Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-04-05T15:49:50-03:00
Estadão Conteúdo
de olho no balanço

Sabesp: lucro líquido atinge R$ 1,507 bi no 4º trimestre (alta de 146% em 1 ano)

Resultado financeiro ficou positivo entre outubro e dezembro de 2018, em R$ 29,6 milhões, contra cifra negativa de R$ 403,5 milhões observada em 2017

29 de março de 2019
8:01 - atualizado às 15:49
Sabesp
Imagem: Shutterstock

A Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) apurou lucro líquido de R$ 1,507 bilhão no último trimestre de 2018, cifra 146,1% maior que os R$ 612,6 milhões anotados em igual período do ano anterior. Com isso, a estatal paulista acumulou lucro líquido de R$ 2,835 bilhões em 2018, o que representa um aumento de 12,5% em relação a 2017.

Já o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) no critério ajustado foi de R$ 2,324 bilhões entre outubro e dezembro de 2018, configurando alta de 66,7% na base anual. No trimestre, a margem Ebitda ajustada alcançou 47,4%, ante 34,7% um ano antes.

No acumulado de 2018, o Ebitda ajustado da Sabesp somou R$ 6,540 bilhões, 24,1% maior que em 2017, enquanto a margem atingiu 40,7%, alta de 3,6 pontos percentuais.

A receita líquida, considerando a receita de construção, foi de R$ 4,902 bilhões no quarto trimestre, 22,0% acima do mesmo intervalo de 2017. No acumulado de 2018, a linha somou R$ 16,085 bilhões, alta anual de 10,1%.

A receita de construção diminuiu 18,3% no quarto trimestre em relação a igual período de 2017, para R$ 764,3 milhões. No ano, a queda foi de 11,1%, para R$ 2,802 bilhões, o que a empresa atribuiu aos maiores investimentos na construção de ativos nos municípios operados em 2017, principalmente no Sistema Produtor São Lourenço (PPP).

O resultado financeiro ficou positivo entre outubro e dezembro de 2018, em R$ 29,6 milhões, contra cifra negativa de R$ 403,5 milhões observada um ano antes. Em 2018, a linha ficou negativa em R$ 1,264 bilhão, ante R$ 458,1 milhões também negativos em 2017.

Operacional

O volume faturado de água e esgoto totalizou 950,1 milhões de metros cúbicos (m3) no quarto trimestre de 2018, o que corresponde a um aumento de 0,8% em relação ao mesmo período de 2017. No segmento de água, o indicador alcançou 534,0 milhões de m? (+1,1%), enquanto em esgoto o volume foi de 416,1 milhões de m3 (+0,5%).

No acumulado de 2018, o volume faturado de água e esgoto atingiu 3,749 bilhões de m3, um crescimento anual de 1,5%.

Perspectivas

Em relatório da administração sobre 2018, a companhia menciona que um dos focos para 2019 é a obtenção das licenças para iniciar as obras de captação da Bacia do Rio Itapanhaú, estrutura que será fundamental para enfrentar futuras estiagens na região metropolitana de São Paulo, área que, naturalmente, possui baixíssima disponibilidade hídrica.

Para o período de 2019 a 2023, a Sabesp planeja investir diretamente cerca de R$ 18,7 bilhões, sendo R$ 7,7 bilhões em água e R$ 11,0 bilhões em coleta e tratamento de esgoto. Até 2023, a estatal tem a meta de realizar 954 mil novas ligações de água e 1,2 milhão de novas ligações de esgoto.

Comentários
Leia também
A REVOLUÇÃO 3.0 DOS INVESTIMENTOS

Quem é a Pi

Uma plataforma de investimentos feita para ajudar a atingir seus objetivos por meio de uma experiência #simples, #segura, #acessível e #transparente.

Fusão cheia de travas

Na Omega Geração (OMGE3), um grupo importante de acionistas está descontente — e quer barrar os planos da empresa

Fundos detentores de 28,6% da Omega Geração (OMGE3) se uniram e dizem que não vão aprovar a fusão com a Omega Distribuição nos termos atuais

Potencial de 36% de alta

Como fica a XP após a separação do Itaú? Para o JP Morgan, é hora de comprar as ações da corretora

A equipe do JP Morgan vê as pressões vendedoras nas ações da XP após a separação com o Itaú se dissipando; assim, a recomendação é de compra

Digitalização

A hora e a vez do e-commerce: com pandemia, comércio online mais que dobra e já chega a 21% das vendas do varejo

O fechamento das lojas físicas promovido pela pandemia fez o setor de varejo acelerar a aposta no e-commerce e nas vendas digitais

A bolsa como ela é

Stone, Inter e Méliuz caem forte na bolsa. É o fim das fintechs como as conhecemos?

Muito desse movimento tem a ver com a subida dos juros. Mas alguns fatores específicos também pesaram sobre as ações. Em alguns casos, pesaram com razão; em outros, nem tanto

Ajuste seu relógio

Pregão terá uma hora a mais a partir de novembro; entenda a mudança e veja a nova agenda da bolsa

As alterações começam a valer a partir do dia 8 de novembro; a B3 vai ajustar a bolsa para refletir o fim do horário de verão nos EUA

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies