Menu
Dados da Bolsa por TradingView
2019-08-28T17:27:00-03:00
Bruna Furlani
Bruna Furlani
Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB). Fez curso de jornalismo econômico oferecido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Tem passagem pelas editorias de economia, política e negócios de veículos como O Estado de S.Paulo, SBT e Correio Braziliense.
Prévias do PIB

UBS: Céu do Brasil está escurecendo quando o assunto é o PIB

Além de revisarem para baixo o Produto Interno Bruto deste ano, os analistas do banco esperam ainda um indicador com expansão mais baixa em 2020

28 de agosto de 2019
17:27
PIB

Na véspera da divulgação dos resultados do Produto Interno Bruto (PIB), o banco suíço UBS destacou, em relatório enviado nesta semana a clientes, que espera um crescimento de 0,8% do PIB neste ano, ante a previsão inicial de 1%.

E não foi só isso. Os analistas também revisaram para baixo a expectativa de expansão do indicador no próximo ano que passou de 2,2% para 1,5%. Em sua avaliação, os especialistas disseram que o "céu está escurecendo" no Brasil.

O cenário esperado pelo banco é até mesmo pior do que as estimativas dos economistas para 2020. Nesta segunda-feira (26), o Boletim Focus apontou que os especialistas esperam que a expansão do PIB no próximo ano fique em 2,10%, ante os 2,20% da última semana.

Já para este ano, a expectativa dos economistas do Focus é que o indicador cresça 0,80%, conforme esperam os analistas do UBS.

Os motivos

Entre as razões para o maior pessimismo está o fato de que os níveis de investimento permaneceram extremamente baixos, mesmo depois de terem caído cerca de 30% durante a recessão brasileira, que terminou em 2017.

"Nós não vimos uma recuperação substancial dos investimentos, que é uma das condições necessárias para que o Brasil volte a crescer 2%", destacaram os analistas.

Os especialistas também pontuaram que nem a redução dos desequilíbrios macroeconômicos nem a aprovação de várias reformas foram suficientes para fazer com que as taxas de crescimento passassem de 1% no país, - níveis que foram vistos no país últimos três anos.

Mas ainda não chegamos no abismo

Apesar das estimativas apontarem para o que seria o quarto ano seguido em que o crescimento do PIB está abaixo de 2%, os analistas disseram não acreditar que o Brasil está enfrentando uma estagnação secular.

Eles pontuaram que não veem uma falta de oportunidades de investimento e nem excesso de poupança no país, que seriam provas de que há uma estagnação de grande porte no país.

Mudança de portfólio

Outro ponto de destaque no relatório é a questão de que o "fim do CDI" pode melhorar bastante as condições financeiras do país. Isso ocorre porque fica mais interessante acessar um financiamento, investir na ampliação de fábricas, assim como buscar investimentos mais rentáveis do que aqueles atrelados ao CDI.

"As taxas de juros cada vez menores estão levando a uma alocação completamente diferenciada de portfólio, fazendo com que haja uma migração dos investimentos de renda fixa de curto prazo para investimentos mais arriscados, como em ações, debêntures e produtos securitizados."

Segundo eles, a mudança de alocação dos investidores locais está permitindo, inclusive, que a bolsa obtenha ganhos, mesmo com vários investidores estrangeiros liquidando posições no país.

Apesar de se mostrarem mais negativos com o cenário brasileiro, os analistas esperam que o dólar fique em R$ 4,00 neste ano e no próximo.

O valor é um pouco mais alto do que previam as estimativas anteriores e que apontavam que a moeda americana ficaria em R$ 3,80 em 2019, e em R$ 3,75 em 2020.

Comentários
Leia também
INVISTA COMO UM MILIONÁRIO

Sirva-se no banquete de investimentos dos ricaços

Você sabe como ter acesso aos craques que montam as carteiras dos ricaços com aplicações mínimas de R$ 30? A Pi nasceu para colocar esses bons investimentos ao seu alcance

Fechamento Hoje

Ibovespa novamente contraria exterior, sobe mais de 1% e fecha acima dos 108 mil pontos; dólar cai abaixo de R$ 5,50

Mesmo com dia negativo em Nova York, Ibovespa é impulsionado pelas commodities; varejistas e techs se recuperam com alívio nos juros futuros

CRYPTO NEWS

Cada vez mais países devem formar reservas de Bitcoin ao longo de 2022; entenda como você pode aproveitar

Você provavelmente já viu uma imagem similar a esta abaixo. Ela mostra o conceito da curva de adoção, em S, de uma nova tecnologia ou produto. A curva em formato de sino é um reflexo da curva em S, mostrando o tamanho, ao longo do tempo, dos públicos que aderem a tal inovação. Malcolm Gladwell […]

NOVAS BAIXAS

Dois secretários e um diretor do Ministério da Economia pedem demissão do cargo; saiba quem são os substitutos

Um dos secretários vai para a Funpresp-Exe e o outro, para o Legislativo. Receita Federal diz que saída de seu diretor ocorreu a pedido do servidor

CONCESSÃO RECORDE

Caixa bate recorde em 2021 ao conceder R$ 140,6 bi em crédito habitacional e diz não esperar mais altas nos juros no financiamento imobiliário; entenda

O executivo afirmou que a Caixa segue os juros futuros com vencimento em oito anos para definir as taxas

RADIOCASH

Investidor superestima a China no curto prazo e subestima no longo prazo, diz Rodrigo Zeidan, professor da New York University Shangai

Em bate-papo com Jojo Washman, sócio-fundador da Vitreo, e com a jornalista Roberta Scrivano, ele também classifica a China como capitalista e fala do poder das fintechs no país

Carregar mais notícias
Carregar mais notícias
Fechar
Menu

Usamos cookies para guardar estatísticas de visitas, personalizar anúncios e melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossas políticas de cookies