Menu
2019-10-16T17:31:06-03:00
Eduardo Campos
Eduardo Campos
Jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo e Master In Business Economics (Ceabe) pela FGV. Cobre mercado financeiro desde 2003, com passagens pelo InvestNews/Gazeta Mercantil e Valor Econômico cobrindo mercados de juros, câmbio e bolsa de valores. Há 6 anos em Brasília, cobre Banco Central e Ministério da Fazenda.
Juros

Selic abaixo de 4%? Itaú Asset acredita em 3,75% em 2020

Descontando a inflação esperada dessa projeção para a Selic, temos juro real próximo de zero. Na verdade, um toquinho de 0,14% ao ano

16 de outubro de 2019
17:31
Touros e Ursos Capa Podcast – Selic Queda – Baixa
Imagem: Seu Dinheiro / Shutterstock

Causou certo debate entre meus amigos de mercado a atualização de projeção para a Selic feita pelo time do Itaú Asset Management. A casa responsável pela gestão de recursos do grupo reduziu de 4,75% para 4% o juro básico no fim de 2019, e cortou de 4,5% para 3,75% a taxa no encerramento de 2020.

A projeção para o ano implica em uma aceleração no ritmo de redução de meio ponto para dois cortes de 75 pontos-base nos encontros de outubro e dezembro do Comitê de Política Monetária (Copom). Atualmente o juro básico está em 5,5% ao ano.

Com relação aos cortes de 2020, não temos pistas de como eles ocorreriam ao longo do ano. Mas tal prognóstico de juro a 3,75% implica que passaríamos a trabalhar com um juro real (descontando da inflação espera) próximo de zero. Na verdade, teríamos um toquinho de juro real de 0,14% ao ano. Atualmente estamos ao redor de 1% de juro real. Olha o desafio de rentabilizar nossos investimentos em um ambiente desses. Só para dar um parâmetro, quando o BC começou a reduzir a Selic de 14,25% em outubro de 2016, o juro real estava ao redor de 7%.

Juro baixo, com inflação nas metas é um cenário a se comemorar, mas que vai exigir cada vez mais dedicação dos investidores. Deixo umas dicas de leitura sobre investimentos com Selic nesses patamares. Há dicas para investidores conservadores e para os de perfil mais arrojado. Também deixo como sugestão o nosso e-book sobre investimentos em bolsa de valores. Além desse guia completo sobre investimentos em ações.

Juro para baixo, PIB para cima

De volta às projeções, no lado da inflação, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que baliza o regime de metas, fecha 2019 em 3,3% e sobe a 3,6% em 2020. As metas são de 4,25% para este ano e de 4% para o seguinte. Isso considerando dólar de R$ 4,10 neste ano e de R$ 4,20 no próximo.

No lado do crescimento, o Produto Interno Bruto (PIB) deve crescer 1% agora em 2019 e dar um salto para 3% em 2020 (era 2,8% anteriormente, já acima da mediana do mercado).

 

Na segunda-feira, quem chamou a atenção foi a equipe do Itaú Unibanco, que revisou projeção de juro básico de 5% para 4,5% em 2019 e para 4% em 2020. Até então, o banco acreditava em 5% para os dois anos.

Também na segunda-feira, o Banco Fibra apresentou sua projeção de Selic a 4% no fim do ano que vem, não descartando juro ainda menor.

Por trás dessas projeções está a convicção de uma inflação comportada, expectativas ancoradas nas metas, continuidade do processo de ajuste fiscal e de um crescimento econômico muito aquém do potencial.

Comentamos que atividade claudicante e inflação rastejando abaixo das metas levaria o mercado a uma corrida para ver quem projeta a Selic mais baixa. Quem terá de arbitrar essa corrida e balizar as expectativas é o próprio Banco Central (BC) por meio de sua comunicação.

Outro desafio que recai sobre o BC é explicar como que com o custo do dinheiro em 5% AO ANO ou menos, as taxas aos consumidores finais beiram os 5% AO MÊS, quando não 10% ou mais dependendo do produto.

Há um trabalho em marcha para aumento da competição no setor financeiro e melhorar as garantias nas operações de crédito. Mas alguns pontos ainda avançam muito lentamente, como elevada tributação, baixa recuperação em caso de calote e falta de um entendimento jurídico único sobre casos de inadimplência.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

entrevista

‘Orçamento está falido e não deveria ser sancionado’, diz Rodrigo Maia

Para ex-presidente da Câmara, governo e Congresso tem responsabilidade por esse Orçamento em que as emendas parlamentares são maiores do que os gastos discricionários

ESTRADA DO FUTURO

O que o mercado está tentando te dizer sobre as ações do Banco Inter (BIDI11)

Como analistas, gastamos cada vez mais tempo avaliando histórias. E se você quer investir bem o seu dinheiro, também deveria fazê-lo

termômetro

Tesla, Robinhood e GM: as apostas do bilionário Jorge Paulo Lemann

Empresário brasileiro respondeu quais seriam os investimentos de curto e longo prazo, em uma espécie de termômetro sobre a confiança em torno do negócio

escolha da CEO

Criptomeme bilionário, $moda$ de Hering e Arezzo, aposta contra o BC… veja o que bombou na semana no Seu Dinheiro

Você apostaria contra o Banco Central do Brasil?  Não falo de apostas mequetrefes com a turma do escritório, do tipo “quem perder paga uma rodada”.  Estou falando de colocar o seu patrimônio em investimentos que podem dar retornos altos se o BC estiver errado. Pois é justamente o que defende Rogério Xavier, da SPX Capital, um […]

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies