Menu
2019-11-12T10:33:02-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
de olho na inovação

Startup de seguros brasileira recebe R$ 60 milhões de fundo americano investidor do Nubank

Chamada Pitzi, empresa tem 130 funcionários e acaba de receber aporte do fundo QED, que também investiu na QuintoAndar

12 de novembro de 2019
7:51 - atualizado às 10:33
pitzi
Startup Pitzi - Imagem: Divulgação/ instagram

A startup de seguros brasileira Pitzi anunciou na segunda-feira (11) que recebeu um investimento de R$ 60 milhões, liderado pelo fundo americano QED, investidor de empresas como Nubank e QuintoAndar, e também pelo WTI.

Com o novo aporte, a Pitzi se diz avaliada em R$ 400 milhões - este ano, a empresa, que vende seguros para celulares, atingiu a marca de 1 milhão de clientes.

O presidente executivo da startup, Daniel Hatkoff, afirmou ao Estadão que os novos recursos serão utilizados para sofisticar o serviço da Pitzi: "Vamos investir em logística para, ao mesmo tempo, acelerar a entrega dos celulares e reduzir o preço do nosso produto".

Além disso, a empresa pretende refinar o uso de algoritmos na sua operação. "O uso de dados nos ajuda a evitar fraudes. É um esforço importante inclusive para abrir mais espaço para um produto que oferecemos: o seguro de celulares usados", diz Hatkoff.

Os fundos Valiant Partners e Thrive Capital, que já eram investidores da Pitzi, também participaram da nova rodada. Até então, a startup tinha recebido três rodadas de aportes, somadas em R$ 70 milhões.

Estrutura

A Pitzi tem hoje 130 funcionários. Ela trabalha ao lado de seguradoras como Zurich, AXA, Mapfre, Sura e Generali, gerenciando seus programas de seguro de celular.

A startup utiliza tecnologia para cuidar desde o atendimento do cliente até a logística em torno do conserto e devolução do aparelho.

Segundo Hatkoff, a meta da startup é aumentar sua base de clientes: "Hoje, só 4% dos smartphones são protegidos no país. Queremos expandir o mercado e chegar a esse nível de penetração em um futuro próximo. Estamos só no começo".

*Com informações do jornal O Estado de S. Paulo e Estadão Conteúdo 

Comentários
Leia também
CUIDADO COM OS ATRAVESSADORES

Onde está o seu iate?

Está na hora de tirar os intermediários do processo de investimento para deixar o dinheiro com os investidores

De volta ao topo

País volta a ser maior mercado de caminhão da Mercedes, que reafirma investimento

O volume supera os 24,5 mil caminhões vendidos na Alemanha, que caiu para a segunda posição no ranking de mercados globais da montadora.

Retomada

Faturamento da indústria de máquinas sobe 38,5% em janeiro em comparação anual

A expectativa é de que as vendas internas continuem positivas.

Banco digital

Modalmais entra com pedido de IPO na B3 e esquenta disputa das plataformas de investimento

O pedido de IPO acontece menos de um ano depois do acordo fechado para a venda de até 35% do capital do Modalmais para o Credit Suisse, em um negócio que avaliou o banco digital em R$ 5 bilhões

bom potencial de alta

Quanto as ações da Eletrobras podem valer com a privatização? Veja os cálculos dos analistas

MP enviada ao Congresso prevê processo de capitalização da companhia, que resultará na diluição da participação do governo no capital social

Parceria vai voar?

Cade aprova joint venture entre Delta Air Lines e Latam

A suspeita é que a Delta tenha mais influência na administração da Aeroméxico do que o anteriormente informado ao Cade.

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies