Menu
2020-07-02T18:55:38-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Vai uma limonada aí?

Estreante, seguradora Lemonade dispara 140% na bolsa de Nova York

As ações da empresa abriram a sessão ao preço de US$ 50,06 e, na máxima, foram negociadas a US$ 67,46. Isso avalia a empresa em US$ 3,7 bilhões, bem acima da rodada de investimentos que recebeu em 2019

2 de julho de 2020
16:21 - atualizado às 18:55
Lemonade, companhia de seguros
Imagem: Shutterstock

Uma estreia feliz — e bota feliz nisso — na bolsa de Nova York nesta quinta-feira (02). As ações da empresa de tecnologia Lemonade fecharam em alta de 139,34% em seu primeiro pregão da história, cotadas a US$ 69,41.

As ações da companhia abriram a sessão ao preço de US$ 50,06. O preço de fechamento avalia a empresa em US$ 3,7 bilhões, bem acima da rodada de investimentos que recebeu em 2019, quando teve aporte do Softbank.

Na ocasião, a Lemonade havia sido avaliada em US$ 2,1 bilhões. A cifra representava declínio de 23% em relação ao IPO (oferta pública inicial, na tradução em português). A operação, que levantou US$ 319 milhões, atribuiu um valor de mercado à empresa de US$ 1,6 bilhão.

A companhia é do ramo de seguros e possui uma orientação tecnológica. O foco está em digitalizar o processo de obtenção de diferentes tipos de seguros por parte dos consumidores.

Originalmente, as ações do IPO foram precificadas na faixa entre US$ 23 a US$ 26 no fim de junho.

A Lemonade, no entanto, conseguiu um preço por ação maior no IPO e foi à bolsa com o valor de US$ 29 por ação, acima da faixa esperada de US$ 26 a US$ 28 na manhã de quinta-feira. Isso só mostra o quanto os investidores estão famintos por empresas de tecnologia — e, também, gostando muito de uma limonada.

*Com informações do Business Insider

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Que pi… é essa?

Eu decidi sair do banco, mas não queria entrar em uma enrascada. Bem, acredito que eu tenha encontrado um portal para fugir dessa Caverna do Dragão das finanças. E cá estou para explicar essa descoberta.

Dificuldades À vista?

Deputados falam em reduzir medidas de ajuste fiscal do texto da PEC do auxílio

Embora defenda celeridade na análise da proposta, Albuquerque admite que o texto pode ser enxugado

escolha da CEO

Investir no Brasil: se correr o bicho pega, se ficar o bicho come

Confira uma seleção de matérias feita pela CEO do Seu Dinheiro, Marina Gazzoni

Efeitos da pandemia

PEC do auxílio aprovada no Senado prevê abater R$ 100 bi da dívida pública

Pelos cálculos do governo, a necessidade de financiamento da dívida pública federal (DPF) neste ano é de R$ 1,469 trilhão, valor que aumentou por causa do maior volume de títulos de curto prazo que o governo precisou emitir para conseguir captar recursos

Resolvendo pendências

STF: Petrobras não precisa se sujeitar à Lei das Licitações

Nos últimos anos, a Suprema Corte tem dado decisões relativas a Petrobras que consideram o cenário de livre competição em que opera a estatal.

Pacote fiscal aguardado

EUA: Senado aprova extensão de aumento de auxílio-desemprego

A emenda prevê a extensão da duração dos benefícios federais a desempregados, mas reduz seu valor semanal, em comparação com o projeto de lei aprovado pela Câmara dos Representantes no sábado passado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies