Menu
2019-04-05T14:47:42-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Balanço surpreendente

Ultrapar encerra 2018 com queda de 23% no lucro líquido, mas anuncia dividendos remanescentes

Números anunciados pela empresa nesta quarta-feira vieram acima das projeções dos analistas consultados pela Bloomberg

20 de fevereiro de 2019
20:13 - atualizado às 14:47
ultrapar
Ultrapar - Imagem: Shutterstock

Mesmo com uma queda de 26% no lucro líquido anual em 2018, a Ultrapar surpreendeu o mercado ao divulgar nesta quarta-feira, 20, um saldo positivo de R$ 1,132 bilhão. O número ficou bem acima dos R$ 1,002 bilhão estimados pelos analistas de mercados que foram consultados pela Bloomberg.

O resultado acima das expectativas ganhou impulso pelo lucro líquido de R$ 495,6 milhões que a empresa registrou no quarto trimestre. O resultado representa alta de 27% frente os R$ 389,4 milhões reportados em igual trimestre do ano anterior.

Ainda segundo o balanço, a geração de caixa da Ultrapar, medida pelo Ebitda (silga para lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização), fechou o ano em R$ 2,697 bilhões, queda de 23% na comparação com 2017. No 4º trimestre, o Ebitda ficou em R$ 903,6 milhões, queda de 2,9% na comparação trimestral.

A receita líquida trimestral da empresa ficou em R$ 23,467 bilhões, alta de 10% na comparação com igual trimestre de 2017. No acumulado do ano, a receita fechou em R$ 90,698 bilhões, alta de 14%.

De olho no dividendo

Os bons resultados da companhia ajudaram a abrir caminho para a aprovação, pelo conselho de administração, do pagamento de R$ 380,3 milhões de dividendos remanescentes. O número corresponde a R$ 0,70 por ação ON e serão pagos a partir de 13 de março de 2019.

Segundo comunicado da empresa, a data base para o direito ao recebimento do dividendo será 28 de fevereiro no Brasil e 4 de março de 2019 nos Estados Unidos. Desta forma, as ações passarão a ser negociadas “ex -dividendos” a partir de 1 de março tanto na Bolsa de São Paulo quanto na Bolsa de Nova York.

Dívidas, dívidas, dívidas

A Ultrapar encerrou 2018 com dívida líquida de R$ 8,2 bilhões (o que corresponde a 2,7 vezes ao Ebitda Ajustado). O números é maior do que os R$ 7,2 bilhões de dívida em 31 de dezembro de 2017 (ou 1,8 vez o Ebitda Ajustado). O aumento da dívida foi impulsionado pelo crescimento da dívida bruta, apesar da maior geração operacional de caixa após investimentos no período.

*Com Estadão Conteúdo.

 

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Disparada

No embalo do recorde do bitcoin, ações da Coinbase disparam mais de 70% na estreia na Nasdaq

O CEO da empresa, Brian Armstrong, comentou mais cedo sobre a abertura de capital da Coinbase ao portal CNBC

Fura-teto?

Criticado, governo vai rever PEC que livra obras do teto

O texto não caiu bem entre economistas, parlamentares e membros do próprio governo federal

Relembre a história

Crime e castigo: Bernie Madoff, responsável pela maior pirâmide financeira da história, morre na cadeia

Condenado a 150 anos de prisão, financista que fraudou US$ 20 bilhões e enganou milhares de investidores morreu em desgraça aos 82 anos. Conheça sua história e relembre seus crimes.

Atividade em queda

Indicador da FGV mostra contração da economia em março com agravamento da pandemia

A queda nas expectativas dos consumidores foi um dos destaques negativos entre os componentes do indicador

Benefício com garantia

Paulo Guedes reeditará BEm somente após a aprovação do Orçamento ou da PEC “fura-teto”

“O ministro disse ‘ou um, ou outro, o que sair primeiro a gente faz o BEm'”, afirmou Paulo Solmucci, presidente da Abrasel

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies