Menu
2019-04-24T18:20:15-03:00
Victor Aguiar
Victor Aguiar
Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero e com MBA em Informações Econômico-Financeiras e Mercado de Capitais pelo Instituto Educacional BM&FBovespa e UBS Escola de Negócios. Trabalhou nas principais redações de economia do país, como Bloomberg, Agência CMA, Agência Estado/Broadcast e Valor Econômico.
Prejuízo de R$ 49 milhões

Fraco, como esperado: veja a reação dos analistas ao balanço da Via Varejo

A Via Varejo ficou no vermelho pelo terceiro trimestre seguido. Analistas projetavam resultados ruins, mas ainda assim se surpreenderam com alguns pontos negativos, embora outros tenham agradado

24 de abril de 2019
12:54 - atualizado às 18:20
Via Varejo
Ações da Via Varejo operam em leve queda nesta quarta-feira - Imagem: Divulgação

As ações ON da Via Varejo encerraram o pregão desta quarta-feira estáveis, a R$ 3,93, numa sessão em que mercado passou o dia digerindo os resultados da companhia no primeiro trimestre deste ano — um prejuízo líquido de R$ 49 milhões, revertendo o lucro de R$ 64 milhões registrado há um ano.

Em linhas gerais, os analistas consideraram o balanço da empresa como fraco, embora essa fragilidade já fosse esperada. Por um lado, a receita líquida e a margem bruta foram citadas como principais decepções do trimestre. Por outro, a redução nas despesas com vendas, gerais e administrativas foi bem recebida.

Ao longo do dia, os papéis da Via Varejo oscilaram entre os R$ 3,86 (-1,78%) e os R$ 4,06 (+3,31%). O Ibovespa fechou a sessão em queda de 0,92%, aos 95.045,43 pontos.

BTG Pactual — A perspectiva continua desafiadora

Recomendação: Neutro
Preço-alvo: R$ 8,00

"A Via Varejo divulgou um conjunto fraco de resultados, com a receita líquida de R$ 6,3 bilhões ficando 7% abaixo de nossas estimativas"

"A margem bruta caiu 5,6 pontos percentuais, refletindo o ambiente competitivo, o fim da Lei do Bem e a menor penetração do CDC e de outros serviços no trimestre"

"No todo, apesar da redução nas despesas com vendas, gerais e administrativas e do desempenho fraco das ações neste ano, os resultados trimestrais e os riscos de execução devem impedir uma grande variação nos papéis no curto prazo"

Itaú BBA — A recuperação do crescimento ainda está por vir

Recomendação: Outperform (compra)
Preço-alvo: R$ 6,50

"Tanto o crescimento das vendas no conceito mesmas lojas (SSS) quanto o montante transacionado (GMV) ficaram ligeiramente abaixo de nossas estimativas"

"A rentabilidade foi impulsionada por uma redução nas despesas com vendas, gerais e administrativas (SG&A), gerando uma menor contração na margem Ebitda"

"Parece que a companhia está dando passos importantes para entregar suas três principais prioridades no momento: a recuperação nas vendas, a redução nos custos e a estabilização em seus sistemas"

"Permanecemos otimistas quanto ao cumprimento do guidance da Via Varejo para 2019"

Bradesco BBI — A receita e a margem bruta permaneceram fracas no trimestre

Recomendação: Neutro
Preço-alvo: R$ 5,00

"A Via Varejo reportou resultados fracas no primeiro trimestre, embora valha a pena destacar que as expectativas em relação ao balanço eram bastante baixas"

"Apesar de reconhecermos o progresso feito pela companhia para reduzir as despesas, acreditamos que os investidores devem questionar até que ponto esse processo é sustentável, a medida que a empresa retoma seu crescimento"

"Os próximos trimestres serão importantes para o mercado avaliar melhor a evolução do turnaround da empresa e validar seu roteiro para retomar o crescimento"

"Se o progresso alcançado neste trimestre for suficiente para gerar uma recuperação sustentável de receita e rentabilidade, acreditamos que o segundo trimestre precisa mostrar expansão de margens"

Safra — Resultados ainda mais fracos

Recomendação: Neutro
Preço-alvo: R$ 6,60

"Os resultados foram negativos e ficaram abaixo de nossas estimativas, que já eram conservadoras"

"Apesar do ambiente macroeconômico ainda desafiador e da competição, o balanço reflete algum legado de 2018, quando foi promovido um ajuste nos estoques, sistemas e no modelo de incentivo de lojas"

"Em breve iremos atualizar nosso modelo para incorporar esses resultados mais fracos. Por enquanto, permanecemos com nosso rating neutro, com base nos riscos de execução e viés de baixa em nossas estimativas".

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Recuou!

Captação da poupança cai pela 1ª vez desde janeiro

Apesar do recuo, a poupança acumula entrada líquida de R$ 145,71 bilhões de janeiro a novembro – melhor desempenho para o período

Retrospectiva da semana

Coquetel anticrise: vacina e dinheiro na veia

Na onda das boas notícias, Ibovespa fechou a sexta-feira, 4, perto das máximas

Pandemia

Covid-19: Bolsonaro diz que governo não terá como socorrer os necessitados se ‘fechar tudo de novo’

Presidente avalia que o país não tem mais condições de se endividar

de olho na agenda

Congresso sacramenta decisão de levar Orçamento para plenário e abre prazo para emendas

Cúpula do Legislativo tenta afastar o “fantasma” do shutdown; Se a LDO não for aprovada ainda neste ano, o governo fica sem autorização para realizar despesas básicas em janeiro, como salários e aposentadorias

em brasília

Mourão diz que parte dos assessores de Bolsonaro distorce fatos

Vice-presidente afirmou nesta sexta-feira que existe “certa incompreensão” no seu relacionamento com o chefe do Executivo

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu
Advertisements

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies