Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-03-28T19:47:51-03:00
Seu Dinheiro
Seu Dinheiro
Até que enfim, saiu o nome!

Marcelo Freitas (PSL/MG) é escolhido relator da reforma da Previdência na CCJ da Câmara

Parlamentar do partido de Bolsonaro terá a missão de aprovar um relatório a favor da reforma até o dia 17 de abril

28 de março de 2019
17:19 - atualizado às 19:47
Deputado Marcelo Freitas (PSL/MG)
Deputado Marcelo Freitas (PSL/MG) - Imagem: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Depois de muita dificuldade e especulação, o governo definiu nesta quinta-feira, 28, o relator da reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados. Marcelo Freitas (PSL/MG) será o responsável pela avaliação da proposta no colegiado.

O anúncio foi feito pelo presidente da comissão, Felipe Francischini (PSL-PR). "Houve um grande entendimento com (presidente da Câmara, Rodrigo) Maia sobre a prioridade em relação à Previdência. Nossa decisão foi o delegado Marcelo Freitas, O delegado tem um currículo invejável. Será um relatório técnico", afirmou.

Assim que foi definido o nome de Freitas para a relatoria, o presidente da CCJ reafirmou a ida do ministro da Economia, Paulo Guedes, ao colegiado na próxima quarta-feira, 3. Guedes havia desistido da audiência após receber críticas internas do PSL e havia anunciado que só iria à comissão depois da escolha do relator. "Vamos manter o calendário e votar no dia 17 (de abril) o relatório", afirmou o presidente da CCJ.

"É muito importante a fase que vamos enfrentar na CCJ. Na próxima quarta-feira, estaremos todos aqui", afirmou o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. "O dia que for aprovada aqui na CCJ, a bolsa sobe, o País se alegra", completou.

Além de Francischini e Onyx, participaram da reunião que definiu o nome do relator o delegado Waldir (GO), líder do PSL na Câmara, a deputada Bia Kicis (PSL-DF), vice-presidente da CCJ; o secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho.

A líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann (PSL-SP), disse que o nome foi um consenso e que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), foi consultado.

"Havia vários nomes preparados para isso", disse ela, acrescentando, no entanto, que o currículo de Freitas era excepcional. Ela disse ainda que havia opções em outros partidos, mas que a decisão se guiou por critérios técnicos.

Freitas: estou preparado

Logo após ser escolhido relator, Freitas disse não ter dúvida de que está preparado para enfrentar o desafio que ele tem pela frente. "Temos a tranquilidade necessária para conduzir com responsabilidade essa relatoria", disse o deputado.

Em seu primeiro mandato na Câmara, o deputado foi eleito com 58,1 mil votos, é delegado da Polícia Federal e tem pós-graduação em direito processual, de acordo com sua biografia no site da Câmara dos Deputados.

Questionado sobre pontos da reforma, Freitas não quis responder. Ele disse que não vai antecipar nenhuma posição. "A fim de evitar arguição de parcialidade ou suspeição, como se viu outrora", disse.

*Com Estadão Conteúdo.

Comentários
Leia também
ENCRUZILHADA FINANCEIRA

Confissões de um investidor angustiado

Não vou mais me contentar com os ganhos ridículos que estou conseguindo hoje nas minhas aplicações. Bem que eu queria ter alguém extremamente qualificado – e sem conflito de interesses – para me ajudar a investir. Só que eu não tenho o patrimônio do Jorge Paulo Lemann. E agora?

Polêmica

Reserva de emergência e aplicações de curto prazo: CDB 100% do CDI pode ser melhor que Tesouro Selic?

Com a Selic mais alta, vale a pena voltar a discutir qual a opção ideal para a reserva de emergência; e, nesse sentido, os CDBs que pagam 100% do CDI com liquidez diária podem sim ser uma boa pedida

De volta ao jogo

Como ficam os seus investimentos em renda fixa com a Selic em 6,25%

Renda fixa “voltou ao jogo”, mas ainda não dá para ficar rico. Veja como fica o retorno das aplicações conservadoras agora que o Banco Central elevou a Selic mais uma vez

entrevista

BC briga para recuperar a credibilidade e poderia ter acelerado alta da Selic, diz economista-chefe da gestora Garde

Para Daniel Weeks, BC passou mais tempo do que o necessário com a sinalização de que manteria taxa de juros muito baixas; ele avalia que aumento poderia ter sido de 1,25 ponto e que discussão sobre fim do ciclo de ajustes ainda não acabou

Seu Dinheiro na sua noite

Seguindo a rota planejada

Decisão da Selic pelo Copom, juros nos Estados Unidos, dólar em alta e muitas outras notícias que mexeram com o mercado hoje

Vai mudar

Ultrapar (UGPA3): Marcos Lutz, ex-presidente da Cosan, assumirá como CEO em janeiro de 2022

Lutz já era membro do conselho de administração da Ultrapar (UGPA3) e, após o período como CEO, deve virar presidente do colegiado

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies