Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2020-01-22T10:16:57-03:00
Jasmine Olga
Jasmine Olga
É repórter do Seu Dinheiro. Cursa jornalismo na Universidade de São Paulo (ECA-USP), já passou pelo Centro de Cidadania Fiscal (CCiF) e o setor de comunicação da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo
Esquenta dos mercados

Um olho em Davos e outro na China: risco de epidemia entra no radar dos mercados

Autoridades chinesas agem rápido para tentar conter a nova espécie de coronavírus encontrada no país. Os mercados globais ensaiam uma recuperação após dia de perdas

22 de janeiro de 2020
7:46 - atualizado às 10:16
Pessoas de máscara na China.
Pessoas de máscara na China - Imagem: Shutterstock

No começo da semana, o Fórum Econômico Mundial estava cotado como o maior foco dos investidores. Mas outro assunto tem deixado Davos em segundo plano. Nos holofotes está o risco de epidemia global causado pela nova variante do coronavírus encontrada primeiramente na China.

As autoridades chinesas já confirmam 440 casos e 9 mortes, além de riscos de mutação do vírus. Ao todo, já são seis países com casos registrados: China, Japão, Tailândia, Coreia do Sul, Taiwan e Estados Unidos.

O início do surto se dá poucos dias antes do feriado do Ano Novo Lunar, quando milhões de turistas devem visitar a China para as celebrações.

Sem pânico, o mercado segue atento aos desdobramentos do caso, principalmente no potencial de conter a doença das autoridades, e monitoram os possíveis prejuízos às economias asiáticas e globais.

Apesar do espectro da doença que ronda os mercados, na Ásia os negócios tiveram um dia de recuperação e fecharam em alta durante a madrugada. Os índices futuros amanheceram no positivo em Nova York. A reação se dá como reflexo dos bons resultados apresentados por Netflix e IBM.

As bolsas europeias também ensaiam uma recuperação na abertura.

Dias difíceis

A tendência é que se as bolsas internacionais aliviarem as perdas, o Ibovespa possa pegar carona no movimento. Ontem, o principal índice da bolsa brasileira fechou em queda forte de 1,54%, aos 117.026,04 pontos. O dólar também se fortaleceu, indo a R$ 4,2050.

Mas o coronavírus não foi o único fator de influência para a queda do índice. Na semana que a tragédia de Brumadinho completa um ano, o ministério público de Minas Gerais denunciou ex-executivos da Vale pelo desastre de Brumadinho, pesando o desempenho da bolsa local. As ações ordinárias da mineradora caíram 2,46%, indo a R$ 55,95.

Reforçando o caixa

O BNDES pode vender toda a sua fatia de ações ordinárias na Petrobras. Caso o banco consiga vender todo o lote ofertado, a transação pode movimentar R$ 22,7 milhões no caixa do banco.

A operação será realizada na Nyse e na B3. A oferta deve ser precificada até o dia 5 de fevereiro.

Após o follow on, o BNDES deve continuar com 0,16% das ações ordinárias e 19% das ações preferênciais, que serão vendidas ao decorrer do ano e estão avaliadas em cerca de R$ 30 bilhões.

Essa é a maior ação de desinvestimento já realizado pelo banco.

Falando em Petrobras…

Hoje o mercado deve refletir sobre a decisão do Carf em manter a cobrança de R$ 8,89 bilhões em impostos à Petrobras. O montante se refere a contratos de aluguel de plataforma em 2011 e 2012.

Além disso, petroleiros prometeram entrar em greve por tempo indeterminado a partir de fevereiro. A medida vem após a Petrobras confirmar a hibernação da Fafe, fábrica de fertilizantes, e o anúncio da demissão de 369 empregados.

Agenda

Paulo Guedes segue com sua participação no Forúm Econômico Mundial de Davos.
No Brasil, temos a pesquisa CNT/MDA do governo Bolsonaro (11h) e o fluxo cambial semanal (14h30).

Nos Estados Unidos, o Fed/Chicago divulga a atividade nacional de dezembro (10h30) e as vendas de moradias (12h). O secretário do Tesouro americano, Steven Mnuchin também continua sua participação em Davos.

Na área dos balanços corporativos, o dia reserva os resultados de Johnson & Johnson e Antofagasta.

O que já rolou em Davos?

Confira as principais declarações feitas no Fórum Mundial Econômico de Davos, que reúne líderes e a elite econômica mundial:

Fique de olho

  • IPO da Caixa Seguridade, estimado em R$ 15 bilhões, pode ser adiado para abril.
  • O Cade aprovou a compra de 30% da Generali pela BMG Seguros. A empresa é avaliada em R$ 297 milhões.
  • Iguatemi segue em expansão e concluiu a compra de partes nos shoppings Praia de Belas e Esplanada, por R$ 260,1 milhões. Segundo o IRB, o ganho de capital da companhia com as transações foi de R$ 84,2 milhões.
  • Em IPO que pode movimentar até R$ 1,45 bilhões, a Moura Dubeux comunicou que as ações serão precificadas no dia 10 de fevereiro.
Comentários
Leia também
DINHEIRO QUE PINGA NA SUA CONTA

Uma renda fixa pra chamar de sua

Dá para ter acesso a produtos melhores do que encontro no meu banco? (Spoiler: sim).

bitcoin (BTC) hoje

Exclusivo: Solana (SOL), 5ª maior criptomoeda do mundo, chega Mercado Bitcoin com alta de mais de 12.000% no ano

A quinta maior criptomoeda do mundo vem conquistando o mercado porque se coloca como uma blockchain alternativa ao ethereum (ETH)

Pandemia em curso

Variante ômicron da covid-19 já está em dez países, mas chefe da associação médica da África do Sul vê “sintomas médios” da doença em estudo preliminar

Até o fechamento desta matéria, não haviam informações sobre infecções por essa variante da covid-19 nas Américas

Resultados

João Doria vence prévias e será candidato à presidência pelo PSDB; Em discurso, manda recado à Lula e Bolsonaro e faz aceno para 3ª via

“Ninguém faz nada sozinho. Precisamos da ajuda de todos. Da união do Brasil. Da união do PSDB. Da união com outros líderes e partidos”, afirmou

Décimo Andar

O mercado imobiliário americano segue vencedor: confira uma nova opção na B3 para investir na área

Mesmo com a perspectiva de aumento dos juros no exterior, o mercado imobiliário americano segue forte na alta dos preços; veja um ativo para investir sem sair da B3

NOVATA NA FINAL

Não estranhe: patrocinadora da final entre Palmeiras e Flamengo é a nova corretora de criptomoedas do Brasil; conheça Crypto.bom

A exchange resolveu investir no segmento de esportes e patrocina Fórmula 1, NBA e até o campeonato europeu

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies