razão para a valorização é uma só: ele é considerado porto seguro de quem investe quando o cenário externo parece mais incerto

JUROS

Crescem apostas do mercado de que FED pode cortar juros nas próximas reuniões

Dados do CME Group mostram que os investidores enxergam 18,8% de chance de um novo corte de juros de 0,25 ponto porcentual na reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) de março

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements